domingo, 07 de agosto de 2022
Dourados
29°max
18°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
COLUNA

Bola Cheia...! Bola Murcha...!

Waldemar Gonçalves, o Russo

Vila Olímpica Indígena continua abandonada pelo poder público

28 junho 2022 - 00h03

Bola murcha...! Inaugurada com toda pompa, principalmente pela classe política e convidados como a primeira Vila Olímpica Indígena do país em maio de 2011 em Dourados, não é de hoje que aquele local que possui uma área de 29 mil metros quadrados, é o real retrato do descaso por parte do poder público dado ao seu estado de abandono e por falta de manutenção.

Construída com um campo de futebol oficial; pista de atletismo -por incrível que pareça asfaltada-; um ginásio multiuso de esportes com banheiros e arquibancada, e um parque infantil, a Vila Olímpica requer assim como o Centro Esportivo Jorge Antônio Salomão, o “Jorjão” e o estádio Frédis Saldivar, o “Douradão” de uma ampla reforma e reestruturação para que volte a ser utilizado pela comunidade indígena, em especial pelas crianças e pelos adolescentes.

Informações são conta de que aquela área que não possui vigia e nem zelador, vem há algum tempo sendo utilizado por usuário de drogas, o que se for verdade, é uma grande tristeza    

 De acordo com informações, várias solicitações por parte das lideranças esportivas da reserva foram feitas nos últimos dez anos para o município e até mesmo para o Estado para que aquela importante área de lazer fosse recuperada, todavia até a presente data nada de concreto eles foram atendidos.

O que seria um espaço de esporte, cultura e lazer entre outras atividades para a comunidade indígena, inclusive para ajudar a conter a violência na reserva, o consumo de álcool e de drogas entre os jovens principalmente, na verdade a Vila Olímpica Indígena não é de hoje que está literalmente abandonada e sem receber nenhuma atenção por parte dos governantes.

Ainda de acordo com informações, havia a expectativa de que a FUNAI (Fundação Nacional do Índio) pudesse interceder junto ao Governo do Estado em parceria com a prefeitura para que fosse realizada uma ampla manutenção e recuperação daquela tão importante área para a comunidade, porém desde a sua inauguração até a data de hoje nada foi realizado, o que é lamentável, se é...!

Finalizando...! Vale lembrar que em Dourados está concentrada na sua reserva uma das maiores população indígena do país, que é estimada em mais de 18 mil habitantes distribuídas nas etnias Guarani Kaiowá; Guarani Nhandeva e Terena Mato Grosso do Sul.

Bola cheia...! A bola vai para a torcida do Clube de Regatas Vasco da Gama do Rio de Janeiro que no sábado antes do jogo do seu clube pela série “B” realizou uma bonita festa em defesa da LGBTQIA +.

A festa com as cores feitas em fumaças e bandeiras do movimento da LGBTQIA + teve como objetivo a luta contra a homofobia e violência contra os homossexuais. Bem que outros clubes do país poderiam fortalecer esta iniciativa realizada pelos vascaínos.

Bola cheia...! A bola para a equipe haitiana do Ashad 1804 Futebol Clube.

A equipe que tem em seu plantel a maioria genuinamente africana está participando do Amadorzão da LEDA (Liga Esportiva Douradense de Amadores) possui uma torcida colorida e fantástica e muito alegre, que ao som de música daquele país, incentivavas os jogadores.

Questionada a um dos integrantes do porquê Ashad 1804, o mesmo respondeu que trata-se de uma associação cultural e esportiva deles por estarem em Dourados e que o numeral visa comemorar o ano da independência do país deles. Vale lembrar que o Haiti por muitos anos, talvez séculos foi dominado pelos franceses, segundo o integrante da equipe informou, após o encerramento do jogo entre eles e a equipe do Ayde/Galáticos/Amigos do Beguim/SG Calhas, em um a um.

Bola murcha...! Após receber alta na semana passada no Hospital do Coração, Rubens Hissao Minagutti, o professor “Bim” voltou na madrugada desta segunda-feira última para o CTI (Centro de Tratamento Intensiva) após voltar a passar mal novamente. Rezamos e oremos para que está grande figura humana possa sair desta situação que de acordo com informações, é muito crítica.

Bola cheia...! A bola vai para a equipe do Brasil Futebol Clube, que após vencer o Bangu por 2 a 0, veio a conquistar o título da 1ª Copa Guateka de futebol. Com o título, a equipe levou para casa o troféu e a quantia de dois mil e quinhentos reais enquanto o vice levou também o troféu e mil e quinhentos.

O terceiro colocado que foi a equipe do Atlético Meninos da Vila ficou com o troféu e quinhentos reais. Honda, do Brasil foi o goleiro menos vazado e o artilheiro Jean Gondim do Aydê. Os dois levaram troféus e a quantia de duzentos reais como prêmios por suas atuações na competição.

Bola cheia...! O CREC (Costa Rica Esporte Clube) da cidade do mesmo nome foi até Goiás para enfrentar o Grêmio Anápolis e trouxe uma vitória na bagagem.

No jogo ocorrido no sábado passado à tarde, a equipe sul-mato-grossense que é a única a representar o MS na série “D” do Brasileiro e está em terceiro lugar na chave “E” da competição, volta a entrar em campo em casa no próximo dia 03 contra o Iporá. Por hoje é somente isso meu povo...! Fé em Deus sempre e que possamos ter uma excelente semana. Paz e bem, fui...!

 

*Waldemar Gonçalves, o Russo é jornalista e filiado ao SINJORGRAN (Sindicato dos Jornalistas da Grande Dourados)      

Deixe seu Comentário

Leia Também

Futebol amador dita o final de semana esportivo em Dourados

Com casa cheia, amadorzão da Leda precisa de atenção da segurança pública

Além do futebol profissional, MT 'dá banho' em MS no investimento de ligas amadoras

Espaço ocupado por tradicional estádio de MS pode ser vendido

Costa Rica começa desafio do 'mata-mata' da Série D

Mais Lidas

TRAGÉDIA

Mulher que morreu em acidente na BR-463 era agrônoma de Dourados

TRAGÉDIAS

Agosto começa com quatro mortes por acidentes de trânsito em Dourados 

LUTO

Conselho de Agronomia lamenta morte de jovem agrônoma em acidente

TENTAVIVA DE HOMICÍDIO

Susto provocado por cachorro e discussão terminam com ciclista baleado