Menu
Busca terça, 26 de outubro de 2021
(67) 99257-3397
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Fusão de partidos pode acabar com parceria entre legendas em MS

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

13 outubro 2021 - 00h04

Mudanças – Aprovada pelos deputados na semana passada, a volta do grande expediente na Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul terá 30 minutos para debate de assuntos diversos entre os parlamentares a partir do dia 16 de outubro. A medida foi definida em plenário. 

Alinhamento – O PSDB pode perder o maior aliado em Mato Grosso do Sul nas eleições do ano que vem para o governo: o DEM. A criação do ‘União Brasil’ e a possibilidade de candidatura própria pela legenda pode afetar a parceria que ajudou não só reeleger Reinaldo Azambuja em 2018, como manter a governabilidade em seu mandato. 

Aposta – Provável presidente do partido em MS, a senadora Soraya Thronicke vê a possibilidade de ganhar ainda mais força com a fusão entre as legendas e, caso as principais lideranças democratas se mantenham no partido, causaria dificuldades não só no projeto tucano de se manter no poder, como de outros partidos. 

Candidatura – Na segunda-feira, em entrevista à Rádio Hora da Capital, ela chegou a lançar a deputada federal Rose Modesto, ainda no PSDB, ao governo, retirando o próprio nome da disputa. Rose avalia saída do ninho tucano na janela eleitoral e já foi especulada no Podemos. 

PLOA – Deputados estaduais receberam e começam a analisar essa semana o PLOA (Projeto da Lei Orçamentária Anual) do ano que vem. A estimativa de receita apresentada é de R$ 18,4 bilhões, quase 10% a mais dos R$ 16,8 bilhões previsto para esse ano.

Pandemia – A senadora sul-mato-grossense Simone Tebet (MDB) comparou o número de mortos pelo coronavírus no país ao de aviões caindo. “600 mil vítimas. Como se 3 Boeings lotados tivessem caído por dia, durante mil dias”, escreveu no twitter. “E pensar que grande parte continuaria a viagem da vida, com escalas nos corações das famílias, não fossem o negacionismo e a omissão da torre de controle e do comandante-mor da nação brasileira”, continuou, se referindo ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido).

Mudança – Aliás, a quase certa ida de Bolsonaro ao Progressistas pode ‘melar’ com a possibilidade do presidente se filiar ao PTB. Na semana passada, o deputado estadual Neno Razuk (PTB) chegou a falar dessa possibilidade durante sessão na Assembleia.

Enquete – Dos 242 leitores que participaram de enquete proposta pelo Dourados News, 53,72% deles não concordaram com o fim do toque de recolher e da ‘lei seca’ na cidade, conforme decreto publicado na quarta-feira passada. Já 43,28% aprovaram a medida tomada pela administração municipal. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Como parte de reestruturação, partido elegerá mulheres para comandar secretaria
Com atrito em MS, fusão entre DEM e PSL ainda não foi debatida entre partidos em Dourados
Fim da obrigatoriedade do uso de máscaras sequer é discutido em Dourados
Projeto proibindo passaporte sanitário em MS é arquivado pela CCJR
Deputado critica sessão online ao falar para poucos colegas

Mais Lidas

CLIMA
Vendaval atinge Dourados e deixa rastro de destruição
DOURADOS
Namorada posta 'status' de jovem com arma, polícia rastreia carro e prende rapaz
DOURADOS
Três vias de Dourados passam a ser "mão única"
DOURADOS
Mulher "roleta" Weimar, causa acidente e deixa motociclista ferido gravemente