Menu
Busca quinta, 19 de abril de 2018
(67) 9860-3221
BANNER CRA

Biodiesel será usado pelo transporte coletivo da Capital

18 dezembro 2003 - 13h00

Na próxima segunda-feira, dia 22 de dezembro, o prefeito de Campo Grande André Puccinelli assina um protocolo de intenções, com entidades representativas da empresas de transporte coletivo urbano, para uso de um combustível alternativo (biodiesel) em parte da frota de Campo Grande. A iniciativa deve ser posta em prática nos primeiros meses de 2004, na primeira etapa com cerca de 25 veículos. A solenidade está marcada para as 11 horas, no gabinete do prefeito.A atitude da prefeitura reforça o apoio dado pelo prefeito, desde o início da pesquisa de desenvolvimento do combustível. No dia quatro desse mês, Puccinelli recebeu em seu gabinete uma comissão formada por pesquisadores, professores universitários e empresários que vieram discutir a viabilidade de utilização do biodiesel. O Programa Brasileiro de Desenvolvimento Tecnológico de Combustíveis Alternativos foi implantado em Curitiba há seis anos.Segundo o coordenador, Edílson Bernardim Andrade os veículos de uma frota que testou o combustível já rodou mais de cinco milhões de quilômetros “sem registrar nenhum problema”, assegurou. A resistência da indústria de motores automotivos, na opinião de Bernardim, é um dos motivos para que o uso de combustível alternativo não seja intenso. Além de Bernardim, estavam presentes à audiência o diretor executivo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico (Sedec), Jonathas de Camargo; representantes da Assetur, do Setur, do Sindiálcool e professores da UCDB.No ano 2000, foi criada a empresa Ecológica Mato Grosso Indústria e Comércio - ECOMAT, única no Brasil a produzir, com tecnologias assegurada, o biodiesel a partir da transesterificação etílica de óleo de soja e detentora da tecnologia do produto co-solvente AEP 102, componente mestre da mistura álcool diesel MAD-8 (mistura de 8% de álcool etílico anidro, 89,4% de óleo diesel e 2,6% de aditivo AEP-102). A MAD-8 produzida em seu estágio final pela ECOMAT, já foi testada pelo Instituto de Tecnologia do Paraná (TECPAR) e creditada pela BASF S.A., em testes de bancada, como uma tecnologia viável como combustível substituto do óleo diesel. A iniciativa tem como objetivo a redução de impacto ambiental provocado pelos poluentes liberados pelos escapamentos dos ônibus a camada de ozônio.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

DIREITOS HUMANOS
Esposas de presos denunciam agressões e Comissão vai até a PED
MS-276
Motorista cochila no volante e carro capota em rodovia
ECONOMIA
Lojas do comércio de Dourados podem funcionar normalmente no feriado de Tiradentes
ROTA BIOCEÂNICA
Governo chileno comemora aprovação de ponte em Porto Murtinho, diz Moka
AÇÃO
Veículos roubados são recuperados pela PRF em MS
CULTURA
Ciclo de Cinema Latino-Americano é destaque em abril em Dourados
DOURADOS
Comad prepara a Semana Nacional de Combate às Drogas
DOURADOS
Ex-alunos do Colégio Anglo Unigran recebem medalhas em Olimpíada Brasileira de Física
GERAL
Governador Azambuja cumpre agenda no Sul do Estado amanhã
Reinaldo irá entregar obras no município de Douradina
SEGURANÇA
Cidades têm R$ 271 mi disponíveis para campanhas e fiscalização de trânsito

Mais Lidas

ITAPORÃ
Mortos em troca de tiros após assalto eram de Dourados
SEGURANÇA PÚBLICA
Em comunicado, PCC convoca integrantes para “alerta geral”
TENSÃO EM MS
Presos tentam impedir pente-fino na PED, mas agentes fazem ‘limpa’
DOURADOS
Após invadir Ceim, dupla ameaça vigia de morte e rouba equipamentos