Menu
Busca sexta, 04 de dezembro de 2020
(67) 99659-5905
COLUNA

Amplavisão

Manoel Afonso

Eleições: poucas propostas, promessas demais

Amplavisão

02 outubro 2020 - 07h31

ABSTENÇÃO: Vai superar os 20,3% - de 2018. Se ao eleitor falta motivação, sobra medo do contágio. A Multa? Ninharia! Um contrassenso: democracia obrigando o voto? Direito ou dever? Uma boa hora para discutir a obrigação do voto desde 1824. Quem sabe agora os políticos melhorem suas propostas e assim animem o eleitor a ir votar.

CARA NA PORTA: O eleitor de boa renda não quer ser incomodado na sua casa e no trabalho. Usa as redes sociais para se informar politicamente. A presença física dos candidatos é aceita apenas entre os eleitores de baixa renda.  Os institutos de pesquisas  registram essa nova postura.  Enfim, acabou aquele velho cafezinho na casa do eleitor. 

FEDEU!  Eleição é guerra. Se tiver rabo fique em casa. A manchete do Correio do Estado é devastadora: “Promotor pede ajuda ao TRE para encontrar Zorzo, acusada de fraude”.  A candidata a vice prefeita da capital presidiu a  Fundac na gestão de Gilmar Olarte e teria se envolvido em licitação direcionada. Sujou o prontuário de boa moça.

CANDIDATO a vice não ajuda, mas pode atrapalhar. Juliana Zorzo, ex-assessora do gabinete de Marcio Fernandes é apresentada  como empresaria vitoriosa. Mas agora seu currículo é detonado pela notícia.  Mas na política vale a versão, não o fato. E quem irá defendê-la? Seu padrinho e fiador, o ex-governador Puccinelli (MDB)? É possível. 

O DITADO procede: eleição não é piquenique.  Todos querem vencer. A tese de que ‘importante é competir’ serve só ao Barão de Coubertin, o criador dos Jogos Olimpícos.   Pipocam acusações, impugnações e notícias sobre as candidaturas.  Começa a pintar o clima eleitoral, ainda pálido em relação aos pleitos anteriores. Mas já é alguma coisa.

EM ALTA:  Na grande mídia não há elogios, só negativismo. Das obras - sem superfaturamento - nem fotos e notícias.  No STF o velho ranço e na Câmara  aquilo que todos sabem. Mas apesar de tudo, as últimas pesquisas mostram que o governo Bolsonaro melhorou de avaliação também em redutos antes dominados pelo PT. 

MIRANTE: Como a senadora Simone Tebet (MDB)  atuará na campanha de Marcio Fernandes? O resultado refletirá em 2022, onde outros nomes de peso concorrerão ao Senado. Sem candidato a prefeito em Três Lagoas, ela terá que brigar por espaço no maior colégio eleitoral - já que o MDB também não anda bem nas pernas no interior.

‘A LAVANDERIA’: Quem não gosta de Antonio Bandeiras, Mery Streep e Sharon Stone? Estão no filme  da Netflix  mostrando a corrupção de políticos e empresários com dinheiro nos paraísos fiscais. Como a Odebrecht é citada, o pessoal da esquerda  deve assistir e assim admitir: a corrupção do PT é verdadeira e notória em todo mundo.  

TRUMP X BIDEN: O melhor do evento foi a bela Melania Trump ao final.  Quanto ao debate - deprimente, 2 tios velhos rabugentos brigando: Trump chato, Biden ‘vacilão’  e  sugerindo propina ao Brasil no caso Amazônia.  Confundiram ainda mais o eleitor.  Não ganharam novos votantes.  Os eleitores foram os grandes perdedores. Uma lavanderia.  

BOM OU RUIM? Estados explorando jogos de loteria?  Preocupante. Se hoje existem dúvidas quanto a lisura dos métodos dos sorteios feitos pela União, imagine então o que poderá ocorrer em alguns Estados – com as quadrilhas se associando aos políticos governantes para manipular resultados. Ora! A bandidagem já está festejando.            

ELEITOR: O que ele pensa ao comparar o patrimônio financeiro e o padrão de vida dos candidatos  à prefeito de sua cidade com o que pregam como políticos?  Com base nas declarações de bens dos pretendentes a prefeito da nossa capital, há incoerência entre os discursos e a vida pessoal deles. O ‘show room’ dos carros chics mostra isso.   

