Menu
Busca domingo, 20 de setembro de 2020
(67) 99659-5905
PERIMETRAL NORTE

Entidades divulgam nota em apoio a indígenas e denunciam 'barbárie'

27 janeiro 2020 - 08h25Por Wender Carbonari

Após os desdobramentos de conflito entre produtores rurais e grupos indígenas na região Nordeste de Dourados, 11 entidades assinaram em conjunto uma nota de apoio às etnias indígenas envolvidas em atritos no território sul-mato-grossense.   

No dia 3 de janeiro de 2020 houve um confronto aberto entre indígenas e seguranças particulares contratados por produtores rurais para fazer vigilância de um território localizado às margens da Perimetral Norte. 

A nota emitida por um conjunto de associações, comitês e sindicatos citam uma série de ocorrências registradas nos últimos meses, detalhando alguns casos em que indígenas teriam sido atacados em Mato Grosso do Sul.

As entidades reiteraram que os povos indígenas no Estado “vêm sofrendo ataques e ações violentas, dentre elas, por parte de ‘seguranças’ contratados por proprietários de terra, por ataques decorrentes de intolerância étnico-racial”.

No texto, as entidades afirmam se solidarizar com a situação vivida pelos povos Guarani e Kaiowá. Estes grupos, de acordo com a nota de apoio, estão sofrendo processos de “desterritorialização”, mas continuam resistindo às pressões externas. 

“Reiteramos a urgência, a responsabilidade e o empenho do Estado brasileiro, por parte do Ministério da Justiça e do Ministério Público Federal na resolução da questão que envolve a demarcação das terras indígenas em Mato Grosso do Sul, fundamentais para a existência e para a redução da violência contra esses povos”.  

Assinaram conjuntamente a nota de apoio a AGB (Associação dos Geógrafos Brasileiros - Seção Dourados); AGB  (Associação dos Geógrafos Brasileiros - Nacional); Anpege (Associação Nacional de Pós-Graduação em Geografia); Diretoria ADUFDourados (Sindicato das (os) Professoras (es) da UFGD); ADUFMS (Seção Sindical ANDES Sindicato Nacional); Comitê de Defesa Popular (Fórum de Entidades e Movimentos Populares de Dourados).

Também fazem parte da lista a Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul); MST (Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra); Simted de Dourados (Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação); Sintrae-Sul (Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino da Região Sul do Estado de Mato Grosso do Sul); Sintrapp (Sindicato dos Servidores Municipais de Presidente Prudente e Região).

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MATO GROSSO DO SUL
Com apoio do governo federal, MS tenta controlar focos de calor no Pantanal
NOVA ANDRADINA
Condutor com mais de 180 kg de maconha tenta fugir mas é capturado pela PRF
ECONOMIA
Estudo da FGV aponta que pandemia provocou queda de renda de 20,1%
REGIÃO
Carro com placas de São Paulo é flagrado com mais de 300 quilos de maconha em MS
COVID-19
Saúde atualiza números da pandemia do coronavírus e Brasil tem 363 novos óbitos
TRÁFICO DE DROGAS
PRF apreende 200 kg de maconha dividida em fardos em Bataguassu
POLÍTICA
Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decide que Cristiane Brasil continuará presa
ÁGUA CLARA
Após perseguição, traficante abandona acompanhante e carro com 64 kg de maconha
R$ 381 MIL
Idosa leva multa por incêndio em área de 95 hectares de vegetação nativa
BRASIL
Marco Aurélio, do STF, recebe alta após passar por cirurgia no joelho

Mais Lidas

DOURADOS
Mulher estaciona em vaga preferencial e é xingada por médico
RIO BRILHANTE
Homem de 56 anos cai de trator e morre atropelado em fazenda
DOURADOS
GM flagra aglomeração no centro e três são presos
POLÍCIA
Braço direito de "Marcelo Piloto" é preso no Paraguai