Menu
Busca domingo, 25 de fevereiro de 2018
(67) 9860-3221
Clube Indaiá - Janeiro 2018

Jovem morre após ser atendido em dois hospitais

03 dezembro 2003 - 08h56

O jovem Cristiano Lima de Carvalho, 21 anos, residente no Jardim Santa Maria em Dourados, morreu por volta das 6h30 de hoje, após ter sido atendido em dois hospitais.De acordo com informações do pai da vitima, João Alves de Carvalho, no início da noite de ontem, Cristiano que estava com muita febre e dor de estomago, foi levado para o PAM (Pronto Atendimento Médico) onde foi atendido medicado e liberado, mas durante a madrugada ele voltou a passar mal e foi encaminhado para o Hospital Evangélico, onde também foi medicado e liberado.Ainda segundo o pai, no início da manhã de hoje Cristiano voltou a ter problemas e quando ele chegou no Posto do Jardim Ouro Verde, começou a ter convulsões e acabou morrendo.O corpo de Cristiano está sendo encaminhado neste momento para o Instituto Médico Legal (IML) de Dourados, o será submetido a autópsia para identificar as causas da morte.  

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAUUUU!!
Débora Oliver faz cliques quentes para o Diamond Brazil
ASSEMBLEIA
Seminário sobre regularização fundiária urbana é o destaque da semana
LOTERIA
Apostas para a Dupla de Páscoa já podem ser feitas
PM E BOMBEIROS
ACS elege novo presidente em MS
ESTADO
Começa em abril inventário de plantas e solo do Cerrado de Mato Grosso do Sul
Veículos roubados que seriam levados para o Paraguai são recuperados
BRASIL
Conta-salário poderá ser transferida para instituições não financeiras
RECOMENDAÇÃO
Prefeito vai revogar doação de área a Arquidiocese de Campo Grande
MS/PR
Assaltantes se escondem em pântano e acabam presos
ESTADUAL
Federação adia fim da primeira fase após ajuste de tabela

Mais Lidas

NOVO HORIZONTE
Foragido da Justiça é preso após trocar tiros com policiais em Dourados
WILLIAM DENTE PODRE
Ladrão baleado após atirar contra a polícia morre em hospital
DOURADOS
Idoso morre ao ser atropelado na Monte Alegre
FÁTIMA DO SUL
População faz protesto e pedem Justiça no caso Débora