Menu
Busca quarta, 12 de maio de 2021
(67) 99257-3397
COLUNA

Amplavisão

Manoel Afonso

Senado: sai Simone, entra Tereza Cristina?

Amplavisão

09 abril 2021 - 07h24

INCÓGNITA: As eleições locais de 2022 dependerão do quadro nacional. Em 2018 houve o desalinhamento partidário – pois antes o presidente era eleito basicamente na disputa bipartidária entre PT e PSDB. Agora não se sabe qual o rumo de siglas fortes como o DEM, PP e MDB. A decisão delas mudará as pedras nos tabuleiros estaduais.

REFLEXOS:  Se o DEM, por exemplo, não caminhar com Bolsonaro, como ficaria a ministra Tereza Cristina? Sua candidatura ao Senado correria risco? Ela buscaria outro partido?  O MDB gostaria de lança-la ao Senado - porque Simone Tebet – senadora do partido – está em baixa na cúpula e nas bases eleitorais. Sua tentativa de reeleição seria de altíssimo risco e a opção dela seria tentar a Câmara Federal. 

SEM PODER:  Desde que Wilson Martins venceu o pleito de 1982 o MDB usufrui das benesses do poder para disputar eleições. Em 1.996 Pucinelli se elegeu prefeito da capital  e a ‘festa’ continuou em alta voltagem. Hoje o partido também envelhecido tem dificuldades para enfrentar adversários ungidos pela máquina oficial. O discurso pela democracia se esvaiu com tanta corrupção envolvendo gente do partido.  

O RETORNO:  Surpreendendo os observadores  a notícia interessante da semana é a saída de Carlos Marum do Conselho da Itaipu Binacional. O ex-ministro deve ter planos para disputar a Câmara Federal pelo MDB. No caso disputaria votos na mesma faixa do eleitorado do ex-senador  Moka (MDB) também candidato. Ambos profissionais. 

DEPUTADOS & AÇÕES;  Paulo Corrêa (PSDB): Ágil e democrático mantém o bom nível dos trabalhos da Casa em plena pandemia.  Zé Teixeira (DEM); zeloso secretário é co-responsável pelo funcionamento da AL. Lucas de Lima (SOL): quer a inclusão dos jornalistas no grupo dos prioritários da vacina contra o Covid.; propõe a criação de delegacia virtual de proteção  aos animais.  Cabo Almi (PT) quer: 13º antecipado dos funcionários públicos de MS, a volta do Programa Nacional de Alimentação; repudia aumento da tarifa energética. 

RUBEM ALVES: “Sempre vejo anunciados cursos de oratória. Nunca vi anunciado curso de escutatória. Todo mundo quer aprender a falar, ninguém quer aprender a ouvir. Pensei em oferecer um curso de escutatória, mas acho que ninguém vai se matricular. Escutar é complicado e sutil. ( ) Nossa incapacidade de ouvir é a manifestação mais constante e sutil de nossa arrogância e vaidade: no fundo, somos os mais bonitos...”

SAIONARÁ: Armando Tibana, Celso Yanase, Edson Shimabukuro. Testuo Arashiro, Wilson Oshiro e Paulo Yonamine já representaram a colônia nipônica  (70 mil pessoas) na Câmara Municipal de Campo Grande. Os 3 últimos numa única legislatura. Em 2020 foram13 candidatos sem sucesso, perdendo espaço para setores como dos evangélicos.   

RETROVISOR:   O último  representante dos nipônicos no legislativo da capital foi   Edson Shimabukuro (PTB). Em 2020 o médico  Marcus Tiguman  (Pode)  foi o melhor da colônia; obteve 1609 votos, em 62º lugar. Lembro:  Odilon Nakasato (MDB/1978) se elegeu deputado estadual para a Assembleia Constituinte.  

SUCESSO no facebook o vídeo com discursos folclóricos da ex-presidente Dilma (PT). Daquele que ‘estocava  o vento’; da  saudação a mandioca; do plano para ‘dobrar a meta’;  da descoberta sobre a saída sem volta da pasta de dentes do tubo; da vinda das pessoas do nordeste ‘para o Brasil’; da sua análise sobre o Papa Francisco, ‘um papa muito normal’; da sua justificativa: “gente, eu engasguei comigo “mesma” . 

AÇÕES & DEPUTADOS:  Marçal Filho (PSDB): alerta que a reforma do ginásio em Dourados depende de projeto da prefeitura; anuncia visita às famílias beneficiadas pelo programa social serão visitadas.  Lidio Lopes (Patri): autor de emenda ao projeto do Programa Mais Social aumentando para R$250,00 o valor do auxílio emergencial.      Mara Caseiro (PSDB): pede ambulância para Iguatemi;: reforma de 4 escolas de cidades do interior; requer ajuda para recuperar estradas vicinais de Figueirão.  Neno Razuk (PTB): insiste no uso do sistema M-chat na identificação do autismo infantil;

BOIADA: “Nos meios políticos, há quem diga que a “vitimização” poderá se tornar o carro-chefe de pretensos candidatos às eleições de 2021. Depois que o ex-presidente Lula foi beneficiado com decisões da Justiça, que anularam suas condenações, foi como se fosse aberta a porteira e ocorresse o estouro da boiada de muitos inocentes e perseguidos, todos se dizendo acima de qualquer suspeita. Portanto...” (Ester Figueiredo na coluna Diálogo – Correio do Estado) 

SERGIO ASSIS: Ex-deputado estadual derreteu. Em 2015 foi notícia acusado de ter feito ‘programa’ com adolescente de esquema de exploração  sexual. ‘Sem graça’, foi depor na Delegacia Especializada de Proteção à Criança e ao Adolescente. Não sei que fim levou o caso e nem a justificativa dele (Sergio) em casa, mas ele não se livrou do  eterno estigma. Azar dele! Os políticos não usufruem do benefício da dúvida.  

