Menu
Busca domingo, 28 de fevereiro de 2021
(67) 99257-3397
PROTESTO

Ato pede fim de intervenção na UFGD e posse de Reitor escolhido em consulta pública

23 fevereiro 2021 - 10h30Por Thalyta Andrade

Na manhã desta terça-feira (23) dezenas de representantes da comunidade acadêmica da UFGD (Universidade Federal da Grande Dourados) se concentraram na sede da unidade I, localizada na Vila Progresso, em ato de protesto pelo fim da intervenção federal que já dura um ano e sete meses.

 O grupo fez um simbólico ‘funeral da democracia’, com uso de cruzes e de um caixão para simbolizar a ‘morte’ do processo democrático. O ato que reuniu professores, estudantes, servidores técnicos e também alguns profissionais que atuam no HU (Hospital Universitário) foi acompanhado de perto pela reportagem do Dourados News.

“Continuamos a nossa luta pelo fim da intervenção que desrespeita a Lei e principalmente o direito de escolha da comunidade acadêmica. O que acontece hoje na universidade não é normal. O que queremos é o respeito à democracia e a posse da reitoria que foi eleita dentro de todos os trâmites previstos e reconhecida pela Justiça”, explicou o representante da Aduf-UFGD (Associação dos Docentes da Universidade Federal da Grande Dourados), Fabiano Coelho.

A universidade está sob intervenção desde junho de 2019, quando a professora Mirlene Ferreira Macedo Damázio foi indicada como reitora temporária, mesmo com uma chapa tendo sido eleita e a lista tríplice de nomes ter sido encaminhada para o MEC seguindo todos os processos de consulta interna à comunidade acadêmica.

Os representantes sindicais da UFGD encaminharam ao interventor atual, professor Lino Sanabria, uma solicitação de audiência para tratar da posição dele sobre a nomeação do reitor e vice reitora eleitos. Sanabria tomou posse como reitor no dia 8 de fevereiro depois de ser nomeado pelo MEC (Ministério da Educação).

Os eleitos como reitor e vice reitora são os professores Etienne Biasotto e Claudia Lima. No dia 9 de fevereiro Biasotto encaminhou ao TRF (Tribunal Regional Federal) da 3ª Região um pedido para ser empossado pelo MEC e uma cobrança para que o Tribunal defina um prazo para o Governo Federal cumprir uma decisão anterior da própria Justiça Federal que reconheceu a eleição interna. Presente no ato desta manhã, o professor falou sobre o imbróglio.

“Essa intervenção é um desrespeito a comunidade acadêmica, à autonomia da universidade e também à Lei, já que temos uma decisão da Justiça Federal que reconheceu a legalidade do processo eleitoral. Eu acredito na Justiça, mas seguimos mobilizados porque existem sim forças anti democráticas que não querem que essa intervenção acabe”, declarou o professor.

A representação sindical e da comunidade acadêmica da UFGD destacou que a gestão interventora é marcada por problemas como a defesa de reingresso de alunos fraudadores das cotas raciais, intervenção na direção da Faculdade de Educação, presença da polícia na reitoria para impedir a participação da comunidade acadêmica, entre outros.

“É preciso o entendimento da sociedade em geral que o que acontece hoje com essa intervenção não é e não pode ser normal. É autoritarismo. É anti democrático. É uma perda para a comunidade acadêmica e para a universidade. Vamos defender a autonomia da universidade e não o controle conforme os interesses somente do governo federal”, explicou Coelho.

No fim de 2020, o TRF da 3ª Região determinou que a então interventora, professora Mirlene, enviasse a lista tríplice ao MEC para imediato prosseguimento dos trâmites relativos à nomeação do novo reitor. A decisão, no entanto, não se consolidou até o momento. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Veículo pega fogo ao colidir em coqueiro entre Dourados e Itaporã
ACIDENTE
Veículo pega fogo ao colidir em coqueiro entre Dourados e Itaporã
ESPORTE
Vôlei de praia: Guto e Arthur Mariano vencem etapa do Brasileiro
Senado vota na terça MP que facilita compra de vacinas contra coronavírus
PANDEMIA
Senado vota na terça MP que facilita compra de vacinas contra coronavírus
ESPORTE
Jogo entre Joinville e Marcílio Dias é adiado após surto de Covid-19
Operação Piracema é encerrada com aplicação de R$ 79 mil em multas
FISCALIZAÇÃO
Operação Piracema é encerrada com aplicação de R$ 79 mil em multas
EUA
Facebook vai pagar US$ 650 milhões para encerrar ação por violar privacidade
REGIÃO
Embriagado, homem é preso após bater em carro estacionado
EDUCAÇÃO
Prouni abre inscrições para lista de espera nesta segunda-feira
PANDEMIA
Repórter fotográfico de MS morre vítima do coronavírus
PANDEMIA
Dourados figura com 82% de ocupação dos leitos de UTI/SUS para Covid-19

Mais Lidas

DOURADOS 
Mulher é esfaqueada na região central e encaminhada ao HV em estado grave
DOURADOS 
Mulher que esfaqueou rival é autuada em flagrante por tentativa de homicídio
DOURADOS 
Mulher é presa após furtar residência no Altos do Indaiá
ITAQUIRAÍ
Acusado de matar homem com tiro na nuca diz que vítima ameaçava ex