Menu
Busca quinta, 03 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Com fim de contrato de R$ 100 milhões e sem licitação, limpeza pública é feita com mão de obra própria

27 outubro 2020 - 09h09Por André Bento

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Fabiano Costa, declarou em entrevista à TV Dourados News que a limpeza pública da cidade tem sido feita com mão de obra própria desde o fim do contrato com a Litucera Limpeza e Engenharia Ltda, empresa que faturou mais de R$ 100 milhões de 2014 até 28 de setembro deste ano.

Na quinta-feira (22), o juiz José Domingues Filho negou pedido feito pela Prefeitura de Dourados para suspender os efeitos liminar do TCE-MS (Tribunal de Contas do Estado) que barrou licitação de R$ 23.961.797,89, agendada para 1º de outubro, visando contratar empresa para essa finalidade.

O titular da 6ª Vara Cível da Comarca também deixou de decidir sobre o pleito da municipalidade para prorrogar por mais 120 dias o vínculo contratual com a Litucera Limpeza e Engenharia Ltda. Beneficiada com o Contrato nº 161/2014/DL/PMD, assinado em 24 de março de 2014, após vencer a Concorrência nº 001/2014, Processo de Licitação nº 045/2014, essa empresa teve a contratação aditivada por nove vezes desde então. Isso elevou o valor global dos originais R$ 14.281.274,64 para R$ 102.969.571,64.

Com o fim desse vínculo contratual e sem conseguir realizar nova licitação para o mesmo serviço desde o ano passado, a prefeita Délia Razuk (sem partido) decretou situação de emergência na segunda-feira (26) por causa dos estragos causados pela tempestade que atingiu o município durante a manhã de ontem.

“A gente aproveitou o pessoal que já tínhamos, temos convênio também com pessoal da Agepen [Agepen (Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário de Mato Grosso do Sul], então estamos utilizando todo esse pessoal, equipamento da prefeitura já tinha, nos mobilizamos para conseguir mais alguma coisa, e estamos fazendo a limpeza da cidade com mão de obra própria”, informou o secretário de Serviços Urbanos na recente entrevista à TV Dourados News.

Conforme já noticiado ontem, a Semsur prorrogou por mais três meses, do dia 15 passado até 14 de janeiro de 2021, a vigência do Termo de Colaboração nº 152/2018, por meio do qual faz uso de mão de obra carcerária em suas frentes de trabalho, entre elas o tapa-buracos em Dourados. São ao menos 57 reeducandos dos regimes aberto e semiaberto.

Publicado na edição de sexta-feira (23) do Diário Oficial do Município, o 2º Termo Aditivo também prevê acréscimo de R$ 239.400,00 no valor dos repasses para prestação de serviços. O montante é a soma das três parcelas mensais de R$ 79.800,00 previstas para o período. (saiba mais)

No portal da transparência do município, a reportagem apurou que a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos tem 25 servidores com cargo de auxiliar de serviços de manutenção e apoio. Os admitidos mais recentemente são de 2004.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Câmara aprova programa que substitui Minha Casa Minha Vida
ANAURILÂNDIA
Polícia Militar captura autor de feminicídio ocorrido em São Paulo
JUSTIÇA
Servidora temporária faz jus à licença maternidade e estabilidade provisória
PONTA PORÃ
Mulher é presa com maconha e anabolizante que levaria para Tocantins
UEMS
Mestrado Acadêmico em Letras abre inscrições para alunos regulares
RIBAS DO RIO PARDO
Idoso condenado a 24 anos e preso por estuprar sobrinha com 9 anos
CULTURA
Maracaju fica com o título do Festival On-Line da Melhor Idade
IVINHEMA
Ladrão invade residência faz bagunça e leva dinheiro e joias
COMBATE À COVID
Senado aprova liberação de R$ 1,9 bilhão para vacina de Oxford
Homem é preso com maconha que seria levada para o Mato Grosso 

Mais Lidas

PANDEMIA
Casos de coronavírus levam fechamento de três agências bancárias em Dourados
POLÍCIA
Homem é encontrado morto em ponte próximo à Vila Cachoeirinha 
MAUS TRATOS
Mãe é denunciada após apagar cigarro na mão da filha em Dourados
CAARAPÓ
Jovem que matou companheira com mata-leão é autuado em flagrante por homicídio doloso