Menu
Busca terça, 26 de maio de 2020
(67) 99659-5905
POLÍTICA

ONU premia Brasil por controle ao tabaco e por ações no trânsito

24 setembro 2019 - 07h19Por Agência Brasil

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, recebeu nesta segunda-feira, dia 23 de setembro, em Nova York o Prêmio da Força-Tarefa Interagências da ONU (Organização das Nações Unidas). O reconhecimento foi para ações do governo brasilero de combate ao tabaco e pela redução de mortes no trânsito.

Nos últimos 12 anos, o número de fumantes no Brasil caiu 40%, passando de 15,6% em 2006 para 9% em 2018. Entre 2010 e 2017, o país reduziu em 17,4% o número de mortes por acidentes de trânsito, de 42.844 para 35.374 óbitos. De acordo com o governo brasileiro, o prêmio da ONU é um reconhecimento à contribuição brasileira para o alcance dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODSs), fixados em 2015, como um plano de ação em diferentes áreas, entre elas a saúde, até 2030.

“Conseguimos chegar a 9% de pessoas que fumam no país graças a nossa luta contra o tabaco por quase 20 anos”, afirmou Mandetta. “Nós seremos o primeiro país livre do tabaco no mundo. E isso é algo que somente a cobertura universal em saúde e o apoio da sociedade pode fazer”, ressaltou o ministro.

Em relação ao tabaco, o prêmio foi destinado à Comissão Nacional de Implementação da Convenção-Quadro para Controle do Tabaco e seus Protocolos do Brasil (CONICQ), presidida pelo Ministério da Saúde. A comissão tem o objetivo de promover o desenvolvimento, a implementação e a avaliação de estratégias, planos e programas para o cumprimento das obrigações previstas na Convenção-Quadro da Organização Mundial da Saúde (OMS) para o Controle do Tabaco.

O Brasil também foi premiado pelo programa Vida no Trânsito. Criado em 2010, a iniciativa tem como meta principal a redução de 50% no número de óbitos por acidentes de trânsito até 2020. Para isso, o Ministério da Saúde em parceria com estados e municípios desenvolve ações que vão desde intervenções na engenharia do trânsito, passando por fiscalização, campanhas educativas até ações de atenção às vítimas. O Vida no Trânsito está implantado em 26 capitais e de outros 26 municípios, alcançando uma população de aproximadamente 50,6 milhões de habitantes. Nas capitais que mais se engajaram no programa, houve redução superior ao índice de 40%, com detaque para Aracaju, com redução de 55,8%; Porto Velho (de 52,0%); São Paulo (de 46,7); Belo Horizonte (de 44,7); Salvador (de 42,7%); e Maceió (de 41,9%).

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Uso obrigatório de máscara é aprovado com multa de R$ 30 só após segunda notificação
BATAYPORÃ
Dois são presos após tentar matar jovem a pauladas
CORONEL SAPUCAIA
Jovem é flagrado transportando 90 kg de maconha
LEGISLATIVO
Cinco matérias estão pautadas para votação na Ordem do Dia desta terça-feira
AGRESSÃO
Inquilino leva golpe de facão durante conversa com dono de imóvel
DOURADOS
TJ manda Câmara pagar R$ 82 mil para suplente presa dois meses após posse
ESTUDO
MS registra redução de 1.871 crimes no 1º quadrimestre de 2020
UFGD
Editora prorroga prazo de envio de propostas para publicação de livros
DISCUSSÃO
Justiça analisa prisão de pai e filho suspeitos de atirarem em vizinha
RIO DE JANEIRO
STF nega acesso de Flávio Bolsonaro ao depoimento de Paulo Marinho

Mais Lidas

DOURADOS
Prefeitura estende toque de recolher em 2h em Dourados
PANDEMIA
Dourados tem mais de 150 casos de Covid-19 e secretário diz ser assustadora a crescente na região
PANDEMIA
Dois meses após decreto de emergência, Dourados confirmou 127 casos de Covid-19
PANDEMIA
Número de pacientes internados por coronavírus em Dourados sobe 50% em 24h