Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99659-5905

Dourados pede apoio da população no combate a dengue

16 janeiro 2010 - 10h53

O alto índice de infestação do mosquito aedes aegipty e, consequentemente o aumento no número de casos de dengue em Dourados, está levando a prefeitura a despertar a atenção da população, no apoio ao trabalho de combate a doença. O município, de acordo com o secretário de Saúde, Mário Eduardo Rocha, tem feito sua parte, mas é preciso que a comunidade também faça a sua que é de manter quintais limpos, não deixar plantas com água e nem recipientes que possam servir como criadouros do mosquito, além de outros cuidados básicos.

Mário Eduardo, afirmou que entende que o período chuvoso que persiste há várias semanas é um dos grandes fatores que contribui para o aumento do número de focos do mosquito em toda a cidade. “Só que, se cada morador tomar os cuidados necessários, seguindo aquilo que é amplamente divulgado sobre as formas de prevenir a doença, não haveria local para o mosquito procriar e com isso, estaríamos evitando o surgimento de criadouros”, observou o secretário.

Há poucos dias, uma moradora da Rua Arapongas no BNH 4º Plano, que foi vitima da dengue, elaborou um documento (panfleto) e distribuiu em sua rua, implorando para que os moradores tomassem consciência da necessidade de manter seus quintais limpos. Ele destaca no documento que só quem teve a doença, sabe de suas complicações e até do risco de morte que ela causa.

A moradora pede ainda para que cada um seja fiscal de seu vizinho e denuncie os locais que são focos em potencial. O secretário, Mário Eduardo, disse que fica muito difícil para o município lutar contra uma situação que não depende apenas dele. Ele falou sobre as gincanas para recolhimento de recipientes como garrafas de refrigerantes, pneus e vários outros objetos, como forma de contribuir com o meio ambiente, e ainda tirar um futuro foco do mosquito da dengue das ruas.

O secretário de Saúde lembrou também do trabalho de alguns Centros de Referência em Assistência Social (CRAS), que trocam roupas por materiais recicláveis, além das campanhas de conscientização. Até mesmo as notificações para que proprietários de terrenos baldios realizem à roçada de seus imóveis, sob pena de pagamento de multa e outras penalidades, são meios que a prefeitura possui de manter a cidade limpa e evitar doenças, não só a dengue como muitas outras.

“Nós temos feito o possível e o impossível para combater os focos, atendendo denúncias, colocando nossas equipes nas ruas e nos estruturando para atender os casos da doença, mas isso tudo não é suficiente. É preciso que a população colabore”, finalizou Mário Eduardo.


Deixe seu Comentário

Leia Também

MARACAJU
Homem encontrado morto em rio foi estrangulado e polícia identifica suspeitos
SAÚDE
Ações nas barreiras sanitárias são intensificadas no combate à Covid-19
UFGD
Mestrado em Agronegócios convida para palestra sobre Conceitos Científicos
PMR
Operação recupera em Dourados caminhão furtado na fronteira
SELEÇÃO
SES abre processo seletivo para contratação de 31 profissionais da saúde
POLÍTICA
Senado aprova MP que altera cargos e funções na Polícia Federal
CAMPO GRANDE
PM fecha depósito de drogas, apreende 2 toneladas de maconha e prende 4
AVANÇO DA PANDEMIA
Brasil registra 807 mortes por Covid em 24 horas, e total chega a 23.473
RIO VERDE
Mulher mata sobrinho com tiro na cabeça após ele ameaçar avó
CAPITAL
Mulher de pedreiro serial killer é presa pela Delegacia de Homicídios

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre atropelado por rolo compactador
PANDEMIA
Dourados ultrapassa marca de 100 casos confirmados de coronavírus
MARACAJU
Homem morre após tentativa de fuga e troca de tiros com a polícia
MS-145
Motorista disse não ter visto momento que atropelou e matou ciclista