Menu
Busca sexta, 10 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Vendas devem se manter estáveis em Dourados durante a Páscoa

11 março 2013 - 14h57

Eduarda Rosa

Pesquisa divulgada pela Fecomércio - Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Mato Grosso do Sul - aponta que neste ano a Páscoa movimentará R$ 4.165 milhões em Dourados, valor pouco menor que no ano passado, quando foram injetados R$ 4.169 milhões.

Os valores apontam uma boa diferença em relação ao total sul-mato-grossense, que ainda conforme a divulgação, prevê um aumento nas vendas de 9%, devendo girar em torno de R$ 107,4 milhões.

De acordo com os dados apresentados, mais consumidores irão às compras neste ano, 89%, 7% a mais que em 2012. No entanto, a pesquisa aponta que o consumidor pretende gastar menos na segunda maior cidade do Estado, R$ 59, diferença de R$ 5 em relação ao ano passado.

Mesmo com as previsões, os comerciantes estão investindo para a época. O proprietário de uma empresa especializada na fabricação de ovos de chocolate, Rubéns Triaca, tem 16 funcionários para a fabricação de ovos de chocolate e deve produzir este ano 30% a mais que no ano passado.
“Em relação a pesquisa acredito que as pessoas responderam que iriam comprar valores mais baixos por conta do final de mês, contudo este ano os preços em geral estão maiores devido a aumento no custo da matéria prima e da mão de obra”, ressalta.

Segundo o Procon (Programa Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor) foram encontrados em Dourados ovos de Páscoa com diferença de preço até 76,41% referente ao ovo Shot ao Leite.

Com isso a pesquisa da Fecomércio também mostra que os principais fatores de decisão de compra nesta Páscoa serão as marcas dos produtos (22%) e o desconto no preço ou a promoção de venda (21%). Isto esta relacionado à forma de pagamento. Se paga à vista, mas se tem que perceber o valor do produto reduzido pelo desconto ou a promoção.

A análise mostra também que mais de 50% pretendem comprar ovos de chocolate; 19,6% mencionaram caixas de bombom; 11,7% chocolate caseiro; 10,7% barra de chocolate e 7,9% estavam indecisos. Em relação aos preços, 46% dos consumidores acreditam que estão mais altos e 63% pretendem pagar à vista com dinheiro.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Capital ativa hoje Drive Thru para agilizar exames do novo coronavírus
BRASIL
Pesquisa mostra população entre 10 e 40 anos vulnerável ao sarampo
DOURADOS
Celebrações de Páscoa serão restritas a padres e diáconos transmitidas na web
CLIMA
Dourados deve ter feriado sem chuva e com temperatura máxima de 30ºC
Saúde e Bem-estar
A importância de manter seu plano de saúde neste momento
Educação
Ensinar a socializar no período de isolamento social , é possível?
NEGÓCIOS & CIA
Certificado Digital Agiliza: a abertura e gestão de empresas
COMER BEM
Cacau Show: saiba quais são os pontos de vendas e evite filas
ARQUITETURA & DESIGN
Qual o melhor tipo de piscina?
POLÍCIA
Mulher foi atacada com facão pelo filho sem motivo após ele beber

Mais Lidas

COVID-19
Dourados confirma mais um caso de coronavírus e Estado chega a 89
COVID-19
Dos casos de coronavírus em Dourados, três estão curados e um internado
DOURADOS
Mulher morta em acidente cursava pedagogia e terá corpo levado a Naviraí
DOURADOS
Dupla é presa acusada de tentativa de homicídio e fazer criança como escudo