O PRINCÍPIO  jurídico “in dubio pro reo” que beneficia acusados no dia a dia não atinge os políticos . Simples a razão. Eles se elegem graças a uma áurea de honestidade e ética através de promessas. Isso naturalmente aumenta a expectativa do eleitor. Após, a decepção é proporcional a confiança depositada pelo voto.  Não podia ser diferente. 

O AVISO  é antigo: na política vale a versão do fato e não o fato em si.  O homem público  deve se conscientizar que os seus atos são vistos com outros olhos  Apenas um deslize, vira manchete e a sociedade reage. Suspeito, tem de comprovar sua inocência. Às vezes mesmo absolvido na justiça, é condenado pela opinião pública. E na política vale o que o povo pensa e julga. 

O LEMBRETE de que ‘os políticos precisam conversar mais com os eleitores e menos entre eles – procede! Daí que alguns políticos  fingem ignorar a opinião das pessoas que vivem fora do ‘círculo mágico’ e  querem a todo custo voltar ao ‘palco’ em 2022. Neste caso cai bem aquela velha frase: “eu sei o que vocês fizeram no verão passado”. 

DEPUTADOS & AÇÕES:   Capitão Contar (PSL): Vigilante,  enviou ofício ao MPE  e à Prefeitura da capital  pedindo melhora no atendimento aos pacientes do Covid. Evander Vendramini (PP): denuncia o serviço ruim de telefonia em Corumbá e região ; pede reparos nos equipamentos do Hemocentro de Naviraí.  Gerson Claro (PP) recuperando-se da Covid, preside os trabalhos da CCJR;  (PP);  José C. Barbosa   (DEM) quer inclusão de várias categorias nos grupos prioritários de vacinação; criação do plantão informativo da saúde dos pacientes com Covid.  – João Henrique (PL); seu projeto regulamenta venda de produtos de conveniência nas farmácias e drogarias; tramitam duas propostas dele: sobre imunização do Covid e uso de fogos de artifício

EM ALTA:  Os números positivos divulgados inclusive na mídia nacional  sobre os resultados do combate ao Covid em Campo Grande e no Estado, colocam o prefeito Marcos Trad (PSD) e o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) em evidência e se fortalecendo politicamente. Também o Secretário Geraldo Resende é merecedor de elogios pelo trabalho que realiza e que  também será recompensado politicamente.   

EM BRASÍLIA: No PDT, Carlos Marum queria mudanças no mando do partido aqui no Estado. Após ouvir seus argumentos, o ex-governador  Brizolla ponderou: “Você quer renovar,  mas não vejo razões para isso. O PDT acaba de eleger o vice governador ( Moacir Khol) e vários deputados”. Marum acusou o golpe e se calou.  O relator do episódio é o ex-deputado estadual Luiz Tenório (Cassilândia).  

PILULAS DIGITAIS:

O diabo é um otimista, se acha que pode tornar as pessoas piores do que já são. (Karl Kraus)

A política é um jogo de aparências, de consequências concretas. (Sergio Abranches) 

A verdade em que você acredita determina seu caráter. (Arnaldo Jabur)

O conhecimento serve para encantar as pessoas, não para humilhá-las. ( Mario S. Cortella)

Quantas coisas perdemos por medo de perder. ( Paulo Coelho)

A saudade é a nossa alma dizendo para onde ela quer voltar. (Rubem Alves)

Estamos gritando desesperadamente para sermos observados, nos sentimos muito solitários...( Leandro Karnal)

A felicidade vai ficando cada vez mais dura perto do topo. ( Frederico Nietzsche)

Viagra. Fez mais pela humanidade do que 200 anos de marxismo ( Luiz F. Pondé)

O capitalismo vende produtos não porque vende produtos, mas porque vende ilusões. ( Viviane Mosé-filósofa)
 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

Os políticos fogem da iniciativa privada e do anonimato
Delcídio, sua esperança não é do verbo esperar
Os projetos locais e a sucessão presidencial
Turbulência no ar: CPI, STF, Covid e eleições
Senado: sai Simone, entra Tereza Cristina?

Mais Lidas

PANDEMIA
Levado pela Covid-19, "João da União" deixa legado para família e em Dourados
INDÁPOLIS
'Frio' e com roupa ainda suja de sangue, assassino de tio não mostrou arrependimento ao ser preso
DOURADOS
Homem morre no HV após acidente com condutor que empinava moto
PANDEMIA
Novo decreto mantém toque de recolher às 21h e autoriza abertura de cinema em Dourados