domingo, 07 de agosto de 2022
Dourados
29°max
18°min
Acompanhe-nos
(67) 99257-3397
COLUNA

Bola Cheia...! Bola Murcha...!

Waldemar Gonçalves, o Russo

Com casa cheia, amadorzão da Leda precisa de atenção da segurança pública

02 agosto 2022 - 00h03

Bola cheia...! Desde criança aprendi que não se faz omelete sem quebrar o ovo, ou seja, a vida é feita de resultado, porém com o passar do tempo fui entendendo este velho ditado, e claro, acreditando nele piamente.

Porém no campo futebolístico, ressalvo aqui a uma equipe, o CREC (Costa Rica Esporte Clube) da cidade do mesmo nome,  que mesmo sem ter uma estrutura a altura de seus adversários na série “D” do Brasileirão, foi longe, e bem representou o “pobre” futebol sul-mato-grossense na competição nacional, após passar pela primeira fase da competição.

A “cobra do norte” como é denominada a equipe do Costa Rica sucumbiu é verdade no último final de semana para a forte e mais estruturada equipe do Bahia de Feira de Santana, ao perder no território baiano pelo placar da 2 a 1 no jogo de volta do mata a mata, antes no jogo de ida, um empate sem gols jogando em seus domínios.

Parece que não, mais o que o CREC fez assim como o então 7 de Setembro de Dourados na era Tonny Montalvão nesta tão disputada competição nacional, merece o nosso respeito e consideração, pois na fase de classificação para o mata a mata a equipe passou por adversários muito mais gabaritados do que ela, inclusive em folhas de pagamentos e histórias no futebol brasileiros, como as equipes de Goiás e de Brasília e porque não do vizinho Mato Grosso.

Em tempo, vale lembrar que a folha de pagamento do Bahia de Feira de Santana é cinco vezes maior do  que a da equipe do Costa Rica que sem nenhum apoio da FFMS (Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul) foi lá e lutou, porém com certeza fez com que a equipe baiana fosse mesma a favorita para avançar na competição nacional e como consolo, resta a equipe sul-mato-grossense ir ajuntando seus ovos para que na próxima missão nacional quem sabe, possa com certeza, quebra-los, e fazer o seu omelete e ir avante ao tão sonhado de colocar o seu nome na série “C” do brasileirão.

Bola murcha...! Com a notícia de que realmente estão projetando o fim do legendário estádio Aral Moreira de Ponta Porã tendo em troca uma nova área para se construir um outro com capacidade para dez mil pessoas -coisa que não acreditamos-, muitos desportistas da cidade fronteira, sabemos, estão contra essa manobra, todavia, por ser municipal, a sua extinção somente será possível ser confirmada com a votação da maioria dos vereadores.

Dito isso, assim que o projeto do fim do “velho e amado” estádio Aral Moreira de tantas histórias chegar na Câmara Municipal, saberemos aí sim, quem será os vereadores que estarão a favor ou contra desta iniciativa que estaria sendo articulada por pessoas ligadas ao executivo municipal do município fronteiriço...!  

Bola cheia...! A bola vai para a segunda edição do campeonato amador masculino de futebol suíço da aldeia indígena Bororó que teve seu início no último domingo.

Com os jogos marcados para acontecer no tradicional campo do “Pito”, a competição terá 25 equipes distribuídas em cinco chaves iguais jogando entre si dentro das respectivas delas.

Avançarão para a segunda fase as 16 melhores dentro dos respectivos rankings no geral.

A partir da segunda fase, a competição passará a ser realizada em jogos do mata-a-mata, e em caso de empate, a decisão para se saber quem prosseguirá em busca do título será conhecida através de cobranças de penalidades máximas.

Bola cheia...! Mais uma vez vai para a “família do Inter Flórida” que novamente levou mais um troféu para o barraco do Jânio Miguel no último domingo.

