Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(67) 9860-3221
DOURADOS

‘Confusão’ em Carnaval na praça gera discussões sobre uso dos espaços públicos

25 fevereiro 2020 - 15h00Por Wender Carbonari

Notícia publicada na manhã desta terça-feira (25) no Dourados News deu início a um debate em redes sociais por meio de comentários e compartilhamento do conteúdo. 

Imagens de lixos deixados na Praça Antônio João e em ruas próximas, assim como o relato de ação de dispersão do público realizado pela Polícia Militar, gerou uma imensa quantidade de manifestações. 

Enquanto boa parte dos internautas proferiu críticas aos movimentos carnavalescos, sobretudo as atividades em ruas e praças públicas, foliões que estiveram na praça na noite desta segunda-feira (24), assim como a organização do bloco de Carnaval “Balanga Teta” também se manifestaram.  

Por meio de um perfil em rede social, organizadores do grupo “Balanga Teta” disseram ao Dourados News que a “repreensão” dos policiais não foi avisada na tentativa de dispersar a multidão sem o uso da violência. Foliões relataram que não tiveram tempo para recolher o lixo justamente por terem sido “expulsos” do local. 

O evento organizado apenas por meio das redes sociais atraiu grande quantidade de jovens e adolescentes e tinha como horário previsto para o final das atividades às 22 horas, porém diversos grupos permaneceram por mais tempo. 

“Não incentivamos o consumo de bebidas alcoólicas para menores e nem vendemos. Ocupar o espaço público não é crime. A gente chama o que a gente fez como um grito de carnaval, já que a prefeitura se isenta da responsabilidade de promover cultura na cidade”, pontou a organização do grupo “Balanga Teta”. 

Um dos foliões que estava presente nas atividades de Carnaval realizada na Praça Antônio João em Dourados na noite de ontem, Franklin Schmalz, também saiu em defesa dos ‘bloquinhos’.

“Dizem que houve denuncias de venda de bebida para menores. Vocês acham que bala de borracha resolve isso? Não, mas fiscalização no comércio poderia ajudar a resolver”, questionou. 

“Essa ação truculenta e desproporcional demonstra mais uma vez como as forças de segurança não estão preparadas pra lidar com as pessoas que ocupam espaços públicos. Me solidarizo com todas as pessoas que foram agredidas de alguma forma ontem. Isso não era necessário. Lamentável!”, disse.   

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAL
Rapaz é espancado por trio após ser acusado de ‘ficar’ com adolescente
JUDICIÁRIO
STF dá 48 horas para Bolsonaro listar ações tomadas contra a Covid-19
CAMPO GRANDE
Polícia resgata duas pessoas que ficaram presas em carro sob forte sol
SOLIDARIEDADE
Campanha Online da UEMS irá ajudar alunos durante a Covid-19
COXIM
Socorrida por bombeiros, mulher arromba armário e furta morfina de hospital
MEIO AMBIENTE
Ambiental captura jiboia com mais de dois metros em residência de Coxim
RECURSOS
MPT destinou R$ 124 milhões para prevenção e combate à Covid-19
BENEFÍCIO
UFGD mantém assistência a estudantes durante suspensão do calendário
CORONAVÍRUS
Câmara aprova projeto de lei que libera remédios sem aval da Anvisa
DOURADINA
Polícia apreende meia tonelada de agrotóxicos na região da Grande Dourados

Mais Lidas

REGIÃO
Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em apartamento na Capital
COVID-19
Primeiro óbito por coronavírus do Estado é registrado em Dourados
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
COVID-19
MS tem oito confirmações de coronavírus em 24h e suspeitos chegam a 51