segunda, 04 de julho de 2022
Dourados
32°max
15°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
COLUNA

Amplavisão

Manoel Afonso

"Lama Asfáltica": é o fim ou só o início?

02 outubro 2015 - 10h39
O DESAFIO Ayasche deve aproveitar o vácuo aberto no angustiante cenário da capital e construir o discurso da indignação una, conclamando a reação. O slogan ‘Reaja Campo Grande!’, segundo alguns, encaixaria como uma luva.

EVIDENTE O caminho à percorrer é longo e sinuoso. Mas as decisões abortando pontos da reforma eleitoral favorecem o pré-candidato do PSB. Ayache deverá evitar certas influências para não ficar estigmatizado como pupilo de ‘A ou B’.

PROJETO Se em 1996, motivado pela vitória de FHC, o PSDB pulou de 2 para 19 prefeitos, hoje os tucanos querem aproveitar o poder para governar mais municípios. As notícias mostram que o partido de Reinaldo está crescendo muito no interior.

MEMÓRIA Nas eleições de 1994, Pedro apoiou Levy, derrotado por Wilson Martins. Só um prefeito ‘Wilsista’ resistiu ao pacote de bondades de Pedrossian. Os demais deixaram o PMDB, mas não levaram consigo o apoio dos eleitores Wilsistas.

CLARO que os partidos políticos são importantes. Presume-se que devam congregar lideranças que atraiam votos. Mas não se pode deixar de levar em conta o peso pessoal do candidato ao cargo majoritário. No frigir dos ovos é ele quem decide a eleição.

MINEIRO Acompanhando o tabuleiro político percebe-se: Reinaldo mostra-se focado no trabalho e evitar falar das eleições de 2016. Mas na outra ponta seu time vem agindo para aumentar o espaço político atraindo lideranças. O jogo não muda; é pesado.

AS FILIAÇÕES recentes e outras previstas mostram: o PSDB quer apagar a imagem de partido sem sexo que ia ao reboque do PMDB. Pelo seu estilo seguro e cauteloso, Reinaldo está atento aos riscos de apenas inchar o partido, sem fortalecê-lo.

A PROPÓSITO Acertos ( conchavos) políticos lembram de perto a fabricação de linguiças e salsichas. É bom não ver para não perder o apetite. Sobre o assunto o grande Gilberto Freire alertava: “ O Brasíl é o país das impossibilidades possíveis.”

SINAL AMARELO A crise econômica preocupa. A queda de mais de R$ 100 milhões (anual) na arrecadação do ICMS sinaliza corte nos gastos e investimentos. Para piorar, não se pode contar com ajuda do Planalto por conta do tétrico quadro nacional.

JOÃO AMORIM Será o homem bomba? Quem mais será arrastado para essa ‘areia movediça’? Em cada esquina da capital um palpite e previsões sombrias para muitos políticos. As farmácias nunca venderam tanto calmantes como agora.

OLARTE Com sua prisão a justiça entende que haverá menos riscos de interferência na produção de provas ao longo do processo. Enquanto isso nota-se alívio na Câmara Municipal pelo não afastamento de 17 vereadores pedido pelo MP. Aleluia!

EM ALTA Cresceu na classe o prestígio do inoxidável promotor de justiça Marcos Veras devido sua atuação na ‘Lama Asfáltica’. Se os promotores de justiça votarem na escolha do novo procurador do MPE, dizem que ele seria o favorito.

FAVORITOS Zé Arthur (36%) e Moacir Kohl (13) liderando as pesquisas da Projeção/Vale em Bonito e Coxim. Zé tem no encalço: Josmail 15% , Geraldo Marques e Leleco 5%. Kohl - é seguido por Bira, Sidney 7% e Dinalva com 1%.

ALERTA! O campo-grandense está preocupado com as notícias de baita aumento do IPTU e outros impostos pela administração municipal em 2016. Os vereadores precisam sair da toca para debater essa pretensão. Ninguém aguenta tamanho arrocho.

VALE TUDO A próxima eleição para escolha dos integrantes dos conselhos tutelares mostra o quanto é grande o desejo por uma boquinha temporária no serviço público. As campanhas custam dinheiro, estão sofisticadas e já chegaram à internet.

EM ALERTA Pelo seu preparo e coerência, o deputado Barbosinha continua atraindo apoio na Assembleia de todos os partidos. Foi assim também ao criticar a pretensão de se privatizar a Sanesul, empresa lucrativa que ele geriu de 2007/2013.

CUIDADO! Patrimônio público é de todos nós. Temos casos de privatizações por aí – em todos os níveis – de arrepiar. Questiono “será que não existem gestores públicos sérios e capazes para fazer as nossas empresas funcionarem?” Muito estranho

INCÓGNITA Que rumo tomará o PMDB no pleito da capital? Haverá reconciliação com Marcos Trad? Toda essa situação desgastou tanto o partido como o parlamentar pelas reciprocidades das alfinetadas e acusações nos últimos meses.

ROSE Apesar dos cuidados, o episódio da Câmara atingiu a jugular da vice governadora. Sua candidatura à prefeito dependeria do quadro eleitoral .O governador trata de preservar a imagem dela como ‘regra 3’ para eventual necessidade.

NELSINHO Sem mandato, livre das amarras da Lei Eleitoral. Não se pode subestimar seu poder de fogo por conta do nível da administração atual. O seu PTB tem tempo no horário eleitoral e deve ser visto como um fator novo neste cenário confuso.

QUE PAÍS! Conseguimos a proeza de juntar a crise moral na política com a crise financeira devido a péssima administração federal. O brasileiro está enojado e cético com tudo que está ocorrendo. Teremos um final de ano de fritar bolinhos.

ACREDITAR nos políticos como? A cada dia uma revelação decepcionante da conduta aética deste ou daquele político. Quanto aos partidos, todos iguais. Parecem empresas onde seus gestores só pensam em lucros financeiros. Uma grande piada.

“O Brasíl é o país das impossibilidades possíveis” – ( Gilberto Freire)

Deixe seu Comentário

Leia Também

André reagirá às provocações de Marquinhos?

Imagem e música turbinam as candidaturas

Eleições: Novas forças ameaçam velhas lideranças

Pré-candidatos: mais semelhanças do que diferenças

O potencial e desafios dos pré-candidatos

Mais Lidas

DOURADOS

Idosa cai em golpe do falso sequestro, mas polícia consegue impedir transferência bancária

DOURADOS

Drogado, homem acaba preso após agredir filha e esposa

REGIÃO

Droga apreendida em veículo que capotou é avaliada em 1,5 milhão

RIO BRILHANTE

Caso de homem encontrado morto dentro de residência é investigado