Menu
Busca domingo, 29 de março de 2020
(67) 9860-3221

Escorpiões assustam moradores do Santo André

07 fevereiro 2013 - 08h26

Eduarda Rosa

Uma moradora do Jardim Santo André, que preferiu não se identificar, entrou em contato com a redação do Dourados News na manhã de ontem (6) após ter encontrado nesses primeiros meses do ano, o quarto escorpião em sua residência, localizada ao lado de um terreno baldio, na esquina da rua Tibúrcio Olau com a Monte Castelo. Segundo ela, outras pessoas também já encontraram o animal.

Receosa com os invertebrados, já que existem crianças no local, acionou o CCZ (Centro de Controle de Zoonoses) que os recolheram e constataram que não se tratava de um animal venenoso, mas perigoso.

Para a coordenadora do centro, Rosana Alexandre da Silva, o procedimento realizado pela moradora é o recomendado pela Secretaria Municipal de Saúde. Ela ainda relata o que pode acontecer com as vítimas.

“A maioria das pessoas picadas ficam com dores e nada mais, salvo os alérgicos. As recomendações são: lavar o local com água e sabão e ir o mais rápido possível até uma unidade de saúde, para que lá receba os cuidados necessários”, aconselha.

A coordenadora explica também que o verão é a época mais favorável ao aparecimento desses animais, “o macho sai para buscar alimentos e acasalar com a fêmea, e se na residência houver locais favoráveis para esconderijo, como grama alta, pedras enfeitando o jardim e resto de materiais de construção, eles saem desses locais e entram nas casas”.

Segundo a bióloga, os escorpiões moram a cerca de 10 metros para baixo da terra, por isso não é aconselhável a aplicação de veneno, principalmente se na residência houver crianças que ainda não caminham e podem se contaminar com o veneno.

Rosana ressalta que a prevenção contra dengue também está ajudando no controle desses animais peçonhentos, não só escorpiões, mas também aranhas, cobras, ratos e moscas.

Outra dica para evitar as picadas, conforme a bióloga, são as boas práticas no dia a dia, como afastar os móveis das paredes, verificar o lençol antes de deitar, examinar calçados, colocar pano na boca do tanque e objetos que não permitam a passagem de insetos por de baixo da porta.

“Também é importante que mantenha bem fechada as fossas e esgotos, e não deixem acumular baratas e grilos nesses locais, usando corretamente inseticidas, porque os escorpiões se alimentam principalmente de baratas”, alerta a coordenadora do CCZ.

Rosana afirma ainda que quanto mais higiene no quintal, mais garantia de não aparecimento das pragas urbanas, por isso estão sendo realizadas fiscalizações em várias casas, mesmo fechadas, “prevalece o coletivo e não o individual, por isso entramos nas casas e terrenos baldios que apresentam risco à população”, enfatizou.

O proprietário da residência ou terreno que for notificado terá o prazo de 10 dias para recorrer ou tomar as providencias e depois, se não atender, será multado no valor de R$ 500 a R$ 800.

Para fazer denúncias é preciso entrar em contato com o CCZ Dourados – 3411-7753.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PANDEMIA
Ex-técnico René Simões testa positivo para o novo coronavírus
TRÊS MESES
Governo prorroga receitas de medicamentos da Casa de Saúde
74 ANOS
Bahia registra primeira morte de paciente com coronavírus
DOURADOS
Jovem tem moto furtada ao estacionar em via pública por 15 minutos
INTERIOR
Comerciante entrega R$ 15 mil para bandidos que mantinham família refém
FRONTEIRA
Acidente na MS-164 em Ponta Porã leva pai e filho a óbito
DOURADOS
Homem escala muro e entra pela sacada de apartamento para cometer roubo
INTERNACIONAL
EUA e Coreia do Sul investigam disparo de projéteis norte-coreanos
TRÂNSITO
Confusão envolvendo policial tem homem baleado em Campo Grande
ECONOMIA
Veja como bares, restaurantes e boates estão lidando com pandemia

Mais Lidas

COVID-19
Saúde confirma coronavírus para mulher internada em Dourados e casos chegam a 28 em MS
COVID-19
Dourados confirma primeiro caso do novo coronavírus
COVID-19
Mulher de 52 anos é o 2º caso de coronavírus em Dourados, total no Estado é de 31
DOURADOS
Sindicato emite nota e diz que empregados foram obrigados a participar de ato