Menu
Busca sexta, 10 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Aula prática auxilia acadêmicos da Unigran na criação de peixes

07 março 2013 - 10h01

Os acadêmicos do 5º semestre de Medicina Veterinária da Unigran estão participando de aulas práticas na criação de peixes da espécie Beta. Segundo Claucia Aparecida Honorato, professora da disciplina de Piscicultura, os alunos estão acompanhando o processo de criação e o cultivo desses peixes ornamentais durante todo o semestre.

“Nessa disciplina fazemos a parte teórica em sala de aula e depois vamos ao laboratório verificar o que está ocorrendo com a qualidade da água, com o manejo dos peixes e o aparecimento de doenças, que é muito comum dentro de qualquer sistema de piscicultura. Optamos pelo peixe Beta porque não é necessária a utilização de muitos materiais. É necessário só um recipiente, água sem cloro e a alimentação que é duas vezes ao dia”, explica a professora.

Na disciplina os alunos estão com uma vantagem, pois já passaram pelas disciplinas de Histologia e Patologia. As junções das disciplinas ajudam a retomar conteúdos trabalhados anteriormente. “Estamos com um problema com alguns peixes por doenças internas de bacteriose. Três peixes já morreram. Como os alunos já passaram pelas disciplinas, coletamos desses peixes a parte microbiológica para análises, para ver que tipo de bactéria está comprometendo a saúde deles e qual o tratamento proporcionar para essa espécie. É um complemento para a matéria”, argumenta.

O estudante Josimar da Silva ficou responsável pela alimentação dos peixes e sabe que é importante a parte prática da disciplina. “Alimento os peixes duas vezes ao dia e deixo expostos à luz durante 12h. Essa exposição da luz influencia no fotoperíodo do peixe, que auxilia no crescimento e reprodução.

Essa experiência ajuda caso no mercado de trabalho nos deparemos com essa situação. A facilidade de executar as tarefas será bem maior”, avalia.
Para a acadêmica Jayse Duarte, o mais interessante é saber o que a pessoa deve fazer quando for criar um peixe em casa. “A fisiologia dos peixes é praticamente a mesma. Eu tive um peixe Beta e infelizmente ele morreu.

Participando dessas aulas eu tive certeza que ele morreu por minha culpa, pois eu não soube cuidar de forma adequada. Muitas crianças gostam de peixe, os pais compram e acontece a superpopulação dos aquários porque eles acham lindo um monte de peixinho colorido. De fato é, mas isso não pode acontecer. A superalimentação também requer cuidados, então, podemos instruir essas pessoas”, alerta.

Para criar o peixe Beta no aquário umas das recomendações é diminuir o máximo possível das trocas de água. O recomendado é trocar uma vez ao mês e nunca por completo e também controlar a alimentação. Recomenda-se alimentar com dez grãos de ração por dia, isso é o suficiente para um peixe adulto.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Detran abre as portas na segunda-feira, mas agências de shoppings permanecem fechadas
DOURADOS
Desacerto em compra de casa termina com três presos por ameaça, extorsão e porte ilegal
DOURADOS
Dupla de moto dispara e atinge homem que aguardava para iniciar trabalho
PANDEMIA
Procon raciona compra de luvas e máscaras por consumidor em Dourados
MS
Capital ativa hoje Drive Thru para agilizar exames do novo coronavírus
BRASIL
Pesquisa mostra população entre 10 e 40 anos vulnerável ao sarampo
DOURADOS
Celebrações de Páscoa serão restritas a padres e diáconos transmitidas na web
CLIMA
Dourados deve ter feriado sem chuva e com temperatura máxima de 30ºC
Saúde e Bem-estar
A importância de manter seu plano de saúde neste momento
Educação
Ensinar a socializar no período de isolamento social , é possível?

Mais Lidas

COVID-19
Dourados confirma mais um caso de coronavírus e Estado chega a 89
COVID-19
Dos casos de coronavírus em Dourados, três estão curados e um internado
DOURADOS
Mulher morta em acidente cursava pedagogia e terá corpo levado a Naviraí
DOURADOS
Dupla é presa acusada de tentativa de homicídio e fazer criança como escudo