Menu
Busca domingo, 29 de novembro de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Dois fenômenos climáticos causam estragos em raio de 3,5 km no mesmo mês

29 janeiro 2020 - 11h01Por Wender Carbonari

Tempestades rápidas com fortes ventos foram registradas no primeiro dia do ano e na última segunda-feira (27) em Dourados. No caso mais recente, fachadas de estabelecimentos comerciais ficaram destruídas e árvores caíram derrubando portão e obstruindo ruas na região do Canaã III, Jardim Colibri e Terra Roxa.  Os bairros foram atingidos por um princípio de tornado. 

Já no dia 1 de janeiro, rajadas de ventos destelharam casas no bairro Green Ville, na região sul do perímetro urbano da cidade.  A distância entre os dois locais onde foram notificados os rápidos temporais é de apenas 3,5 quilômetros. 

Os dois casos apresentam semelhanças como a duração das tempestades acompanhadas de rajadas de ventos. Foram chuvas de poucos milímetros que caíram em um curto espaço de tempo, mas que causaram estragos e assustaram moradores. No Green Ville, uma criança foi atingida por um tijolo e no Canaã III no início da semana um homem teve ferimentos na cabeça provocados pela queda de uma telha. 

TORNADOS

O rápido temporal que atingiu os bairros de Dourados na segunda-feira (27) pode ser classificado como uma “supercélula de alta precipitação”, ou de um princípio de tornado. Segundo o caçador de tempestades, Maycon Zanata, de 28 anos, apenas 1% deste tipo de supercélula evolui para um tornado. 

Este tipo de supercélula pode acontecer em qualquer lugar do mundo, mas dependem do encontro de situações climáticas específicas para sua formação e são mais comuns em regiões de grandes planícies. 

A diferença principal das supercélulas para ventanias comuns está na direção das rajadas, como explica o estudioso. “Enquanto as ventanias comuns possuem ventos direcionais, ou seja, que se movem em uma única direção, as supercélulas criam rotação. Essa rotação na base da nuvem quando ganha força e começa a formar uma espécie de funil de vento. Por este motivo, a parte de baixo começa a sugar objetos que estiverem no chão”, explicou Zanata ao Dourados News

CHUVA

Apesar da alta incidência desse tipo de fenômeno no município, a chuva acumulada para o mês de janeiro ainda não ultrapassou a média de 163mm esperada para este período. Até o dia 28 de janeiro choveu 151,2 em Dourados, de acordo com dados do Guia Clima, plataforma de monitoramento climático da Embrapa Agropecuária Oeste. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

GRANDE DOURADOS
Carreta da Justiça atenderá Jateí na segunda-feira
TRF3
Advogado está isento de anuidade da OAB a partir dos 70 anos de idade e 30 de contribuição
BRASIL
Anvisa recebe pedido para análise da vacina da Janssen-Cilag
PANDEMIA
Fachin solicita informações sobre cumprimento de liminar que restringiu operações policiais no RJ
Dezembro terá três leilões com mais de 700 motocicletas pelo Detran
MS
Dezembro terá três leilões com mais de 700 motocicletas pelo Detran
ELEIÇÕES 2020
Para justificar ausência no domingo, eleitor deve baixar e-Título hoje
STF
Ministro intima PGR para que se manifeste sobre desistência de Bolsonaro de prestar depoimento
ESTADO
Agepen institui comissão para regulamentar critérios na seleção de reeducandos para o trabalho
STJ
Joesley Batista terá de pagar R$ 300 mil a Michel Temer por danos morais
INVESTIGAÇÃO
Perícia no tapa-buracos de Dourados deve ter resultado preliminar na segunda-feira

Mais Lidas

DOURADOS
Com leitos de UTI's lotados, prefeitura aumenta toque de recolher e manda fechar clubes
DOURADOS
Primeira noite com novo toque de recolher tem flagrante de festa com 119 adolescentes
DOURADOS
Decreto é republicado por incorreção, agora com brechas para esporte coletivo e boliche
DOURADOS
Homem é preso com arma após ex-namorada correr até viatura da PM e denunciar ameaça