Menu
Busca segunda, 06 de julho de 2020
(67) 99659-5905
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Délia precisa trocar o tom dramático de vídeos e mostrar firmeza nas decisões

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

27 maio 2020 - 00h04

Insegurança – Mais uma vez a prefeita Délia Razuk (PTB) deixa transparecer insegurança nas medidas tomadas por ela ou sua equipe. Na noite de segunda-feira, horas após decretar ampliação no toque de recolher em Dourados, publicou vídeo na internet mostrando estar disposta a revogar a decisão nos próximos dias. 

Prazo – Apesar de não constar no Diário Oficial, ela prometeu reavaliar a situação nos próximos 10 dias e jogou a responsabilidade da decisão tomada à população, para que mantenha as medidas de isolamento recomendadas pelas autoridades sanitárias. Antes, fez mea-culpa e disse ter sentido no coração a necessidade de conversar com os munícipes sobre a medida tomada, que implicará no funcionamento principalmente de bares e restaurantes. 

Atuação – Também já passou da hora da prefeita encerrar os discursos com ‘tom dramático’ todas as vezes que decidir por determinada ação no município. Nesse momento de pandemia e de agilidade nas decisões, mesmo errando e voltando atrás, é necessário pulso firme da gestora.

Empresariado – Ontem, setores ligados ao comércio começaram a pressionar Délia sobre o toque de recolher em Dourados. No entender de alguns proprietários dos segmentos mais atingidos pela medida, são necessárias justificativas científicas para tal ação. 

Máscara – Aprovado na noite de segunda-feira por unanimidade após pedido de vistas na semana passada, a obrigatoriedade do uso de máscaras em Dourados depende agora da sanção do Executivo. O debate em torno do projeto idealizado pela Mesa Diretora da Casa foi demorado novamente e se alastrou por 1h, recebendo duas emendas.

Criticou – Entre as medidas anexadas ao projeto, uma de autoria dos vereadores Bebeto (PTB) – autor do pedido de vistas na semana passada - e Maurício Lemes (PSB) dispõe sobre a multa aos cidadãos que não utilizarem o acessório apenas após segunda notificação, o que causou provocação por parte do colega de Casa, Madson Valente (DEM). “Confesso que me senti frustrado pelo pedido de vistas [na quarta-feira passada] e confesso que esperava uma emenda mais robusta”, disse, defendendo uma punição mais rigorosa àqueles que ainda teimam em não cumprir as determinações de enfrentamento ao coronavírus. 

Lockdown – Apesar do aumento considerável de casos do coronavírus no município, não há qualquer possibilidade, neste momento, do chamado lockdown em Dourados. A afirmação é de Alexandre Mantovani, assessor especial e porta-voz da prefeita Délia Razuk. 

Tempo – Cinco dias após videoconferência com todos os governadores do país, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) não havia sancionado projeto de lei aprovado pelo Congresso Federal para o repasse de R$ 60 bilhões a Estados e Municípios como forma de enfrentamento ao coronavírus. 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Abstenção deve ser mais um obstáculo a candidatos nas eleições da pandemia
Prefeitura vai à Justiça contra Frente Parlamentar
Mexida no tabuleiro anima postulantes à disputa pela prefeitura de Dourados
Câmara de Dourados agora tem quatro vereadores investigados por corrupção
Promotor pede mais um ano para investigar vereador sobre “empenha 200 contos”

Mais Lidas

POLÍCIA
Assassinado no Izidro é secretário de Agricultura Familiar de Dourados
DOURADOS
Ex-funcionário é o suspeito de matar secretário de Agricultura
DOURADOS
Antes do crime, homem que matou secretário havia sido demitido por não usar máscara
DOURADOS
“Um amigo, um conselheiro”, diz Délia após assassinato de secretário