Menu
Busca terça, 11 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
MINISTÉRIO DO TRABALHO

Dourados volta a ter saldo positivo na geração de empregos após início da pandemia

14 julho 2020 - 12h01Por André Bento

O CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego revela que Dourados voltou a ter resultado positivo na abertura de novos postos formais de ocupação empregatícia desde o início da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). No acumulado de cinco meses, o saldo é de 180.

Os dados mais recentes, referentes a maio, detalham que houve 1.551 profissionais admitidos e 1.326 desligados, saldo de 225. Esse resultado é fruto, sobretudo, da Indústria, com 543 contratações e 253 desligamentos (saldo de 290), e dos Serviços, com 593 admissões e 489 rescisões contratuais (104). A Agropecuária contratou 14 e desligou sete (7).

No entanto, o Comércio teve 303 admitidos e 424 desligados, fechando o mês com saldo negativo de 121. Situação semelhante ocorreu com a Construção, que contratou 98, mas demitiu 153 (-55).

Em março, quando a prefeita Délia Razuk (PTB) decretou situação de emergência no município por causa da pandemia do novo coronavírus e chegou a mandar fechar o comércio, houve 2.223 contratações e 2.441 desligamentos, saldo negativo de 218.

Naquele mês, a Agropecuária admitiu seis trabalhadores e demitiu 21 (-15), enquanto no Comércio essa proporção foi de 704 por 798 (-94), na Construção de 158 por 134 (51), na Indústria de 431 por 490 (-59), e nos Serviços de 897 por 998 (-101).

Ainda conforme o CAGED, abril teve 1.095 admitidos e 1.695 desligados, saldo negativo de 600. Na Agropecuária foram nove admissões e oito desligamentos (saldo de 1), no Comércio foram 233 por 553 (-320), na Construção 74 por 156 (-82), na Indústria 410 por 255 (155), e nos Serviços 369 por 723 (-354).

Antes da pandemia chegar à maior e mais populosa cidade do interior de Mato Grosso do Sul, em fevereiro, houve 2.429 admitidos e 1.918 desligados, saldo de 511 novas carteiras de trabalho assinadas. A Agropecuária havia contratado 17 e demitido 15 (saldo de dois), o Comércio 778 por 671 (107), a Construção 192 por 131 (61), a Indústria 428 por 359 (69), e os Serviços 1.014 por 742 (272).

O ano de 2020 havia começado com saldo positivo de 262 douradenses empregados, graças às 2.201 admissões e 1.939 demissões ocorridas em janeiro. À época, a Agropecuária admitiu 31 e demitiu 22 (saldo de nove), o Comércio 557 por 719 (-162), a Construção 216 por 147 (69), a Indústria 419 por 318 (101), e os Serviços 978 por 733 (245).

Deixe seu Comentário

Leia Também

LICITAÇÃO
Empresa ganha contrato de R$ 71 mil para confecção de letreiro turístico em Dourados
PANDEMIA
Taxa de letalidade sobe para 1,7% em Mato Grosso do Sul
CAMPO GRANDE
Instalações precárias fazem TRE-MS mudar local de votação na Capital
MATO GROSSO DO SUL
Deputado Marçal destina recursos para Hospital do Amor de Nova Andradina
REGIÃO
PM encontra carga de maconha durante ocorrência por violência doméstica
AMAMBAI
Homem acorda durante a noite e descobre casa em chamas
CORUMBÁ
Homem espanca ex-namorada após ver mensagens em celular
DOURADOS
Secretário de saúde deixa pasta um dia após ser nomeado por prefeita
CONTRABANDO
Carro 'recheado' com 12 mil maços de cigarro paraguaio é apreendido em MS
SAÚDE
Senai já entregou mais de 2 mil respiradores recuperados a hospitais

Mais Lidas

REGIÃO
Professora morre ao ter moto atingida por carro
DOURADOS
Suspeito de atropelar motociclista durante racha na BR-163 se apresenta à polícia
DOURADOS
Acidente entre carro e moto deixa homem em estado gravíssimo
FRONTEIRA
Ex-lutador de MMA é executado a tiros em confraternização