Menu
Busca sábado, 06 de março de 2021
(67) 99257-3397
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Novo presidente da CCJR da Assembleia deve ser escolhido na quarta

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

19 fevereiro 2021 - 00h04

Na Lata! – Presidente da Associação dos Motoristas de Aplicativo em Dourados, Daniel Botti, fez alusão do município aos antigos filmes de bangue-bangue em comparar o serviço prestado pela categoria na cidade ao ‘Velho Oeste’ dos Estados Unidos. Em busca de regulamentação da profissão junto ao poder público, ele apontou que os trabalhadores vivem em uma ‘terra sem lei’.  

Mobilidade – Não é só a questão dos aplicativos que tem dificultado a mobilidade das pessoas em Dourados, já que em algumas horas do dia é praticamente impossível encontrar veículos disponíveis. A quantidade de taxistas atendendo também é baixa. Aliado a isso, a maioria dos pontos ficam na região central, dificultando as corridas a quem precisa. 

Ampliação – Seria o momento da administração municipal estudar uma forma de ampliar a quantidade de pontos e de licenças para o trabalho dos taxistas. Expandir esses espaços para locais de grande movimentação, como hospitais, supermercados e atacadistas, aumentando também a concorrência no setor. 

Repercussão – A prisão do deputado federal Daniel Silveira (PSL/RJ) ainda repercute em Mato Grosso do Sul. Na sessão de ontem da Assembleia Legislativa, Pedro Kemp (PT) e Coronel David (sem partido) trocaram farpas sobre o assunto. 

Foco – Para o petista, a atitude do parlamentar do PSL do Rio de Janeiro, de gravar vídeo atacando o STF (Supremo Tribunal Federal), é uma forma de tentar mudar o foco de situações mais graves ocorrendo no país, como o alto número de mortes na pandemia do coronavírus e a dificuldade do governo federal na aquisição de vacinas. 

Resposta – Já David rebateu as palavras de Kemp ao lembrar de integrantes do PT – como o ex-presidente Lula – também criticaram decisões tomadas pelo Supremo em outras ocasiões. 

Eleição – O comando da CCJR (Comissão de Constituição, Justiça e Redação), a mais importante na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul, deve ser definido no dia 24 de fevereiro, próxima quarta-feira, conforme acordado ontem pelos deputados estaduais. 

Nomes – Na quinta-feira foram definidos os nomes indicados pelos blocos dos parlamentares. Pelo G-9, Eduardo Rocha (MDB) e Barbosinha (DEM) farão parte da comissão. Já a bancada tucana permanece com o ex-líder de Reinaldo Azambuja (PSDB) na Casa durante o primeiro mandato, Rinaldo Modesto. O Grupo dos 10 terá os progressistas Evander Vendramini e Gerson Claro.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Em Dourados, secretária do governo federal ‘escorrega’ na geografia
Ministro deve desembarcar em Dourados para entrega de prédio anexo ao HU
Nome divulgado antes do ‘sim’ pesou na negativa de Mourão como vice-líder
Classe política precisa se movimentar para Dourados não perder ferrovia
Governo começa a ‘apresentar’ novo secretário

Mais Lidas

PONTA PORÃ
Casal é assassinado na fronteira e corpos são deixados um ao lado do outro
EXECUÇÃO
Executado na fronteira era publicitário e morador em Dourados
DIÁRIO OFICIAL
Guarda municipal de Dourados condenado por tráfico em SP é demitido
MATO GROSSO DO SUL
Ministro da Justiça lamenta morte de coronel Adib e posta foto antiga do GOF