Menu
Busca terça, 07 de julho de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Encontro com produtores termina com pedido de audiência sobre conflitos no campo

06 janeiro 2020 - 17h50Por Adriano Moretto

Após passar o dia ouvindo a demanda dos produtores rurais de Dourados e outras cidades de Mato Grosso do Sul, o secretário de assuntos fundiários do Ministério da Agricultura, Luiz Antônio Nabhan Garcia, levou para Brasília a sugestão da realização de uma audiência pública para tratar os recentes conflitos no campo no município e Estado.

A informação foi repassada pelo presidente do Sindicato Rural, Lúcio Damália, e ainda não há data específica para ocorrer o encontro, que será agendado por aqui. 

“Os encaminhamentos foram entregues e serão levados a Brasília (DF). Mas essas situações [desocupações ou indenizações] dependem da Justiça. Precisamos administrar isso. Pedimos uma audiência e ele [Nabhan] se mostrou interessado. Vamos esperar o retorno do Congresso para que o debate ocorra e a data seja definida”, contou Damália ao Dourados News

Nabhan esteve nesta segunda-feira (6/1) no Sindicato Rural acompanhado do presidente interino na Funai (Fundação Nacional do Índio), Alcir Amaral Teixeira.

Pela manhã, eles se reuniram com proprietários de terra às margens da Perimetral Norte, onde na sexta-feira (3/1) quatro pessoas ficaram feridas após troca de tiros entre indígenas e seguranças desses locais. 

Logo em seguida, dezenas de fazendeiros aguardavam no salão do Parque de Exposições João Humberto de Carvalho para ouvir explanações do secretário. 

Um sobrevoo com o helicóptero da Polícia Militar de Mato Grosso do Sul foi realizado na região dos confrontos no início da tarde.

Depois, o secretário retornou ao Sindicato Rural para novas reuniões. O encontro terminou por volta de 16h30 com o retorno dele à Capital federal.

Investigação

À imprensa pela manhã, Nabhan disse que os órgãos de segurança pública devem investigar quem são os mandantes dessas ocupações. No entender do secretário, indígenas estão sendo aliciados por pessoas em busca de conflitos. 

“O papel fundamental hoje das forças de segurança pública, principalmente da polícia judiciária, é no sentido de investigar, identificar e qualificar quem são essas pessoas que estão liderando e expondo vidas de índios e de não índios a uma situação de conflito desnecessária”, disse.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Com eleição adiada, TSE é consultado sobre prazo de Ficha Limpa
RIO AQUIDAUANA
Ambiental multa homem em mais de R$ 5 mil por degradar mata ciliares
ASSEMBLEIA DE MS
Aprovado direito de incluir nome do cônjuge em faturas
CAMPO GRANDE
Hemosul realiza testagens laboratoriais de resultados do Covid-19, porém sem coletas no local
PANDEMIA
Bodoquena, Bela Vista e Terenos solicitam reconhecimento de calamidade pública
BRASIL
Mais de 200 mil candidatos se inscreveram no primeiro dia de abertura do Sisu
BRASIL
Senado aprova convite a Mourão para debater Conselho da Amazônia
CAMPO GRANDE
Na Capital, anta é resgatada após cair em piscina de chácara
DOURADOS
Dono encontra carro que havia locado “depenado” em barracão
ECONOMIA
Dólar fecha em alta com cautela externa por coronavírus

Mais Lidas

DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
Acusado de matar secretário em Dourados acaba preso em barreira sanitária
DOURADOS
Carro que atingiu ciclista pega fogo após bater em árvore ao lado de Avenida
DOURADOS
Adolescente pilota moto embriagado e tio morre após queda na Coronel Ponciano