Menu
Busca domingo, 26 de setembro de 2021
(67) 99257-3397
AVALIAÇÃO DE PSICÓLOGA

Pessoas buscam sucesso na internet com tragédias

15 agosto 2014 - 10h10

Thalyta Andrade

Uma cena chocante de assassinato, acidente violento e outras situações trágicas que pelo impacto que causam deveriam afastar as pessoas. No entanto, não é isso que acontece. De acordo com as próprias polícias Militar e Civil, e também serviços de socorro como Corpo de Bombeiros e Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), atualmente para muitas pessoas fotografar ou filmar um caso trágico tem sido mais prioridade que acionar rapidamente o socorro ou a polícia.

Com o acesso fácil a celulares que filmam, fotografam, e compartilham esse material multimídia com agilidade em redes sociais, os chamados ‘curiosos de tragédias’ são muito rápidos, mas para ver quem recebe mais ‘curtidas’ no facebook, por exemplo.

Não que fotos e filmagens de ações criminosas, ou situações que terminaram em um crime não possam ser de fundamental ajuda para uma investigação policial, mas, há uma linha tênue entre ser útil e ser apenas um expectador curioso que busca sua satisfação própria ao ir conferir ‘in loco’ e registrar de todos os ângulos possíveis uma situação trágica.

Não é difícil, por exemplo, observar pessoas que não somente possuem este tipo de comportamento, mas também levam crianças para o mesmo caminho. A pergunta é: o que explica essa curiosidade mórbida e a necessidade de se registrar sinistros por todos os ângulos e compartilhá-los por aí?

Procurada pelo Dourados News para apontar possíveis respostas, a psicóloga Elizete Maria Bachi Comerlato é bastante clara ao avaliar este tipo de comportamento que é comum em se observar atualmente na sociedade.

“É uma busca por um falso sentimento de sucesso e inclusão, onde a imagem predomina sobre a relação humana e sobre a sensibilidade diante de um fato trágico, fazendo com que a pessoa perca seu bom senso e também a solidariedade. Eu filmo e compartilho na minha rede social buscando a importância que desejo ter por meio daquele canal, me importando apenas em conquistar o reconhecimento público”.

Recentemente, imagens e vídeos dos restos mortais dos tripulantes do avião onde estava o presidenciável Eduardo campos (PSB), se multiplicaram pelo país.

Para Elizete, este comportamento atual requer uma reflexão profunda da sociedade, porque revela uma característica narcisista (aquele que nutre profundo amor por si mesmo e pela sua imagem) na personalidade. Segundo a psicóloga, é preciso buscar um equilíbrio neste aspecto, assim como em todos da vida, até pelo fato de que a chamada ‘sociedade da informação’ é um marco positivo.

“Não dá apenas para censurar, porque as tecnologias que estruturam a sociedade da informação são ferramentas de evolução social fantásticas em muitos aspectos, com diversos benefícios para a relação humana. No entanto, há uma linha tênue. Apesar de não termos como prever a evolução desse tipo de comportamento, é preciso que se faça uma reflexão do quanto isso pode ser prejudicial no que diz respeito à falta de bom senso, solidariedade, e nos sentimentos de sucesso e inclusão perecíveis e momentâneos, alimentados por uma situação trágica”.




Aglomerações são comuns, e registrar as vezes é algo feito antes de se acionar polícia ou socorro (Foto: Arquivo/Ademir Almeida)

De acordo com o delegado regional de Polícia Civil de Dourados, Antônio Carlos Videira, a sociedade hoje está realmente mais preocupada em registrar e fomentar a manutenção de algum tipo de conflito do que intervir solidariamente.

Um exemplo citado pelo delegado é a divulgação recente de um vídeo em que duas meninas brigam próximo a uma escola, e a situação só é contornada após uma mulher aparecer e separar as duas, porque os demais expectadores se preocupavam apenas em filmar o fato [(confira matéria sobre este caso clicando aqui)](http://www.douradosnews.com.br/dourados/adolescentes-brigam-proximo-a-escola-de-dourados-veja-video). O caso aconteceu em março deste ano.

“Ao invés de acionar a polícia ou buscar alguém que possa intervir no conflito, os terceiros se preocupam em registrar e jogar na internet. Então, situações que poderiam ter sido sanadas em poucos minutos perduram porque as pessoas não intervém por estarem mais preocupadas em fazer algum tipo de sucesso na internet”, avaliou o delegado.

No entanto, Videira, assim como Elizete, ressaltou a importância dos instrumentos de tecnologia. De acordo com o delegado, é evidente que muitos materiais do gênero podem ser fundamentais em uma investigação policial. No entanto, ainda assim, é preciso que as pessoas tenham discernimento sobre quando devem agir e quando devem registrar algo.

“Em um acidente, por exemplo, é claro que as pessoas se prontificando a socorrer as vítimas podem acabar atrapalhando, já que não possuem qualificação técnica para isso. Então ela deve agir chamando o socorro rapidamente e não ficar lá filmando. Em uma cena de crime, a pessoa não deve se intrometer para ficar registrando, até porque ela pode prejudicar provas periciais importantes alterando o local do fato. Mas, é claro que alguns desses vídeos e fotos, desde que não imponham a condição de prejuízo à vítimas, ou a provas, podem ser de fundamental importância para o esclarecimento de crimes, sem dúvidas”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Homem é preso ao pegar caminhonete de cliente e ser flagrado bêbado e dormindo ao volante
Médico e fundador do PT, campo-grandense Carlos Neder morre em SP
COVID-19
Médico e fundador do PT, campo-grandense Carlos Neder morre em SP
Força Tática prende homem com mandado de prisão e recupera veículo roubado
POLÍCIA
Força Tática prende homem com mandado de prisão e recupera veículo roubado
Indígena é preso com duas armas de fogo e cinco munições ilegais
POLÍCIA
Indígena é preso com duas armas de fogo e cinco munições ilegais
Uberlândia-MG derruba invencibilidade do Joinville-SC na Série D
ESPORTE
Uberlândia-MG derruba invencibilidade do Joinville-SC na Série D
AÇÃO PARLAMENTAR
Semana Estadual do Idoso tem programação online
POLÍTICA
CCJ debate na terça-feira proposta de mudanças na Lei de Improbidade Administrativa
SAÚDE
Ministério da Saúde recebe mais 2 milhões de doses da Pfizer
SEGURANÇA
Audiência debaterá atuação dos municípios na segurança pública
DOURADOS
Jovem tem bicicleta furtada dentro do estacionamento do trabalho

Mais Lidas

HISTÓRIA
'Famosos' em Dourados, Faísca e Fumaça dispensaram convite para programa em rede nacional
DOURADOS
Homem é encontrado morto em casa por funcionária na Vila São Brás
DOURADOS
Douradense é autuado em R$ 2,4 mil por criação ilegal de javalis
MS-156
Motorista fica preso dentro de veículo após capotamento em Dourados