Menu
Busca sexta, 26 de novembro de 2021
Dourados
32°max
21°min
Campo Grande
31°max
21°min
Três Lagoas
32°max
23°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
DOURADOS

A três semanas das eleições, gastos de campanha somam R$ 400 mil entre candidatos a prefeito

25 outubro 2020 - 10h30Por André Bento

A três semanas das eleições municipais, com primeiro turno agendado para o próximo dia 15 de novembro, cinco dos sete candidatos a prefeito de Dourados declararam pouco mais de R$ 400 mil em gastos de campanha. Nenhum deles chegou perto ainda do limite estabelecido pela Justiça Eleitoral, de R$ 1.454.769,73.

Conforme o DivulgaCandContas, Barbosinha (DEM) é quem mais teve receitas e despesas até agora. O deputado estadual que lidera a Coligação “Reconstruir é o nosso desafio”, com Valdenir Machado (PSDB) de vice, já recebeu R$ 312.500,00 e gastou R$ 248.260,06.

Das receitas, foram R$ 300 mil da direção nacional do partido, R$ 10 mil do próprio bolso e R$ 2,5 mil de Michael Schreiber. No caso das despesas, R$ 48.200,00 correspondem a cessão ou locação de veículos, R$ 46.350,00 com pessoal, 41.139,50 em publicidade por materiais impressos, R$ 36.900,00 por adesivos, e R$ 26.369,36 em locação/cessão de bens imóveis.

João Carlos Joca (PT), que tem a correligionária Lurdes Castro de vice, soma a segunda maior receita entre os postulantes à chefia do Executivo municipal, R$ 130.000,00. Além dos R$ 90 mil injetados inicialmente pela executiva estadual do partido, houve R$ 8 mil do próprio bolso, R$ 30 mil da direção nacional e R$ 2 mil de Raquel Bressan de Souza.

Essa coligação gastou até agora R$ 25.920,00. São R$ 30 mil em baixas estimáveis, R$ 20 mil na produção de programas de rádio e televisão, R$ 4.560,00 na publicidade por materiais impressos, R$ 1.300,00 na produção de jingles, vinhetas e slogans, e R$ 60,00 de encargos financeiros, taxas bancárias.

Mauro Thronicke Rodrigues (PSL), empresário que encabeça a coligação majoritária com bancário João Fabiano Davansso de vice, segue com receitas declaradas de R$ 100 mil, montante recebido da direção estadual do partido.

Mas as despesas de campanha cresceram e agora somam R$ 74.560,00. A principal despesa até agora foi com pessoal, R$ 22.250,00. Outros R$ 20 mil foram gastos na produção de programas de rádio e televisão, mais R$ 15.500,00 no impulsionamento de conteúdo, R$ 5 mil com cessão ou locação de veículos, e R$ 4.310,00 na publicidade por materiais impressos.

Wilson Matos (PTB), candidato cujo vice é o professor Léo (PDT) e que conta com apoio declarado da prefeita Délia Razuk (sem partido), acumula R$ 64.052,50 em receitas. Além dos R$ 20 mil injetados inicialmente por ele mesmo, constam mais R$ 44.052,50 da direção estadual do partido, presidida pelo deputado estadual Neno Razuk, filho da mandatária do município.

As despesas declaradas pela Coligação “Igualdade para Todos” somam R$ 43.757,99, sobretudo com publicidade por materiais impressos, que já consumiram R$ 26.100,00. Também gastou R$ 12.750,00 em publicidade por adesivos, R$ 2.707,99 em locação/cessão de bens móveis, e R$ 2.200,00 na produção de jingles, vinhetas e slogans.

Racib Harb (Republicanos), cuja vice, Dilvania Todescano, é do mesmo partido, soma R$ 42.000,00 em receitas, tudo doado pela direção estadual do partido.

Neste domingo (25) o DivulgaCandContas não detalha despesas, mas até semana passada eram informados R$ 12.084,00, dos quais R$ 6 mil na publicidade por materiais impressos, R$ 5 mil em serviços prestados por terceiros, R$ 1 mil na produção de jingles, vinhetas e slogans, e R$ 84,00 para encargos financeiros, e taxas.

Alan Guedes (Progressistas), vereador e atual presidente da Câmara Municipal, que encabeça a coligação “Respeito por Dourados”, com o médico Doutor Guto (PL) de vice, segue com R$ 5.862,50 declarados em receitas, dinheiro todo doado pela direção estadual do partido. Não houve detalhamento de despesas dessa coligação, liderada pelo.

Somente o jornalista Jeferson Bezerra (PMN) não tem contas prestadas, além de ser o único dos postulantes à chefia do Executivo sem proposta de governo disponível no DivulgaCandContas. Seu vice é Messias.

Nas eleições municipais de 2016, candidatos à prefeitura podiam gastar até R$ 1.277.016,95 na campanha. Porém, de acordo com o Divulga Cand, a prefeita eleita, Délia Razuk (então no PR), obteve seus 43.252 votos (39,82% do total) após desembolsar R$ 416.763,00 para custear despesas contratadas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

GAMELEIRA
Preso é ameaçado após acusações de integrar o Comando Vermelho
LESÕES NA PELE
Estudo associa surto de sarna ao uso indiscriminado de ivermectina
Vítima de homicídio não pode ser sepultada por falta de documento
Vítima de homicídio não pode ser sepultada por falta de documento
CULTURA
Mostra Audiovisual de Dourados anuncia vencedores das categorias
CAPITAL
Ferido com tiro na boca por PRF está na área vermelha de hospital
JUDICIÁRIO
2ª Turma do STF derruba bloqueio de bens de Lula pela Lava Jato
FRONTEIRA
Suspeito de ligação em sequestro e assassinato de colono é preso
IBGE
Censo 2022: Fundação Getúlio Vargas fará concurso para 206 mil vagas
AQUIDAUANA
Homem morre afogado após pular em rio para fugir de fiscalização
NÚMEROS DA PANDEMIA
Com 303 óbitos em 24h, média móvel de mortes volta à estabilidade

Mais Lidas

ESTUPRO DE VULNERÁVEL
Jovem é preso após manter relacionamento com menina de 11 anos em Dourados
DOURADOS
Menina diz que mantinha relações sexuais com acusado de estupro desde os 10 anos
CANIS E URANO
PF deflagra operações com alvos em comum e cumpre mandados em Dourados
DOURADOS
TJ revoga ordem para policial pagar pensão à família de homem que matou no cinema