terça, 09 de agosto de 2022
Dourados
16°max
12°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
COLUNA

Bola Cheia...! Bola Murcha...!

Waldemar Gonçalves, o Russo

Estádios podem virar 'dor de cabeça' aos clubes para o Estadual

11 janeiro 2022 - 00h03

Bola cheia...! A bola vai para os dirigentes de clubes de futebol profissional sul-mato-grossense (muitas vezes marrom) que ainda tentam fazer com que essa competição não acabe de vez.

Os dirigentes (alguns) em muitas das vezes tiram dinheiro dos bolsos para montarem as suas equipes, mas é sabido que não é fácil fazer futebol não só no MS, mais no país inteiro e porque não no mundo, dependendo das forças dos clubes e suas respectivas torcidas.

Com a FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) sempre contando com o apoio do governo do Estado por meio da FUNDESPORTE (Fundação de Desporto e Lazer do Mato Grosso do Sul) garantindo transporte, alimentação e hotel, isso alivia para os dias dos jogos nos finais de semanas e no meio delas também.

Mais e o restante dos dias nos respectivos clubes, que devem ter em média de 30 a 35 pessoas sob a responsabilidade dos dirigentes.

Café da manhã, almoço, jantar e claro, o lanche da noite; lavanderias, cozinheiras e auxiliares, roupeiros, massagistas; medicamentos; chuteiras; uniformes de treinos e abrigos para as viagens, enfim, é um saco sem fundo de despesas e sem esquecer os treinadores; treinadores de goleiros; médicos para os dias de jogos como mandantes e por ai vai, sem falar dos salários dos jogadores e passagens para que eles possam se apresentar ao plantel após assinar seus contratos para no máximo três meses de bola rolando na maioria dos acanhados estádios do MS.

Atualmente considerado como um dos mais pífios campeonatos estaduais do país em termos de arrecadações nos estádios, aonde se tem uma média no máximo de mil pagantes dependendo dos jogos, é claro que os prejuízos são enormes, pois em muitos casos, muitos clubes não contam com o apoio do Poder Público; da classe empresarial e até mesmo dos moradores das respectivas cidades, que preferencias assistir nos canais fechados ou aberto os jogos do Paulistão; Carioca entre outros.

Portanto, na minha leitura os dirigentes do nosso futebol profissional ou são verdadeiros apaixonados pelos seus clubes ou possuem outras intenções que em muitos dos casos não sabemos.

Vale finalizar que o campeão não leva nenhuma grana de premiação assim como o vice, levam apenas troféus e medalhas e mais nada.

Com uma única vaga para a Copa do Brasil e série D” (perdeu as segundas para o Espirito Santos) e a Copa Verde, é muito pouco para um Estado que em outrora tinha dois clubes (Operário e Comercial) de Campo Grande que eram temidos por muitos grandes do eixo Rio-São Paulo-MG-RS entre outros estados.

Bola murcha...! Infelizmente mais uma vez nossos representantes das categorias de bases na Copa São Paulo de futebol júnior -leia-se Aquidauanense e União /ABC- não conseguiram passar de fase.

O Aquidauanense se despediu com um misero ponto em seu grupo após empatar ontem em 0 a 0 com o Guarani de Campinas, enquanto o União / Abc em que pese ter ganhado um jogo em seu grupo, se despediu levando uma “taca” de 5 a 0 para o Novorizontino.

Ano que vem têm mais molecada!.

Bola cheia...! A bola cheia vai para os inúmeros grupos de “peladeiros” que estão espalhados pelos quatro cantos da cidade, que voltaram a ativa após a passagem do Natal e do Ano Novo.

Os “peladeiros” parece que não, mais todos os finais de semanas ou em dias de feriados, geram economias para a nossa cidade, em especial, para as lojas de materiais esportivos; farmácias; lanchonetes e bares; conveniências; supermercados e açougues entre outros itens, após eles encerrarem seus confrontos tanto no futebol de campo; no suíço ou no futsal.

Bola cheia...! A bola vai para a abertura do campeonato da Aldeia Bororó de futebol suíço masculino no último domingo.

A competição é coordenada pelo desportista Jorge Roberto e os jogos são realizados no campo do “Pito”. Sucesso total e que vença o melhor.

Bola murcha...! Finalizando a “barca” desta terça-feira, vem por ai mais “curuca” com relação a  liberação de alguns estádios para o Campeonato Estadual 2022.

Acredito que o MPE (Ministério Público Estadual) e o C.B (Corpo de Bombeiros) deverão vetar a abertura de alguns estádios para seus clubes mandarem seus jogos, por falta de segurança e até mesmo de laudos entre outras exigências. É pagar para ver meu povo!     

Por hoje é só, mais volto logo! Boa semana para todos nós meus leitores.

 

*Waldemar Gonçalves, o Russo é jornalista e filiado ao SINJORGRAN (Sindicato dos Jornalistas da Grande Dourados)  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Estadual de 2023 pode ter desistência de dois clubes

Futebol amador dita o final de semana esportivo em Dourados

Com casa cheia, amadorzão da Leda precisa de atenção da segurança pública

Além do futebol profissional, MT 'dá banho' em MS no investimento de ligas amadoras

Espaço ocupado por tradicional estádio de MS pode ser vendido

Mais Lidas

BR-376

Lutador de MMA douradense é preso com mais de 40 quilos de cocaína

TRAPALHADA

Ladrão esquece mochila aberta e dinheiro roubado voa durante fuga

Adolescente fica gravemente ferido após caminhonete capotar na MS-141

COXIM

Casal de idosos foi morto por menores que levaram R$ 20