Menu
Busca segunda, 25 de maio de 2020
(67) 99659-5905
COLUNA

Na Lata!

Adriano Moretto

Comércio não questiona fechamento em Dourados, enquanto na Capital há pressão por abertura

Comentários, críticas e sugestões: adrianomoretto.oliveira@gmail.com

27 março 2020 - 00h05

Imunização – Diante das dificuldades e da alta procura pela vacina da Influenza, causando inclusive a falta de doses em Dourados, o promotor Etéocles Brito Mendonça Dias Junior, da 10ª Promotoria de Justiça, instaurou Inquérito Civil para apurar se existe alguma irregularidade na distribuição de vacinas nos postos de saúde. 

Influenza – A campanha teve início na maior cidade do interior sul-mato-grossense na terça-feira (24/3) para idosos acima de 80 anos e nos dois primeiros dias o estoque disponibilizado pelo Ministério da Saúde havia praticamente ‘zerado’. 

Limitado – Ontem, apenas um dos pontos ‘extra-postos de saúde’ funcionava, no Douradão, para aproximadamente 200 doses. Houve fila de carros no pátio do estádio, onde a imunização era feita através do drive-thru.

Radical – Desenvolvendo até então papel firme e técnico ao conduzir as ações de prevenção diante da pandemia do coronavírus no Brasil, o ex-deputado federal por MS e atual ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, sucumbiu às declarações do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e mudou o tom do seu discurso no que diz respeito a prevenção da doença, mais especificamente no isolamento da população.   

Campanha – A quem diga que o recuo de Mandetta visa as eleições de outubro – se ela realmente acontecer por conta da pandemia -, mais precisamente a prefeitura de Campo Grande. Com a possibilidade do DEM lançar candidatura própria na Capital e o ministro tendo espaço destacado na mídia nacional diariamente, uma possível saída agora do Ministério da Saúde provocada por um atrito com o presidente, poderia ser prejudicial para os planos da legenda. 

Negócios – Enquanto isso, ainda na Capital, entidades ligadas ao comércio, como a Câmara de Dirigentes Lojistas, começam a pressionar o prefeito Marquinhos Trad (PSD) para a retomada do funcionamento – mesmo parcial – de lojas de rua e shoppings alegando dificuldades financeiras e possíveis demissões. 

Local – Já em Dourados, ainda não há movimentação aparente nas entidades que representam esse segmento de mercado. Por enquanto, as lojas de rua e o shopping permanecem com as portas fechadas e apenas alguns setores varejistas têm conseguido prestar serviço no município. 

Proteção – A prefeita de Dourados, Délia Razuk (PTB), tem apelado sempre a proteção individual como forma de prevenção ao coronavírus durante as agendas. Nos vídeos e fotos publicados nas redes sociais da administração municipal, a chefe do Executivo aparece sempre com uma máscara de proteção. 

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Se unificada, eleição acaba com ‘trampolins’ políticos a cada dois anos
Líder da prefeita faz, na Câmara, papel que deveria ser de secretário de Governo
Em pré-campanha, ex-líder de Reinaldo vota contra projeto do Executivo
Vereador reclama por não ser lembrado para participar de entrega de prédio público
Após Délia jejuar e orar, decreto em MS quer cidadãos orando contra pandemia

Mais Lidas

TRAGÉDIA
Homem morre atropelado por rolo compactador
PANDEMIA
Dourados ultrapassa marca de 100 casos confirmados de coronavírus
MARACAJU
Homem morre após tentativa de fuga e troca de tiros com a polícia
MS-145
Motorista disse não ter visto momento que atropelou e matou ciclista