Menu
Busca quinta, 26 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
POLÍCIA

Força Nacional inicia mapeamento de áreas de conflito em Dourados

17 janeiro 2020 - 10h50Por André Bento e Osvaldo Duarte

A equipe da Força Nacional enviada para Dourados pelo Ministério da Justiça já deu início ao trabalho de mapeamento das áreas de conflito entre proprietários rurais e índios. Ao todo, 51 policiais devem ficar no 3º BPM (Batalhão de Polícia Militar) e parte do efetivo será deslocado diariamente para Caarapó, município vizinho distante 52 quilômetros.

As informações foram repassadas ao Dourados News na manhã desta sexta-feira (17) pelo tenente-coronel Carlos Silva, que comanda a PM local. Segundo ele, os dois lados envolvidos na demanda devem ser ouvidos antes de ser iniciado o policiamento ostensivo e preventivo.

“A Força Nacional vai ficar a princípio no 3º Batalhão, na Vila Industrial, mas vai continuar atendendo Caarapó, deslocando todo dia guarnição para lá e vai atender as nossas aldeias e áreas de conflito com policiamento ostensivo e preventivo”, informou.

O oficial celebra a vinda de mais uma unidade de segurança pública e destaca que o apoio permitirá atuação forma conjunta. “Com a experiência dos nossos policiais poderemos atuar de forma certeira”, pontua.

Carlos Silva lamenta que as notícias sobre a violência da nossa região repercutam mundialmente como uma atuação de proprietários rurais contra indígenas. “Não é isso. O que acontece é um grupo de baderneiros, pessoas sem identificação indígena, que não são da nossa região, não são reconhecidos pelas comunidades indígenas Bororó e Jaguapiru, e promovem atos violentos”, garante.

O comandante afirma que nas propriedades vizinhas à área de conflito, em trecho da Perimetral Norte próximo à Avenida Guaicurus, sempre que o produtor vai plantar ou colher tem que solicitar apoio da PM, que por sua vez só vai ao local com equipamento de choque “por que não há diálogo, são ataques constantes”.

“Verificamos atuação com arma de fogo. Nosso sistema de inteligência apurou arma com essas pessoas e isso traz riscos. Podemos ter situação de óbito e para o mundo parece que Dourados é uma cidade sem lei. Na verdade o problema são essas pessoas à margem da lei”, explica.

Quando à vinda da Força Nacional, autorizada a permanecer na região até agosto, o comandante da PM de Dourados afirma que a ideia principal é atuar na área de conflito, porém, antes eles devem conhecer a Reserva Indígena. “Primeiro eles precisam conhecer nossos indígenas, saber que dentro das aldeias tem pessoas trabalhadores, ordeiras, também tem traficantes, assaltantes, mas em sua grande maioria são pessoas honestas”, pontua.

Segundo ele, a Polícia Militar vai manter a linha de atuaçãp, com policiamento ostensivo e preventivo nas aldeias e se precisar, também na área de conflito.

“O trabalho conjunto foi iniciado ontem, estamos na fase de planejamento. A Força Nacional está mapeando a área de conflito e as pessoas que provocam o conflito. Ontem tivemos reunião com indígenas. Semana que vem terá reunião com proprietários rurais para estabelecer onde ocorrem problemas. Semana que vem inicia a fase operacional”, anunciou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

JUSTIÇA
Motociclista será indenizado por acidente devido ao rompimento de cabos
BATAGUASSU
Marido esgana esposa, quebra celular e rasga dinheiro após discussão
REGIÃO
Detran/MS de Ponta Porã recebe pagamento de guias com cartões de débito
NOVA ALVORADA
Trabalhador morre atingido por barra de ferro no dia do aniversário
NÚMEROS DA PANDEMIA
Brasil registra 698 mortes por Covid em 24 horas e total soma 171,4 mil
CAMPO GRANDE
Preso é flagrado com 100 porções de cocaína no Centro de Triagem
JUDICIÁRIO
STF autoriza remarcação da data de concursos por crença religiosa
CAPITAL
Depoimento de assassino contradiz versão de pai sobre morte de Everton
PRESIDENTE INVESTIGADO
Bolsonaro diz que não vai depor em inquérito sobre interferência na PF
JARDIM
Homem é multado por derrubar árvores e incendiar a madeira ilegalmente

Mais Lidas

VIOLÊNCIA
Mulher esfaqueia ex após discussão em hotel no Centro de Dourados
DOURADOS 
Foragido, autor de homicídio condenado a 16 anos é preso no Novo Horizonte
CRIME BÁRBARO
Suspeita de esquartejar e colocar corpo de namorado em malas se entrega à polícia
IMPROBIDADE
Caso de vereador que perdeu mandato em Dourados tem desfecho no STJ