Menu
Busca segunda, 14 de junho de 2021
(67) 99257-3397
COLUNA

Saúde

Fernanda Viana

Afinal, leite é inflamatório?

contatonutrifernanda@gmail.com

31 maio 2021 - 00h04

Existe uma polêmica sobre o leite não poder ser consumido por seres humanos, pois alguns especialistas alegam que o leite pode provocar respostas inflamatórias ao organismo. Diante a este cenário, a literatura disponível sugere que os produtos lácteos e as proteínas lácteas têm efeitos neutros e benéficos sobre os biomarcadores da inflamação, não apresentando evidências científicas suficientes para apoiar a alegação de que os alimentos lácteos causam inflamação no organismo.

Deve-se salientar que, a inflamação sistêmica está associada à obesidade e ao risco de doenças crônicas. Já o consumo de laticínios está associado a um risco reduzido de diabetes tipo 2 e doenças cardiovasculares, mas os efeitos dos laticínios sobre a inflamação não são bem compreendidos. 

Neste contexto, não se pode dizer que todos os produtos lácteos sejam considerados equivalentes, pois os produtos lácteos são uma categoria ampla na qual é difícil generalizar e tirar conclusões. Por exemplo, alimentos fermentados como iogurte e kefir têm efeitos anti-inflamatórios, enquanto alimentos ricos em gordura saturada, como queijo e sorvete, podem contribuir para a inflamação.

Entre as suas muitas funções de hidratar e nutrir, o leite é a maior e melhor fonte de cálcio que conhecemos, fundamental para o crescimento e manutenção dos ossos e dentes. Além de ser um alimento completo e versátil, utilizado em inúmeras receitas, o leite também colabora contra a insônia, por ser uma excelente fonte de triptofano, denominado um aminoácido essencial e indutor do sono.

Estudos mais atuais indicam que grande parte da população brasileira apresenta algum tipo de intolerância ao açúcar do leite (lactose). Isso ocorre pela redução na atividade da lactase, a enzima que digere esse açúcar e que se dá, na maioria das vezes, com o avanço da idade. Como resultado, as pessoas que consomem leite e produtos lácteos experimentam sintomas como náuseas, inchaço e transtornos digestivos.
Naturalmente, se uma pessoa é verdadeiramente intolerante ou alérgica a ingredientes lácteos, ela não deve consumir produtos que contenham laticínios. 

Entretanto, se você não tiver nenhum dos sintomas acima e o leite ou outros produtos lácteos fizerem parte de sua vida diária, você pode continuar consumindo esses produtos. O leite e alguns produtos lácteos podem ser uma forma muito eficaz de atender às necessidades de cálcio e vitamina D, além de fornecer proteína de alta qualidade. A alegação de que o leite e os produtos lácteos têm propriedades inflamatórias é errônea e não há estudos que apoiem esta alegação. Se você gosta de laticínios e não se sente mal, fique tranquilo, escolha opções com baixo teor de gordura e não exagere no consumo. 

*Mestra em Alimentos, Nutrição e Saúde - Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Especialização em Nutrição Esportiva pela faculdade de Ensino Superior de São Miguel do Iguaçu - FAESI e Pós-graduação em Terapia Nutricional, Nutrição Clínica e Fitoterapia pela Faculdade Ingá- Maringá (PR). Escreve para o Dourados News. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

O grão da felicidade
Alimentação do plantonista
Afinal, leite é inflamatório?
Quais são os suplementos que melhoram diretamente o desempenho esportivo?
Quais os benefícios e malefícios que a pimenta traz para a saúde?

Mais Lidas

DOURADOS
Defron desarticula entreposto de cocaína no Campo Dourado
REGIÃO
Homem é executado a tiros na rodoviária de Nova Alvorada do Sul
DOURADOS
Guarda encerra mais uma festa clandestina regada a álcool em meio ao lockdown
DOURADOS
Jovem é encontrado caído em via na área central e estado de saúde é grave