ENGANAÇÃO: O que não faltam são candidatos a prefeito com propostas genéricas que prometem o fundo e o mundo, mas sem detalhar métodos e meios para realiza-las. Antes do sim, o eleitor deve fazer um raio x destas proposições para não ‘levar’ gato por lebre. Aquelas fotos bem produzidas e frases de efeito podem ser apenas armadilhas.

CONVENCE?  Saúde para todos, asfalto gratuito nos bairros, pacote alimentar as famílias carentes, escola integral, segurança, esgoto sanitário, ensino profissionalizante   casa própria e emprego na lista das’ prioridades’ dos candidatos. Pacote de bondades  com embalagens  atraentes – mas  nem sempre viáveis administrativamente. 

POR FAVOR:  mais propostas e menos promessas! O nhenhenhém se repete em todas as eleições. Candidatos desviam das propostas e abraçam as promessas, que são apenas  acenos de esperança.  Já a proposta é diferente; com pesquisas, projetos técnicos em  detalhes, mostrando inclusive as fontes dos recursos para o empreendimento. 

LIVRO ABERTO?: Nas cidades menores, as biografias dos candidatos são públicas. Mas nos colégios maiores o eleitor não sabe quem é quem. Com máscara piorou!  Há riscos, o currículo  nem sempre é fiel a realidade.  Especialistas  montam biografias só de vitoriosos. ‘Supermans’ e ‘Salvadores da Pátria’ -  tipos que não faltam por aí.

‘EXEMPLAR’: Alvos de ações judiciais por suspeitas de irregularidades na gestão, vários prefeitos chegando desgastados nas eleições.  Mas esse não é o caso do prefeito MarcosTrad (PSD) da capital  - surfando em credibilidade e popularidade;  pagando em dia e fazendo obras.  E aí - os concorrentes estão sem argumentos para criticá-lo. 

APLAUSOS:  Costurar na política não é fácil. Exige habilidade, coragem e paciência. Admirável como o deputado José C. Barbosa (DEM) costurou essa delicada colcha de retalhos partidários, com interesses e personagens diferentes em apoio à sua candidatura a prefeito de Dourados. Obstinado, gosta do que faz. Escrevam: não decepcionará.  

PRESIDENTE da Comissão do Meio Ambiente da Assembleia Legislativa,  Lucas de Lima (Solidariedade) tem se mostrando  afinado com as questões e desafios. Foi assim nas barragens da mineradora de Corumbá;  no turvamento das águas de Bonito, Jardim   e agora na exitosa audiência pública para debater as queimadas do Pantanal. Agradou.

NA ÁREA:  O ex-ministro Luiz H. Mandetta cumprindo aquilo que prometeu ao deixar o cargo. De olho em 2022 participa da campanha  na capital,  inclusive com gravações com candidatos do Democratas.  A colega Marinalva, postulante a vereadora pelo DEM  na capital já postou no facebook um vídeo com ele recomendando o voto nela.  

NOVO ROUND:   A situação no PSL na capital é comparável a equipe de corrida que ainda não definiu o tipo de pneu enquanto os concorrentes  já estão na pista. Essa sequência de  trapalhadas atinge em cheio a credibilidade da sigla e espanta os eventuais eleitores. A ‘nova política’ mesclada com tanta confusão leva a marca do amadorismo.  

NO FACEBOOK:

Não perca a amizade por política. Cada um vota no seu malvado preferido. 

Aberta a temporada dos políticos comerem pastel no balcão

Vereança – todos de olho no salário. 

Maltratar um bicho; até 5 anos de cadeia. Matar um humano; pena dependerá do advogado contratado.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

Eleição não é cobrança de pênaltis
A fadiga do poder fomenta a renovação
Inevitável: sorrisos e lágrimas das urnas
Veteranos e novatos em busca do poder
Uma eleição discreta e sem rostos

Mais Lidas

POLÍCIA
Homem é encontrado morto em ponte próximo à Vila Cachoeirinha 
CAARAPÓ
Jovem que matou companheira com mata-leão é autuado em flagrante por homicídio doloso
ACIDENTE
Rodas de carreta se soltam e atingem mulher na calçada em Amambai
DOURADOS
Corpo encontrado na pedreira é de homem desaparecido há quatro dias