Menu
Busca sexta, 24 de setembro de 2021
(67) 99257-3397
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Iogurte: aprenda como escolher a melhor opção

contatonutrifernanda@gmail.com

30 agosto 2021 - 00h04

Nas prateleiras do supermercado, variedades de iogurtes não faltam, novas embalagens e sabores surgem a todo momento. Algumas embalagens com expressões de efeito para chamar a atenção do consumidor, como “mais frutas” ou “o dobro de proteínas”. Porém, é preciso ficar atento às informações nutricionais e à lista de ingredientes do alimento, pois, como existe uma enorme diversidade de iogurtes, é preciso investigar em relação a que outro produto ele está sendo comparado para considerar que tem específica característica.

Vale dizer que, entende-se por iogurte o produto obtido por fermentação láctica por meio da ação de cultivos de microrganismos específicos, como Streptococus salivarius subsp. thermophilus e Lactobacillus delbrueckii subsp. Bulgaricus sobre o leite integral, desnatado ou padronizado, tendo como matéria prima um produto fermentado do leite com um sabor ligeiramente azedo. Sendo fonte de proteínas, cálcio, fósforo e vitaminas.

É possível observar vários tipos de iogurtes, de diferentes composições e sabores. De forma ampla, existem dois tipos, o natural desnatado e o integral. O desnatado tem menos gordura em sua composição, quando comparado ao tipo de iogurte integral, porém a gordura gera mais saciedade, não sendo uma regra consumir somente o desnatado. Tanto o integral como o desnatado, no momento da fabricação do produto, pode ainda ser adicionado em sua composição: açúcar, pedaços ou polpas de frutas, sementes, mel, edulcorantes e aromas.

Dentro das opções, temos também o diet, que por sua vez, é indicado aos indivíduos que precisam controlar o açúcar, como os diabéticos. Já os lights são aqueles que apresentam a quantidade de algum nutriente (geralmente açúcar ou gordura) reduzido em pelo menos 25% em relação ao produto original. Mas é importante destacar que ler o rótulo é fundamental, pois a redução ou a retirada não está relacionada obrigatoriamente ao açúcar ou as gorduras. 

Convém salientar ainda que, alguns iogurtes muito divulgados com lactobacilos, na verdade estão repletos de açúcares e aditivos químicos que não cumprem com o que prometem, não sendo a melhor opção. Como também muitos iogurtes proteicos estão invadindo o mercado, apresentando um custo muito elevado e na sua lista de ingredientes são repletos de aromatizantes, espessantes, conservadores, estabilizantes e edulcorantes.

Em decorrência dessa realidade, podemos perceber que quanto mais natural melhor, ou seja, o iogurte ideal é aquele que tem apenas dois ingredientes: leite e fermento natural, ou no máximo três ingredientes, em que o terceiro seria um espessante. 

Dessa forma, se você acha o iogurte natural azedo, o melhor a fazer é adicionar fruta, nuts, coco em lascas, granola ou até mesmo açúcar mascavo ou demerara. Outra boa opção no lugar do iogurte é coalhada, kefir ou fazer o seu próprio iogurte! Caso, tenha oportunidade de fazer em casa o seu próprio iogurte, excelente! No contrário, observe a lista de ingredientes no rótulo do alimento e siga a dica: quanto menos ingredientes tiver, melhor e mais natural.

*Mestra em Alimentos, Nutrição e Saúde - Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Especialização em Nutrição Esportiva pela faculdade de Ensino Superior de São Miguel do Iguaçu - FAESI e Pós-graduação em Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia pela Faculdade Ingá- Maringá (PR). Escreve para o Dourados News. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Setembro Amarelo: transtornos alimentares são fatores de risco ao suicídio
Sarcopenia e o consumo de proteína
Cortar o jantar não emagrece
Iogurte: aprenda como escolher a melhor opção
Alho: invista nesse tempero natural

Mais Lidas

PEDRO JUAN CABALLERO
Adolescentes desaparecidas na fronteira são localizadas
FRONTEIRA
Adolescentes brasileiras estão desaparecidas desde o último sábado
TRAGÉDIA 
Motociclista morre na BR-163 em Dourados após bater em uma capivara 
CRONOGRAMA
Questões técnicas atrasam obras e aeroporto de Dourados não abrirá esse ano