A equipe do “cruzmaltino vermelho” /Armazém Natural/Aquários Gestrobar jogando pela categoria 40 anos da Copa dos Comerciários de futebol suíço, conquistou o título no domingo pela manhã ao vencer por um a zero a equipe do Casa Nova Esporte Clube.

Vale lembrar que esse é o sexto título da equipe que representa a região do Grande Flórida enquanto a Pão Zão ficou em terceiro lugar ao vencer o Dallas Alimentos.

Pelo título o Inter Flórida levou dois mil reais mais troféu, enquanto o Casa Nova mil e troféu e o Pão Zão 500 reais mais troféu.

O goleiro menos vazado foi Marcelinho do Inter Flórida enquanto artilheiro o jogador “Minhoca” do Casa Nova. Os dois embolsaram cinquentão cada um pelas proezas.

Bola cheia...! Sempre com casa cheia, o 18º Campeonato Amador da LEDA (Liga Esportiva Douradense de Amadores) prosseguiu neste último final de semana e definiu as oitos equipes para a terceira fase da competição.

O destaque ficou pela sonora goleada que o Marilia Esporte Clube aplicou na equipe que é formada por maioria de haitianos, o Ashad 1804, dez a zero.

Antes porém o Douradina Esporte Clube passou apertado pelos Meninos da Vila/Getúlio lanches pelo apertado placar de dois a um.

Depois a equipe de Maracaju, o Atlético aplicou 5 a 2 no Misto Indígena enquanto o Ubiratan Esporte Clube levou “taca” do Pão Zão no domingo à tarde e se despediu da competição ao perder pelo placar de um a zero.

Bola murcha...! Em uma competição quer seja ela amadora ou profissional, entendemos que deveria ter no mínimo as melhores condições tanto para quem está no campo, como para quem está prestigiando os jogos nos finais de semanas ou nos feriados.

No Amadorzão da LEDA que é uma competição muito acirrada entre as equipes que participam, em que pese uma ordem pública e disciplina estar sendo muito satisfatória tanto em campo -trio de árbitros; comissões técnicas e jogadores- como as respectivas torcidas atuando fora das quatro linhas, é possível constatar infelizmente a ausência de uma ambulância para uma eventual intervenção de emergência, bem como uma viatura da polícia em um possível confronto entre torcedores.

Como o “diabo nunca avisa quando vem” entendemos que numa competição tão acirrada como o Amadorzão da LEDA, deveria-sim, ter uma ambulância e uma viatura da polícia para atender em uma eventualidade intervenção, como um jogador gravemente machucado ou uma possível briga generalizada entre a “galera” que frequenta o estádio, enfim, seria uma segurança tanto no atendimento à saúde como na segurança dos que frequentam o legendário estádio douradense...!

Depois desta, parei e fui, mais volto meu povo! Feliz semana para nós e salve o poderoso “timão” contra os “urubus” na noite de hoje em jogo de ida no Neo Química  pela Libertadores...! Fui...!

*Waldemar Gonçalves, o Russo é jornalista e filiado ao SINJORGRAN (Sindicato dos Jornalistas da Grande Dourados)            

Deixe seu Comentário

Leia Também

Futebol amador dita o final de semana esportivo em Dourados

Com casa cheia, amadorzão da Leda precisa de atenção da segurança pública

Além do futebol profissional, MT 'dá banho' em MS no investimento de ligas amadoras

Espaço ocupado por tradicional estádio de MS pode ser vendido

Costa Rica começa desafio do 'mata-mata' da Série D

Mais Lidas

TRAGÉDIA

Mulher que morreu em acidente na BR-463 era agrônoma de Dourados

TRAGÉDIAS

Agosto começa com quatro mortes por acidentes de trânsito em Dourados 

LUTO

Conselho de Agronomia lamenta morte de jovem agrônoma em acidente

TENTAVIVA DE HOMICÍDIO

Susto provocado por cachorro e discussão terminam com ciclista baleado