Menu
Busca quinta, 29 de outubro de 2020
(67) 99659-5905
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

CPI acabou e preço do combustível continua “astronômico” por aqui

01 julho 2016 - 06h24
Bancou - O ex-governador André Puccinelli (PMDB) passou a tarde de ontem conversando com correligionários em Dourados e bancou a candidatura do deputado estadual Renato Câmara (PMDB) para as eleições deste ano. No final do dia, se reuniu no diretório municipal do partido ao lado da esposa do parlamentar, Cristiane Iguma e de assessores de Câmara.

Cornetou - Puccinelli também ‘cornetou’ o deputado federal Geraldo Resende, que deixou recentemente o PMDB e se mudou para o PSDB do governador Reinaldo Azambuja. Segundo ele, ‘quem abandona o barco não pode ser considerado filho pródigo’.

Bem avaliado - Pesquisa Ipems (Instituto de Pesquisas de Mato Grosso do Sul Ltda) divulgada ontem pelo jornal Correio do Estado aponta aumento da aprovação do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em Campo Grande. A avaliação ótima/boa de foi de 57,70% há duas semanas, para 59,61% na quinta-feira. No levantamento foram ouvidas 400 pessoas acima de 16 anos.

CPI - Votado e aprovado, o relatório da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que apura eventuais irregularidades na comercialização de combustíveis em Mato Grosso do Sul será agora encaminhado para o MPE (Ministério Público Estadual) para que sejam realizados os tramites necessários.

CPI 2 - Entre as temáticas investigadas durante as oitivas estão margem excessiva de lucros dos postos, diferença de preços entre postos da Capital e do interior, valor repassado pelas empresas mesmo com a redução do ICMS do diesel, suposta formação de cartel em várias cidades do Estado e formação de dumping na Capital.


Dourados - Apesar do calhamaço de documentos juntados pelos integrantes da Comissão, é difícil acreditar que algo possa ocorrer em relação aos assuntos tratados, e claro, o douradense continuará pagando valor muito além dos preços praticados em outras cidades. Na quinta-feira, internauta encaminhou foto ao Dourados News mostrando o valor da gasolina em Campo Grande, R$ 3,19. Por aqui, a média é de R$ 3,77.

Escola - O sul-mato-grossense Marcelino Mateus Silva Proença, fez escola no Paraná. Três dias após tentar apagar a chama olímpica durante a passagem da tocha por Maracaju ele teve a ação copiada em partes por uma mulher em Maringá, na tarde de quarta-feira. Porém, ao invés de usar água, ela tentou abafar o fogo com um cartaz escrito "Fora Temer".

Posse - A ex-secretária de Educação, Marinisa Mizoguchi, assume hoje o diretório municipal do PSB mulher em Dourados. Ela deixou a pasta em que ocupou por aproximadamente três anos em abril passado.

Preconceito - O prefeito de Campo Grande, Alcides Bernal (PP), classificou como preconceituosa toda a polêmica diante dos uniformes da Rede Municipal de Ensino entregue nesta semana pela empresa vencedora de processo licitatório com etiquetas de fabricação paraguaia. Ele justifica a sua afirmação usando o fato de muitos viajarem para a fronteira em busca de produtos daquele país.

Preconceito 2 - Bernal esqueceu também de relatar que esses produtos ‘importados’ podem tirar o emprego de cidadãos brasileiros, já que algumas indústrias se mudam para o vizinho país em busca de mão de obra barata, destruindo qualquer chance de fomentar a concorrência entre empresas.

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

Deixe seu Comentário

Leia Também

Campanha em Dourados começa a ser pautada por ataques
Três renunciam e mais de 10 têm pedido de candidatura à Câmara negado em Dourados
Temporal serve de “aliado” para problema da limpeza pública em Dourados
Candidato é advertido após ‘colocar o rosto’ em local proibido
Após reclamações de candidatos, MPE cobra agilidade de bancos em abertura de contas

Mais Lidas

DOURADOS
Enquanto filma chuva, interno mostra ‘plantação’ de maconha em cela da PED
BR-463
Homem para carro em bloqueio, desce atirando e morre em confronto com a polícia
PANDEMIA
Menino de 5 anos é a primeira criança a morrer de coronavírus em MS
PROCURADO
Acusado pela morte de ator falsificou documento e disse ter nascido em MS