Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021
(67) 99257-3397
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Alimentação do plantonista

contatonutrifernanda@gmail.com

07 junho 2021 - 00h04

A jornada noturna de trabalho pode exercer grande impacto na saúde. Uma nutrição adequada é fundamental para manter o profissional ativo, pois a alimentação influencia no humor, na concentração, na disposição física e em outras funções do organismo, o que significa que hábitos alimentares saudáveis está diretamente relacionado ao desempenho do trabalhador. 

Trabalhar por turnos pode aumentar as chances de desenvolver problemas como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares, problemas digestivos e depressão, pois os horários irregulares podem comprometer a produção adequada dos hormônios, além de influenciar na rotina alimentar. Neste sentindo, o plantonista também precisa realizar as refeições diárias como café da manhã, almoço, jantar e lanches intermediários, sem pular refeições devendo adaptar para o horário de trabalho que possui. 

Além disso, um dos principais desafios de quem trabalha com o plantão noturno, é evitar a sonolência que acaba surgindo por conta do horário. Uma dieta adequada evita este problema, por isso é importante comer alimentos leves durante o dia de trabalho, pois alimentos mais pesados causam fadiga a curto prazo devido a sua digestão.

Portanto, é aconselhável evitar ingerir alimentos gordurosos e pesados antes de começar a trabalhar - isto evitará sonolência. É recomendado o uso de alimentos integrais, como arroz e pão integral, pois eles contêm mais fibra, baixo índice glicêmico e facilitam a digestão. Outra recomendação é escolher um alimento de cada grupo para compor as grandes refeições, tais como proteínas, carboidratos e fibras, além de dar prioridade a vegetais, folhas e grãos integrais. Deve-se realizar pequenos lanches durante o dia de trabalho e consumir alimentos que forneçam energia e sejam fáceis de digerir durante as pausas. Castanhas, nozes e amêndoas são ótimas opções porque promovem a saciedade.

Vale destacar que abusar de bebidas estimulantes como café, guaraná, chás e energéticos podem causar desconforto gástrico, além de provocar superestimulação do sistema nervoso central de forma que, embora esteja exausto após o plantão, o profissional não consiga descansar. Então, a recomendação é: moderação no consumo dessas substâncias. O ideal é ingerir pequenas xícaras nos intervalos para evitar esses sintomas.  

Outro ponto a considerar é a adequada hidratação, pois a água participa de todas as reações metabólicas do organismo humano. A hidratação adequada é essencial para que o corpo obtenha nutrientes dos alimentos. O consumo de água modula a sensação de saciedade porque muitas vezes confundimos sede com fome. Assim, o simples ato de tomar água regularmente pode colaborar na adequação alimentar e reduzir compulsões.

Por fim, associe alimentos saudáveis e agradáveis ao paladar. Não é necessário basear a dieta alimentos que causem repulsa. Além disso, é muito importante ficar atento ao equilíbrio entre saúde física e mental.

*Mestra em Alimentos, Nutrição e Saúde - Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Especialização em Nutrição Esportiva pela faculdade de Ensino Superior de São Miguel do Iguaçu - FAESI e Pós-graduação em Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia pela Faculdade Ingá- Maringá (PR). Escreve para o Dourados News. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

O grão da felicidade
Alimentação do plantonista
Afinal, leite é inflamatório?
Quais são os suplementos que melhoram diretamente o desempenho esportivo?
Quais os benefícios e malefícios que a pimenta traz para a saúde?

Mais Lidas

DOURADOS
Adolescente morre atropelado na BR-163 e condutor foge do local
REGIÃO
Homem é executado a tiros na rodoviária de Nova Alvorada do Sul
DOURADOS
Jovem é encontrado caído em via na área central e estado de saúde é grave
DOURADOS
Homem tem carro furtado depois de ir com quatro pessoas para motel na BR-463