Menu
Busca quarta, 30 de setembro de 2020
(67) 99659-5905

Educadores rejeitam projeto da prefeitura que prejudica servidores

29 novembro 2012 - 11h21

Servidores das escolas municipais e centros de educação infantil de Dourados participaram de Assembleia na tarde da última quarta-feira (28) no Sindicato Municipal dos Trabalhadores em Educação - Simted, onde questionaram os pontos do projeto de lei que trata sobre a forma de readaptação de educadores, enviado pela prefeitura para a Câmara de Vereadores sem discussão com a categoria.

Desde o início do mês, membros da diretoria e filiados do sindicato realizam um acompanhamento nos encontros da Casa de Leis para evitar que algumas medidas sejam feitas sem o parecer dos educadores.

Na semana passada, a administração municipal encaminhou para votação dos legisladores um Projeto de Lei Complementar que acarretaria mudanças prejudiciais na readaptação dos servidores.

Alguns dos pontos mais críticos do projeto fazem com que o trabalhador seja readaptado em função inferior à que exercia e ainda retiram benefícios dentro da progressão de carreira.

Agora o Simted entregará para os vereadores uma contraproposta que saiu do encontro com os servidores na tarde da última quarta-feira. A ideia é que os vereadores convençam a prefeitura a alterar o projeto que enviou.

Entenda o caso: A administração não investe em prevenção e as condições de trabalho estão cada vez piores tanto para o professor quanto para o administrativo, o que leva ao afastamento de centenas de servidores por motivos de doenças laborais.

A administração na ânsia de não ter que arcar com as readaptações, reestruturou a lei em favor dela, e colocou o servidor que for readaptado definitivamente, em uma nova carreira, ou seja, o servidor iria iniciar do zero sua vida funcional, perdendo direitos conquistados ao longo dos anos.

Isso fez com que os servidores se movimentassem contra a proposta, já que antes de sair de licença eles passam por perícias médicas, psicólogos e por assistentes sociais.

Caso a prefeitura permaneça querendo prejudicar os educadores, o Simted fará campanha para que a Câmara vote contra o projeto. Isso porque, por força de lei, o texto da prefeitura não está passível de modificações por parte da Câmara.




Deixe seu Comentário

Leia Também

CAARAPÓ
Mulher encontrada morta é identificada e perícia descarta feminicídio
JUDICIÁRIO
TJ/MS prorroga suspensão de prazos de processos físicos até 30 de outubro
FURTOS
Após fugir da Unei, ‘homem-aranha’ douradense é capturado na Jaguapiru
MARACAJU
Homem encontrado morto na beira de estrada pode ter sido vítima de latrocínio
BRASIL
STF autoriza estados a criar e explorar jogos lotéricos
MATO GROSSO DO SUL
Governo deposita salários de servidores nesta quinta-feira
ECONOMIA
Após debate presencial nos EUA, dólar cai e fecha cotado a R$ 5,61
CAMPO GRANDE
Plano de saúde deve ressarcir segurada por despesas médico-hospitalares
PANTANAL
Com controle do fogo no Amolar, combate aos focos ocorre na fronteira com a Bolívia
ECONOMIA
Guedes diz que Brasil “volta aos trilhos” com criação de empregos

Mais Lidas

REGIÃO
Homem que disse ter encontrado mulher morta volta atrás e confessa feminicídio
LAGUNA CARAPÃ
Homem sente falta de esposa, vai procurar e a encontra morta em poço
DOURADOS
Disputa pela prefeitura tem dois milionários e total de bens chega a R$ 13 milhões
CAPITAN BADO
Ataque de pistoleiros a veículo deixa dois mortos na fronteira