Menu
Busca domingo, 07 de junho de 2020
(67) 99659-5905
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Disputa por vaga na Câmara faz Délia perder três secretários

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

02 abril 2020 - 00h04

Boné – Acompanhando os secretários Cláudio Gaiofato e Wesley Queiroz – ambos do PTB – que deixaram a titularidade das pastas de Desenvolvimento Econômico e Cultura, respectivamente, o diretor-presidente da Agetran, Carlos Fábio Selhorst dos Santos, ‘pediu o boné’ do cargo visando as eleições de outubro. 

Nomeação – No lugar dele foi nomeado como interino à função que exercia desde o início do mandato da atual gestão, o servidor público Dalberto Cristóvão Gonçalves Ribas Fujii. 

Desagradou – O pedido de exoneração do agora ex-diretor da Agência ocorreu na terça-feira (31/3), último dia para desincompatibilização de servidores com status de secretários e que desejam concorrer a cargos legislativos se afastarem da administração. O fato não teria agradado a prefeita Délia Razuk (PTB).

Mudança – Carlos Fábio também deixa o Cidadania e se mudará para o PP (Partido Progressista), que também filiou recentemente o presidente da Câmara de Vereadores, Alan Guedes. 

Vaga – Mesmo timidamente, já existe movimentação visando a cadeira do conselheiro do TCE (Tribunal de Contas do Estado), Jerson Domingos, diante de uma possível aposentadoria. Como completa 70 anos em novembro, o ex-deputado estadual tem direito ao benefício, caso queira, com o salário integral. 

Disputa – Nos bastidores, alguns nomes são lembrados e podem ser indicados. Entre eles o do presidente da Assembleia Legislativa Paulo Corrêa (PSDB), da senadora Simone Tebet (MDB), do deputado estadual Lídio Lopes (Patriota) e do secretário especial de Articulação Política, Sérgio de Paula. 

Apoio – Corrêa estaria sendo instigado a pleitear a vaga pelo grupo ligado ao colega de Casa, Londres Machado (PSD). Já Lídio Lopes goza de boa influência nos três poderes em MS. 

Mais apoio – Em caso de indicação da senadora, praticamente abriria o caminho para uma possível eleição do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) ao Senado em 2022. Fiel escudeiro do governo e presidente estadual do PSDB, Sérgio de Paula, também tem prestígio na classe política para ter o nome evidenciado. 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Avaliação sobre o toque de recolher deve sair na próxima semana
Comitê confirma surtos, mas teima em dizer que Dourados não é epicentro do coronavírus
Modinha na quarentena, ‘desafio’ é lançado entre deputados durante sessão da AL
Secretário critica realização de concurso de miss em meio a pandemia
Comissão para fiscalizar recursos do Covid-19 em Dourados fica sem representantes da base

Mais Lidas

PANDEMIA
Dourados bate novo recorde e se aproxima de 500 casos de coronavírus
DOURADOS
Suspeito de apontar arma na cabeça de motoboy para roubar veículo é apreendido
DOURADOS
Polícia descobre central que abastecia “bocas de fumo” e prende traficante
PANDEMIA
“Há projeções de que o pior está por vir”, diz secretário após apresentar números da Covid