Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Em favela, adoção de cartas é esperança para crianças que sonham com o Papai Noel

12 dezembro 2019 - 10h18Por Wender Carbonari e Adriano Moretto

Mais de 50 crianças com idades até 13 anos aguardam ajuda de voluntários para terem um Natal melhor em 2019. São meninos e meninas em situação de vulnerabilidade social, moradoras em região periférica de Dourados, na localidade chamada de favelinha Santa Felicidade, próximo ao Jóquei Clube. 

As cartas foram escritas por alguns pais e pelas próprias crianças inicialmente com o objetivo de serem entregues à campanha Papai Noel dos Correios.

Porém, com o final do prazo de entrega, elas necessitam da ajuda de voluntários locais e contam com a solidariedade dos douradenses. 

Está à frente das ações Niuza Aparecida da Silva, que construiu um barracão na favelinha Santa Felicidade, onde funciona o centro social “Lar Criança Esperança do Bem”. Ela pede a ajuda da sociedade para que os menores não fiquem sem ganhar presentes. 

Ao Dourados News ela contou que os brinquedos farão toda diferença, não só no presente, mas para que as crianças continuem a ter esperanças em um futuro melhor. Sentimento difícil de sustentar em um lugar com tantas dificuldades. 

A retirada das cartas e a entrega dos brinquedos deverão ser feitas em uma residência no bairro Jóquei Clube, na Rua Anápolis, número 2030, justamente por causa da dificuldade no acesso à comunidade nesses dias de chuva. Os telefones para contato são (67) 9 9665-6393 ou 9 9845-4112. 

ESPERANÇA

Sem asfalto, sem praças, sem saneamento básico, os moradores favelinha Santa Felicidade encontram-se em situação difícil.  

O Dourados News conversou com Larissa, de 12 anos, para conhecer melhor realidade das pessoas que moram nessa parte de Dourados e teve uma surpresa ao saber o presente que pedido por ela ao Papai Noel. 

“Eu escrevi uma carta pedindo material escolar, com mochila. O Natal é tudo pra mim”, disse.

Larissa mora com a irmã mais velha em um barraco porque perdeu os pais há pouco tempo. Em sua comunidade, gosta de brincar de bola e de “bets” com os amigos. Embora também goste de estudar, disse que não tem utensílios básicos para usar na escola, como por exemplo cadernos, e até mesmo a mochila.  

O mesmo pedido é feito por Isis, 7. Contente com a aprovação ao 3º ano do Ensino Fundamental, ela sonha com novos "cadernos, estojo, mochila e lápis de cor. Também queria roupas", conforme informou à reportagem. A menina mora na comunidade na companhia dos pais e outros quatro irmãos. 

Já Antônio, 13, disse ter confeccionado a carta ao Papai Noel na esperança de poder receber um carrinho de controle remoto. O menor divide a casa onde mora com a mãe, padrasto e outros três irmãos. 

Enquanto aguarda "um Natal de bastante alegria", conforme confidenciou, comemora a aprovação para o 7º ano e aproveita as férias para jogar bola e soltar pipa nas ruas do bairro. 

CEIA DE NATAL

Niuza explicou que quer realizar um Natal solidário no barracão “Lar Criança Esperança do Bem”.

Ela está arrecadando, além dos brinquedos, alimentos. “A ideia é fazer um Natal bem aconchegante para eles. A gente pede também, para quem puder, doar comida, pra gente poder fazer uma ceia”, disse. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Carro que atingiu ciclista pega fogo após bater em árvore ao lado de Avenida
TRAGÉDIA
Ciclista morre após ser atropelado por carro na Avenida Marcelino Pires
INFORMAÇÃO
Especialista recomenda prazo de adaptação à Lei de Proteção de Dados
PANDEMIA
Rio de Janeiro registra 10.667 mortes por coronavírus
CAMPO GRANDE
Moradores da Capital realizam ação solidária e arregacam 1t de alimentos
ESPORTES
Flamengo vence com tranquilidade e se aproxima do título estadual
DOURADOS
Acusado de matar secretário em Dourados acaba preso em barreira sanitária
LUTO
Martha Rocha, 1ª Miss Brasil, morre em Niterói, no Rio de Janeiro
PANDEMIA
Brasil chega a 1,6 milhão de casos confirmados de coronavírus
ECONOMIA
Pesquisa mostra potencial para a expansão do home office

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
“Um amigo, um conselheiro”, diz Délia após assassinato de secretário