Menu
Busca quarta, 27 de maio de 2020
(67) 99659-5905
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Data de validade: vamos levar a sério?

E-mail: contatonutrifernanda@gmail.com

11 maio 2020 - 00h02

Muitas pessoas nem imaginam o perigo que correm ao ingerir alimentos fora da validade. Cada sujeito possui hábitos diferentes em suas residências, quando o assunto é alimentos vencidos. Frase como “Comi e nunca morri” acaba sendo comum quando o assunto é validade de produtos, mas é importante ressaltar que a gravidade dos problemas causados pelo consumo de produtos vencidos, varia de pessoa para pessoa e está relacionada à imunidade de cada organismo.

Em virtude disso, é preciso prestar muita atenção na hora de ir às compras. Nunca se esqueça de verificar o prazo de validade de cada produto antes de comprar e consumi-lo. Alimentos que estão com a data de validade vencida não devem ser consumidos, mesmo que apresentem um bom aspecto visual.

Para que as pessoas cessem o consumo de alimentos vencidos, elas necessitam compreender melhor a diferença entre alimento contaminado e alimento estragado. Um alimento contaminado é aquele que contém bactérias prejudiciais à saúde, mas que continua com cheiro, gosto e aparência normais. Um alimento estragado é aquele que já tem cheiro, sabor e aparência modificados (alimento podre). Isso acontece porque esse alimento já estava contaminado e, com o passar do tempo, as bactérias se multiplicaram. Tanto os alimentos contaminados como os estragados podem causar problemas de saúde, como diarreia, vômitos e até a morte. 

Entendendo essa diferença entre alimento contaminado e o alimento estragado, é perceptível que os alimentos contaminados são muito mais perigosos que os estragados, já que não é possível perceber, pela aparência, que eles estão impróprios para o consumo. Quando os alimentos estão estragados, é fácil saber que eles não devem ser consumidos.

Ao consumir um alimento fora da validade ou conservá-lo de maneira diferente daquela orientada na embalagem, o consumidor assume o risco e isenta o fabricante de qualquer responsabilidade caso ocorra um problema.

A data de validade existe para proteger a saúde. E ela não é calculada ao acaso, existe todo um processo que garante até qual momento aquele alimento está apto para o consumo ou não. Além do mais, estudos são feitos para determinar o tempo de vida de um produto na prateleira a partir de amostras avaliadas sob certas condições e por quanto tempo se deterioram.

O prazo de validade começa a contar a partir do momento em que o alimento é preparado ou fabricado e deve ser informado no rótulo dos alimentos embalados observando as terminologias e regras para declaração das datas fixadas na RDC n. 259, de 2002. 

Então, deixo o questionamento: “Se o próprio fabricante não se assegura mais ao seu produto, você vai consumir? ”

Nesse sentido, um produto que passou do prazo de validade não é mais considerado um alimento seguro, logo, não deve ser mais consumido. Lembre-se: ele pode apresentar odor e características normais, porém pode esconder um grande perigo, estar contaminado e não estragado!

*Mestranda em Alimentos, Nutrição e Saúde. Possui especialização em Nutrição Esportiva, Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia - CRN3 27940. Escreve para o Dourados News.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Covid-19 e cuidados com delivery
Hiperêmese gravídica: entenda doença que causa náuseas e vômitos excessivos durante a gestação
Data de validade: vamos levar a sério?
A “milagrosa” água com limão
Como evitar a contaminação de Salmonella spp em ovos

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dourados investiga morte com suspeita do novo coronavírus
DOURADOS
Empresários cobram de Délia prova científica para justificar toque de recolher