Menu
Busca terça, 26 de janeiro de 2021
(67) 99257-3397
CPI DO BNDES

Dono São Fernando é convocado para depor na CPI do BNDES

12 novembro 2015 - 17h05

A CPI do BNDES na Câmara dos Deputados que investiga operações envolvendo o banco de fomento, aprovou nesta quinta-feira (12) a convocação do empresário e pecuarista José Carlos Bumlai – amigo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e um dos acionistas da Usina São Fernando, instalada em Dourados – para prestar esclarecimentos sobre suspeitas de tráfico de influência e favorecimento em contratos firmados pelo banco.

A convocação de Bumlai foi aprovada por 13 votos favoráveis e três contrários. Como se trata de uma convocação, o empresário será obrigado a comparecer à CPI. Ainda não há previsão da data em que ele comparecerá na comissão.

De acordo com o portal G1, o pecuarista sul-mato-grossense tinha acesso franqueado ao gabinete de Lula durante os oito anos em que o petista comandou o Palácio do Planalto. Os dois se conheceram em 2002, apresentados pelo ex-governador Zeca do PT, e estreitaram a relação nos anos seguintes.

Um dos delatores da Operação Lava Jato, o lobista Fernando Soares, conhecido como Fernando Baiano, afirmou em depoimento ao Ministério Público Federal que repassou R$ 2 milhões a Bumlai referente a uma comissão a que o pecuarista teria direito por incluir Lula em uma negociação para um contrato.

Antes da convocação de Bumlai, a CPI havia aprovado a requisição de empréstimo do BNDES à Usina São Fernando, [relembre aqui](http://www.douradosnews.com.br/noticias/brasil/cpi-aprova-quebra-de-sigilo-de-contratos-entre-bndes-e-usina-sao-fernando).

Segundo as investigações, a usina, que se encontra em grave crise financeira, teria recebido um empréstimo de R$ 101,5 milhões em 2012 após ter pedido falência à Justiça um ano antes. O requerimento aprovado não trata de quebra de sigilo das informações da operação e sim do acesso dos parlamentares aos contratos confidenciais.

CRISE

Há pelo menos dois anos a Usina São Fernando vem passando por grave crise financeira. Em julho do ano passado 49% da empresa foi comprada por um grupo de investidores dos Emirados Árabes Unidos e mesmo assim as dificuldades em se liquidar as dívidas continuaram.

Já em setembro de 2014, produtores rurais de Dourados e de Laguna Carapã estariam com dificuldades para receber pelas terras arrendadas.

Recentemente o Dourados News mostrou que funcionários da usina estariam sofrendo com os cortes de convênios médicos e comerciais, além das demissões sem a verba indenizatória.

Em fevereiro deste ano, a Justiça chegou a pedir a retirada de bens da empresa por conta de dívida com um banco.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Covid-19: 669 mil doses de vacina são distribuídas hoje, diz Saúde
IMUNIZAÇÃO
Covid-19: 669 mil doses de vacina são distribuídas hoje, diz Saúde
CÂMARA DOS DEPUTADOS
Projeto institui política de incentivo ao turismo rural
ESPORTE
Decisão do título da Série B fica em aberto, após tropeço da Chape
IMUNIZAÇÃO
Anvisa envia ao STF informações sobre uso emergencial da Sputnik V
VERBA
No primeiro ano do Nota MS Premiada, repasses a municípios cresceram 10%
ECONOMIA
Falta de insumos atinge metade das indústrias da construção, diz CNI
ECONOMIA
Estados arrecadaram 2,14% a mais em 2020, diz ministério
ZONA RURAL
Durante temporal, 17 cabeças de gado morrem eletrocutadas em cidade de MS
REGIÃO
Secretaria estuda reativação da escola agrícola em assentamento de Rio Brilhante
CULTURA
Cantora de Dourados lança novo clipe em plataformas digitais 

Mais Lidas

DOURADOS
Motorista envolvido em acidente fatal relata bebida ao depor e é liberado 
ACIDENTES
Trânsito de Dourados faz terceira vítima fatal no ano, todas motociclistas
CRIME
Vizinhança flagra suspeito pulando muro e evita furto em Dourados
BR-276
Carreta com quase dez toneladas de maconha é apreendida em Dourados