Menu
Busca quarta, 12 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
DOURADOS

Câmara e PreviD definem data de audiência que debaterá suspensão dos débitos previdenciários no município

13 julho 2020 - 06h33Por Da Redação

A Câmara Municipal de Dourados e o Instituto de Previdência Social dos Servidores do Município de Dourados (PreviD) realizarão no dia 16 de julho, às 18h, audiência pública que discutirá o Projeto de Lei Complementar nº 20/2020, de autoria do Poder Executivo, que autoriza o município a suspender o recolhimento da contribuição previdenciária patronal do regime próprio estabelecido pela Lei Complementar nº 108 de 27 de dezembro de 2006.

Com transmissão pelo site institucional e canal do YouTube da Câmara Municipal de Dourados, além da página do PreviD no Facebook, a discussão será em torno das implicações do projeto de lei para a sociedade. “Dada a importância da matéria, ao receber o projeto na Casa, oficiei o Instituto para que se posicionasse formalmente acerca do processo e, junto com a Mesa Diretora, definimos a realização da audi& ecirc;ncia pública para debater o assunto”, menciona o presidente do Poder Legislativo, vereador Alan Guedes (Progressistas).

A Prefeitura de Dourados justifica a suspensão como sendo uma “necessidade de implementação de ações e políticas para o enfrentamento ao Coronavírus (Covid-19) no âmbito do Município; considerando as disposições normativas do Programa Federativo, por intermédio do art. 9º, parágrafo 2º da Lei Complementar 173/2020”. Contudo, o presidente do PreviD, Theodoro Huber Silva, entende que a decisão “conflita com a prudência fiscal e o equilíbrio orçamentário assegurado c onstituc ionalmente aos regimes próprios de previdência social”.

Os valores que o PreviD deixará de arrecadar até o mês de dezembro de 2020, equivalem aproximadamente ao montante de R$ 53 milhões, que corresponde ao pagamento de até um ano dos benefícios de aposentadoria e pensões, conforme ofício encaminhado à Casa de Leis. Silva aponta que, “com as suspensões dos pagamentos patronais e de aporte, o PreviD já terá a necessidade de retirar valores financeiros que estão depositados em fundos de investimento, pois a receita a ser obtida terá redução superior a 50% em média, haja vista a estimativa da arrecadação mensal de um pouco mais de R$ 9 milhões que terá o valor r eduzido para mais de R$ 3 milhões”.

“Precisamos discutir esse projeto, pois faltam informações acerca do assunto e é necessário avaliar os impactos para o regime próprio de previdência social de Dourados. Estamos exercendo nosso papel de intermediar o diálogo entre Administração Municipal e PreviD”, enfatizou Alan Guedes.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Indústria de alimentos e bebidas cresce 0,8% no primeiro semestre
DOURADOS
Duplicação da MS-156 vai trazer segurança aos moradores do Guaicurus
MATO GROSSO DO SUL
Programa beneficia Agricultura Familiar e assegura comida para famílias carentes
PANDEMIA
Governador de São Paulo testa positivo para o novo coronavírus
DESCAMINHO
Veículos com mais de R$ 160 mil em contrabando são apreendidos
DOURADOS
Promotora esperava melhorias na saúde com nomeação de secretário, agora no 2º sucessor
ECONOMIA
Vendas no comércio varejista crescem 8% de maio para junho, diz IBGE
LEGISLATIVO DE MS
Aprovado mais um pedido de calamidade pública em MS
AQUIDAUANA
Empresa de alarmes é condenada por vender produtos usados como novos
PANDEMIA
Com mais 31 confirmações de coronavírus, Dourados tem 450 casos ativos

Mais Lidas

DOURADOS
Suspeito de atropelar motociclista durante racha na BR-163 se apresenta à polícia
DOURADOS
Amigos vão procurar homem e encontram corpo em avançado estado de decomposição
DOURADOS
Motociclista é atingido por veículo que praticava "racha' e tem fratura exposta
CORGUINHO
Jovem morre após sofrer acidente durante passeio de moto com amigos