Menu
Busca quinta, 02 de julho de 2020
(67) 99659-5905
POLÍCIA

Professora douradense está desaparecida há cinco dias

05 fevereiro 2020 - 07h09Por Da Redação

A família da professora Marilza Dias dos Santos, 47, está a procura dela desde a tarde de sábado, dia 1º de fevereiro. Ela mora em Dourados, mas a última notícia que a família tem dela é de um saque realizado na agência do Banco do Brasil, da Avenida Afonso Pena, em Campo Grande, na segunda-feira (3).

Na ocasião ela trajava calça jeans, uma camisa vermelha, usava uma bolsa pequena e óculos de grau. A roupa é a mesma que usava quando deixou sua casa. Ela tem 1,60 m de altura e cabelo castanho escuro, curto.

A família já esteve em contato com a polícia. Familiares também afirmam que ela nunca havia informado a família sobre qualquer diagnóstico de doenças psiquiátricas.

O telefone para quem tiver informações da mãe dele é 67 98194-9242.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Profissional de saúde de Douradina é nova vítima do coronavírus em MS
SAÚDE & BEM - ESTAR
Excesso de açúcar na alimentação põe em risco a saúde das crianças
DOURADOS
Comitê local de enfrentamento a Covid-19 passa de nove para 16 membros
PANDEMIA
Prestes a retomar voos, Aeroporto de Dourados passará por descontaminação
RIO BRILHANTE
Mais de 20 presas testam positivo para o coronavírus em presídio
BONITO
Polícia fecha boca de fumo e prende traficante
50 ANOS
Corpo de Bombeiros atinge marca histórica com desafios e luta contra a Covid-19 em MS
BRASIL
Ministério reúne voluntários para estudo clínico contra covid-19
OPORTUNIDADE
Inscrições para cursos de idiomas do IFMS vão até 10 de julho
DESACATO
Amambaiense é detido após insinuar que mulher não pode ser delegada de polícia

Mais Lidas

REGIÃO
'Ciclone bomba' traz ventos fortes e alertas de granizo, chuvas e queda de temperatura a Dourados
PANDEMIA
MS soma mais cinco mortes de coronavírus; morador de rua douradense é uma das vítimas
POLÍCIA
Dupla é presa por tráfico de drogas no Dioclécio Artuzi
PANDEMIA
Dourados tem quatro mortes por Covid em 24 horas, uma das vítimas médico