Menu
Busca quarta, 01 de abril de 2020
(67) 9860-3221

Asfalto valoriza imóveis em 100 por cento na Vila Cachoeirinha

05 dezembro 2012 - 20h00

Asfalto, drenagem e esgoto incentivam moradores a investir nos terrenos e casas que passam a custar mais. Infraestrutura garantida pelo deputado Geraldo Resende (PMDB), deixa o bairro de “cara nova”.

Os imóveis da Vila Cachoeirinha tiveram uma valorização de em média 100% com a chegada do asfalto, drenagem e esgoto. A avaliação é do gestor de imóveis Luciano Schidt, que atua há 10 anos no mercado imobiliário. Segundo ele, em algumas situações os terrenos que antes valiam R$ 8 mil, passaram a custar R$ 35 mil neste período. No caso das residências elas dobraram de valor. Toda a nova infraestrutura do bairro é resultado do trabalho do deputado federal Geraldo Resende (PMDB) em parceria com a Prefeitura e o Governo do Estado.

Somente para o asfalto, que é a obra mais recente, o parlamentar garantiu mais de R$ 5 milhões em investimentos para asfaltar todas as ruas do bairro. Hoje, de acordo com o engenheiro responsável pelos trabalhos, Carlos Roberto Felipe, 88% das obras estão concluídas. O trabalho se concentra hoje na Rua Rui Barbosa e a previsão é de que até o final de janeiro todos os serviços sejam concluídos.

Para Luciano Schmidt, a Vila Cachoeirinha teve um grande impacto positivo no mercado imobiliário. “Com a chegada da infraestrutura, os moradores investiram nos imóveis. Fizeram calçadas, muros e reformas. Hoje já aparecem pessoas interessadas em adquirir um imóvel no bairro, o que no passado jamais acontecia. A procura ainda é tímida, porém acreditamos que em curto espaço de tempo o mercado imobiliário ficará aquecido no bairro”, destaca.

Para a coordenadora da União Douradense de Clube de Mães (UDCM), Ilvanete Machado Duarte Borges, hoje a Cachoeirinha vive um novo tempo. Segundo ela, o bairro está bonito e prazeroso de morar. “Antes qualquer pessoa poderia encontrar terrenos aqui valendo entre R$ 4mil e R$ 10 mil. Hoje, estes mesmos imóveis não saem por menos de R$ 20 mil. A minha casa, por exemplo, que valia R$ 150mil hoje custa R$ 280 mil. Hoje temos orgulho de morar aqui e graças a Deus o estigma de bairro perigoso está ficando no passado.”.

Para Fernanda Matos, o verdadeiro valor do ser humano é resgatado com a valorização do bairro em que vive. “Antes o Cachoeirinha tinha uma aparência muito ruim. Sofríamos alagamentos, barro e muita sujeira. Por causa disso as pessoas de fora tinham até medo de entrar aqui, e os moradores tinham vergonha de dizer que moravam no Cachoeirinha”, explica.

Ainda de acordo com Fernanda, o asfalto traz uma paisagem diferente. “A pavimentação nos deu a certeza de uma vida melhor. Nossa casa foi valorizada e minha filha hoje pode andar de bicicleta na calçada ou em frente a nossa casa”, destaca, observando que a rua, depois de asfaltada, começa a receber pontos comerciais como salões de cabeleireiro e mercearias. “A minha vida mudou totalmente com a vinda do asfalto”, comemora.

De acordo com o ex-presidente do bairro, José Emílio Pigari, o “Zé bicicleteiro”, é uma emoção forte para os moradores poderem sair das enchentes e atolamentos no bairro, com a chegada do asfalto. “Quando soube que o deputado Geraldo Resende estava a frente das articulações para garantir os recursos eu sabia que eles iriam chegar. Emendas do Geraldo saem do papel e tornam realidade. Sei que prefeitos anteriores não deram o devido encaminhamento ao projeto como se deveria e por isso as obras atrasaram. Hoje podemos comemorar a luta que começou desde 2008”, destacou, observando que o asfalto do bairro é da melhor qualidade. “Estamos vendo os esforços do poder público para fazer um bom asfalto. Em muitos locais a terra é argilosa e por isto a empresa teve que cavar muito e implantar vários centímetros de pedras para somente depois passar o asfalto”, destaca.

O pedreiro Euclides da Silva Pereira, diz que realizou um sonho. Com três filhos, ele diz que agora as crianças têm uma qualidade de vida melhor. “A saúde melhorou 100%”, destaca. Ao lado da casa dele, a dona de casa Elza Antunes estima que antes do asfalto a casa valia cerca de R$ 35 mil e passou a valer R$ 50 mil depois da obra. “Estamos muito felizes porque hoje temos a alegria de morar num bairro onde as enchentes ficaram no passado”,

O deputado federal Geraldo Resende, responsável pelos recursos federais que serão investidos nesta frente de asfalto, diz que cumpriu o compromisso feito com os moradores. “Depois de ter garantido a drenagem em todo o bairro, viabilizamos a pavimentação asfáltica e começamos a construção de uma nova realidade para os moradores que há vinte anos sonhavam com esse momento”, afirma.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADINA
Polícia apreende meia tonelada de agrotóxicos na região da Grande Dourados
POLÍTICA
Senado aprova extensão de auxílio de R$ 600 a mais de 30 categorias
JUSTIÇA
Dono de apartamento deve indenizar vizinhos em R$ 20 mil por infiltrações
BRASILÂNDIA
Bêbado, homem bate no enteado de seis anos, agride esposa e vai preso
CONCURSO
Ebserh publica edital para contratação de até 6 mil profissionais
SELVÍRIA
Polícia descobre falso site de leilões e recupera R$ 22 mil de golpe
AUXÍLIO
Bolsonaro assina lei que cria ajuda de R$ 600 a informais, mas veta 3 trechos
DISSEMINAÇÃO
Paraguai proíbe viagens de carro pelo país em prevenção ao coronavírus
ECONOMIA
Prazo para entrega da declaração do IR é prorrogado para 30 de junho
COVID-19
Familiares de casal que testou positivo para coronavírus em Dourados são monitorados

Mais Lidas

REGIÃO
Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em apartamento na Capital
COVID-19
Primeiro óbito por coronavírus do Estado é registrado em Dourados
DOURADOS
Homem leva surra de populares e é detido por furtar dois veículos em Dourados
COVID-19
MS tem oito confirmações de coronavírus em 24h e suspeitos chegam a 51