domingo, 23 de janeiro de 2022
Dourados
38°max
24°min
Campo Grande
35°max
23°min
Três Lagoas
39°max
24°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
DOURADOS

Construtora volta a acusar "má-fé" do município por requerer demolição de obra sobre calçada

19 agosto 2020 - 10h05Por André Bento

A defesa da Hannah Engenharia e Construção Ltda voltou a acusar a administração municipal de má-fé por requerer a demolição de parte de um centro comercial edificado sobre trechos de calçadas na Vila Maxwell, em Dourados. O município pede, alternativamente, indenização de R$ 444.105,33 pela ocupação irregular do passeio público.

Na mais recente movimentação do Procedimento Comum Cível número 0805965-12.2020.8.12.0002, em trâmite na 6ª Vara Cível da comarca, em 17 de agosto a advogada da empresa manteve o pleito para que a demanda seja julgada improcedente e o valor pago para manter a obra seja de R$ 300 mil.

O imbróglio reside na avaliação dos metros quadrados de calçada ocupados de forma irregular pela construtora que edificou o primeiro supermercado no local em 1985, mais recentemente reformado, ampliado e convertido em centro comercial no ano de 2014.

Enquanto a prefeitura pede R$ 444.105,33, valor que o MPE-MS (Ministério Público Estadual) apurou com base em avaliação mercadológica feita por peritos imobiliários, a empresa alega que um novo parecer técnico, desenvolvido por peritos que contratou, chegou à cifra de R$ 290 mil.

No entanto, por reconhecer que já havia acordado anteriormente o pagamento de R$ 350 mil com a municipalidade, propôs pagar R$ 300 mil “em escancarada demonstração de boa fé”.

Em 10 de julho, a defesa da construtora apontou má-fé e “ares de possível extorsão” no processo movido pela administração municipal. No dia 21 daquele mesmo mês, porém, a procuradoria municipal respondeu garantindo que “não há má-fé ou pretensão de enriquecimento ilícito”, razão pela qual manteve o pedido inicial, com alternativa de demolição da estrutura caso não seja pago o valor de indenização pleiteado na inicial.

Na petição mais recente, a advogada da empresa diz que “é no mínimo controverso que o Requerente [município] invoque o princípio da cooperação entre as partes, e informe que não busca um combate no Judiciário, e ao mesmo tempo requerer o pedido de demolição de um dos maiores empreendimentos comerciais da comarca, acarretando na perda de inúmeros empregos e danos sociais e patrimoniais imensuráveis para inúmeras partes”.

Segundo ela, “no que diz respeito a Impugnação a Contestação, nota-se de imediato que o Requerente não faz a melhor análise da demanda e de suas manifestações, mantendo o baixo nível jurídico da inicial”.

“É extremamente decepcionante notar que a Procuradoria de uma grande Comarca como Dourados, não sabe diferenciar preliminar de mérito, com o mérito da contestação. A contestação da Requerida não possui qualquer preliminar de mérito, e rebateu cada inverdade proferida pelo Requerente e comprovou a má-fé e o conluio do Requerente com o MPE em busca do enriquecimento ilícito em desfavor da Requerida”, afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL

Ministério prorroga por 30 dias custeio de leitos de UTI para covid-19

Homem é preso depois de ameaçar matar a esposa e o sogro
FRONTEIRA

Homem é preso depois de ameaçar matar a esposa e o sogro

SAÚDE

Especialistas explicam riscos de suplementos para treinos em academias

BANDEIRANTES

Polícia procura suspeito de matar mulher e jogar corpo em fossa

TEMPORÁRIA

Ministério da Economia suspende concurso para 2.130 vagas

Homem persegue e mata com 2 tiros atual da ex-mulher em fazenda

PANDEMIA

MS confirma mais 2,4 mil casos e três mortes por covid-19

CAPITAL

Mulher que havia desaparecido há dois dias é encontrada morta

EDUCAÇÃO

IFMS recebe até hoje inscrições para cursos de qualificação profissional

CAPITAL

Homem é morto a tiros dentro do carro por dupla em motocicleta

Mais Lidas

REGIÃO

Grave acidente deixa oito mortos em rodovia

DOURADOS

Morto em confronto, além de ser suspeito de morte de menor, tinha extensa ficha criminal

DOURADOS

Dois são flagrados com droga na PED

TRÁFICO DE DROGAS

Cocaína que saiu da região de fronteira do MS é interceptada em SP