segunda, 24 de junho de 2024
Dourados
21ºC
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
CARTÃO VERMELHO

Em Dourados, Gaeco cumpre mandados em empresa que fornece uniformes à Federação

21 maio 2024 - 10h22Por Adriano Moretto

Policiais do Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) cumpriram na manhã desta terça-feira (21/5) mandado de busca e apreensão na Invictus Sports, em Dourados. A empresa trabalha com confecções de uniformes esportivos e atende a FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul), além de várias equipes de futebol do Estado.

A ação faz parte da Operação Cartão Vermelho, desencadeada hoje mirando esquema de desvio de recursos na entidade que comanda o futebol sul-mato-grossense. 

Ao todo são cumpridos sete mandados de prisão preventivas, além de 14 de buscas em Campo Grande, Três Lagoas e Dourados, onde há ainda determinações judiciais para apreensões em um hotel e restaurante que atendem a FFMS. 

Pouco depois das 9h, os policiais deixaram a Invictos em posse de diversos documentos. De acordo com o proprietário, Marco Antonio de Araújo, a empresa presta serviços à Federação e tem todos os recebimentos registrados através do fornecimento de notas fiscais. 

“A empresa de confecção de uniformes Invictus, de Dourados, é prestadora de serviços para a Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul e tem os referidos serviços registrados através de fornecimento de nota fiscal e pagamento registrado em conta corrente da empresa. Marcos Araújo, proprietário, acompanha o trabalho do Gaeco e está fornecendo todas as informações solicitadas. Está à disposição e confia no trabalho desempenhado pela Justiça de Mato Grosso do Sul”, diz o comunicado emitido à imprensa.

Outro alvo da operação é o presidente da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, Francisco Cezário de Oliveira. Pela manhã os policiais estiveram na casa dele, em Campo Grande, e na sede da entidade para cumprimento das determinações judiciais. 

Em contato com a defesa da FFMS, o advogado André Borges relatou que aguarda o conhecimento das investigações para os esclarecimentos necessários. 

"Nessa fase, qualquer investigação é sempre unilateral; em breve, ela será submetida ao necessário contraditório. Devemos aguardar os esclarecimentos, que serão prestados oportunamente", afirmou Borges.

A operação

Operação Cartão Vermelho desencadeada pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado) na manhã desta terça-feira (21/5), aponta para suspeita de desvio na FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) de aproximadamente R$ 6 milhões entre setembro de 2018 e fevereiro do ano passado. 

O objetivo, é desarticular organização criminosa voltada à prática de peculato e demais delitos. 

Conforme o MPMS (Ministério Público de Mato Grosso do Sul), o dinheiro chega à FFMS através de convênios assinados com o Governo do Estado e através da CBF (Confederação Brasileira de Futebol). A partir disso, os valores seriam desviados. 

“Durante 20 meses de investigação, foi constatado que se instalou, na Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul, uma organização criminosa, cujo principal objetivo era desviar valores, sejam provenientes do Estado de Mato Grosso do Sul (via convênio, subvenção ou termo de fomento) ou mesmo da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), em benefício próprio e de terceiros”, diz nota encaminhada pelo Ministério Público.

Conforme as investigações, uma das formas de desvio acontecia através de frequentes saques em espécie de contas bancárias da Federação, em valores não superiores a R$ 5 mil para “não alertarem os órgãos de controle, que depois eram divididos entre os integrantes do esquema”, afirma o MPMS.

Diárias

Além dos saques realizados com valores baixos, a organização criminosa também possuía um esquema de desvio de diárias dos hotéis pagos pelo Estado em jogos do Campeonato Estadual de Futebol.

“Esse esquema de peculato estendia-se a outros estabelecimentos, todos recebedores de altas quantias da Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul. A prática consistia em devolver para os integrantes do esquema parte dos valores cobrados naquelas contratações (seja de serviços ou de produtos) efetuadas pela Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul”.

Pela manhã, foram apreendidos mais de R$ 800 mil no decorrer do cumprimento dos mandados.

Operação

O nome da operação, Cartão Vermelho, é autoexplicativo e faz alusão ao instrumento utilizado pelos árbitros para expulsar os jogadores que cometem faltas graves durante as partidas de futebol.
 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Mulher mata companheiro com golpe de faca no pescoço
DOURADOS

Mulher mata companheiro com golpe de faca no pescoço

Após oito dias, incêndio no Parque Nacional do Itatiaia é extinto
MEIO AMBIENTE

Após oito dias, incêndio no Parque Nacional do Itatiaia é extinto

EM PAUTA

Barroso diz ver 'potencialidades' na IA, mas afirma que 'massificação da desinformação' preocupa

Ossuna Braza e Marcos Assunção abrem o Som da Concha 2024; show será no dia 7 de julho
ENTRETENIMENTO

Ossuna Braza e Marcos Assunção abrem o Som da Concha 2024; show será no dia 7 de julho

A discussão sobre o Aborto....
ARTIGO

A discussão sobre o Aborto....

BR-262

Quatro são presos por tráfico e carga de droga é interceptada

BRASIL

Grandes usinas solares igualam capacidade da hidrelétrica de Itaipu

ESPORTES

Corumbaense goleia Novo e chega invicto à decisão do Estadual Sub-13E

DEBATE

Operadoras poderão ser obrigadas a oferecer planos de saúde individuais

CULTURA

IV Feira da Literatura de MS começa na quarta-feira em Dourados

Mais Lidas

OPORTUNIDADE

Frigorífico abre 360 vagas de emprego em Dourados

DOIS IRMÃOS DO BURITI

Prefeitura de MS abre concurso com salários que ultrapassam R$ 14 mil

CAMPO GRANDE

PMs sequestraram motorista de caminhão para roubar droga

DOURADOS

Final de semana permanece quente e seco, mas temperatura despenca nos próximos dias