Menu
Busca sexta, 14 de agosto de 2020
(67) 99659-5905
DICAS

Como usar a máscara de proteção sem sentir incômodo ou prejudicar a pele?

A máscara pode causar abafamento e dores nas orelhas, mas há maneiras de lidar com tudo isso

29 julho 2020 - 12h00Por iG Delas

A máscara de proteção é um item essencial para quem precisa sair de casa. Entretanto, usá-la o tempo pode trazer alguns incômodos como dores nas orelhas, óculos embaçados e provocar alguns efeitos na pele do rosto. 

FreePik/prostooleh
Máscara de proteção já faz parte do figurino de qualquer um


Para se livrar do incômodo nas orelhas, você pode  usar uma presilha de cabelo ou fazer um extensor de máscara . Já no caso dos óculos, além de acertar o ajuste da máscara, a dica é passar sabonete nas lentes. Na questão da pele é preciso analisar qual seu tipo para tomar os melhores cuidados. 

Segundo Camille Maia, dermatologista da Sociedade Brasileira de Dermatologia, e parceira do Instituto FOREO, em alguns casos a máscara pode causar sensação de abafamento e, em outros, até irritar a pele. Ela dá dicas de como agir para seguir com a proteção necessária e ainda cuidar da pele: 

Máscara de proteção x pele oleosa

Quem tem esse tipo de pele, de acordo com a médica, sofre bastante com o abafamento e a umidade causados pela respiração. "Nesse caso, o ideal é lavar bem o rosto com os produtos indicados antes de colocar a máscara, evitar o uso de maquiagem pesada e também lembrar de trocar a máscara a cada 2 horas para evitar que ela fique molhada, diminuindo a proliferação de bactérias que possam contribuir para o aparecimento da acne, por exemplo", ensina Camille. 

Máscara de proteção x pele seca

Do outro lado, as mulheres de pele seca devem investir em produtos que mantenham o rosto bem hidratado . E para que se tenha uma sensação melhor com a máscara, a indicação da dermatologista é optar por produtos mais fluidos como loções ou gel-creme. Eles vão manter a pele hidratada sem correr o risco de deixá-la oleosa. 

Máscara de proteção x pele sensível

Quem tem esse tipo de pele reclama do atrito da máscara. Se notar alguma irritação, Camille diz que o melhor é procurar um médico para entender a gravidade do problema.

"Caso seja algo leve, causado apenas pelo próprio atrito, use antes de colocar a máscara passe um hidratante específico para peles sensíveis que contenha agentes calmantes e tente trocar o tipo de tecido utilizado", sugere a dermatologista. "As mais recomendadas são as feitas de algodão e o ideal é que a utilize apenas o tempo em que estiver em contato com outras pessoas para evitar o atrito e abafamento causados por ela", completa Camille.

Máscara de proteção x pele normal ou mista

De acordo com a dermatologista, se as mulheres com pele normal ou mista não tomarem os cuidados de higiene e limpeza da cútis e das máscaras podem sofrer todos os problemas listados acima. Portanto, para manter a pele saudável, nada de maquiagens pesadas ou de pular passos na  rotina de beleza diária. 

 

Leia Também

PANDEMIA
Acadêmicos criam Orienta Covid Dourados para tirar dúvidas da população
BRASIL
Depen autoriza visitas virtuais em penitenciárias federais
ANTÔNIO JOÃO
Idoso é indiciado por abuso de primas de 6 e 8 anos
PANDEMIA
MS ultrapassa 35 mil casos de coronavírus e se aproxima de 600 óbitos
DOURADOS
Operação 'Gambiarra' mira reformas de escolas municipais pagas por secretária em nome de empresa
DOURADOS
Trânsito será modificado para obras na Firmino Vieira de Matos
PANDEMIA
Dourados confirma mais um óbito por coronavírus e tem 448 casos ativos
BRASIL
Planos de saúde vão cobrir exames para detecção do novo coronavírus
FISCALIZAÇÃO
Local de rinha de galos é fechado e proprietário autuado em R$ 7 mil
TRÁFICO
Homem é preso com cocaína escondida em jaqueta e suporte de pescoço

Mais Lidas

DOURADOS
Preso no Ipê Roxo era investigado desde fevereiro por estupro do sobrinho
VIDA NOTURNA
“Estão passando fome”: profissionais do sexo sofrem com a pandemia em Dourados
DOURADOS
Com gritos de "pega ladrão", grupo é flagrado furtando carro no Jardim Paulista
DOURADOS
Decreto deve autorizar volta de cursos profissionalizantes e atividades práticas de universidades