Menu
Busca quarta, 20 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Diabéticos e o consumo de frutas

contatonutrifernanda@gmail.com

27 setembro 2021 - 00h03

As frutas em geral são fontes de fibras, vitaminas, minerais, antioxidantes e compostos fenólicos. Seu consumo regular colabora no fortalecimento do sistema imunológico e garante a oferta de nutrientes fundamentais para o bom funcionamento do organismo que contribuem na prevenção de condições como doenças cardiovasculares, câncer e diabetes. 

Não há proibição do consumo de frutas por diabéticos, porém as frutas contêm frutose e outros açúcares que podem entrar rapidamente na corrente sanguínea e causar um aumento dos níveis de insulina. Posteriormente, o consumo deve ser moderado e estar contido na quantidade total de carboidratos na dieta do diabético.

As frutas, apesar dos açúcares que contêm, junto com vegetais e grãos integrais, sua recomendação é consumir diariamente, para manter a saúde, assim, o consumo deve ser variado e diário, seguindo a mesma regra da alimentação balanceada. Quanto mais colorido o cardápio, melhor.

Deve-se esclarecer, que a escolha de frutas com baixo índice glicêmico foi levada em consideração como hipótese para aumentar os benefícios e reduzir a resposta glicêmica geral. Os diabéticos devem consumir pelo menos duas a quatro porções de frutas, das quais pelo menos uma rica em vitamina C (frutas cítricas) para atender às suas necessidades diárias de vitaminas e minerais.

A recomendação é preferir frutas em geral, com casca e bagaço sempre que possível. Priorizar o consumo com alimentos ricos em fibras (aveia, farelo de trigo, linhaça, chia e oleaginosas), pois essa associação retarda a absorção do açúcar da fruta. 

Recomenda-se também o consumo de 1 porção de fruta por vez, que, de forma simplificada, funciona nas seguintes quantidades: 1 unidade média de frutas inteiras, (como maçã, banana, laranja, tangerina e pera); 2 fatias finas de frutas grandes (como melancia, melão, mamão e abacaxi); 1 mão cheia de frutas pequenas, dando cerca de 8 unidades de uvas ou cerejas, por exemplo; e por fim, 1 colher de sopa de frutas secas, como uva passa, ameixa e damasco. 

No entanto, entre o alimento in natura (fruta) e a bebida feita com ele (suco), sempre optar pela fruta. A fruta em si carrega uma boa quantidade de fibras, não deixando a glicose aumentar de maneira rápida na corrente sanguínea. No preparo do suco as fibras acabam indo embora. Não que não possa tomar suco de frutas, é só não exagerar na quantidade! 

*Mestra em Alimentos, Nutrição e Saúde - Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Especialização em Nutrição Esportiva pela faculdade de Ensino Superior de São Miguel do Iguaçu - FAESI e Pós-graduação em Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia pela Faculdade Ingá- Maringá (PR). Escreve para o Dourados News. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Hortaliças hidropônicas: vantagens e desvantagens
Utilização do gengibre no auxílio de náuseas e vômitos induzidos por quimioterapia em pacientes com câncer
Consumo de linhaça e câncer de mama
Diabéticos e o consumo de frutas
Setembro Amarelo: transtornos alimentares são fatores de risco ao suicídio

Mais Lidas

RIO BRILHANTE
Mulher é presa após se masturbar em praça pública
LEGISLATIVO
Em Dourados, projeto quer criar Dia Municipal do Torcedor Flamenguista
CAPTURA
Cobra é capturada em para-choque de carro na região central de Dourados
DOURADOS
Preso por violência doméstica passa por audiência de custódia e tem preventiva decretada