Menu
Busca Sábado, 20 de Janeiro de 2018
(67) 9860-3221

Ministério da Saúde cria Comitê de Atenção à Pessoa Celíaca

19 Dezembro 2012 - 12h09

O Ministério da Saúde criou um Comitê Intersetorial de Atenção Integral às Pessoas Celíacas para elaborar, planejar, monitorar e avaliar as políticas de atenção voltadas para cerca de 1 milhão de celíacos que existem hoje no Brasil. A medida foi publicada nessa terça-feira (18).

A doença celíaca é autoimune. O portador tem intolerância permanente ao glúten, uma proteína encontrada no trigo, na cevada, no centeio, na aveia e em seus derivados. Nos celíacos, o glúten, que está presente em pães, biscoitos e uma infinidade de alimentos, desencadeia a produção de anticorpos no intestino delgado, que inflamam as paredes intestinais e dificultam a absorção de nutrientes.

De acordo com a nutricionista Lucélia Costa, presidente da Federação Nacional das Associações de Celíacos (Fenacelbra), os sintomas podem variar, mas os mais comuns são diarreia crônica (de mais de 30 dias), prisão de ventre, anemia, falta de apetite, vômitos, emagrecimento, perda ou pouco ganho de peso, atraso de crescimento ou da puberdade, humor alterado, irritabilidade ou desânimo e distensão abdominal.

A nutricionista acrescenta que a doença pode causar uma série de problemas associados, como o hipotireoidismo, vitiligo, a asma, dores articulares, entre outros. “[A doença celíaca] ainda é desconhecida e subestimada pela maioria da população e pelos profissionais de saúde [no Brasil]”. Ela pode levar anos para ser diagnosticada, já que os exames de sangue existentes são, às vezes, insuficientes para uma conclusão. No entanto, pode ser confirmada por meio de uma endoscopia, com a biópsia de uma amostra do tecido do intestino delgado.

O celíaco deve se privar de comidas que contenham glúten por toda a vida. “Qualquer quantidade pode desencadear reações”, ressalta Lucélia. Ela explica que pode haver ainda restrições a outros alimentos, como o leite, a soja, o açúcar, o milho e até a alguns medicamentos e produtos de higiene e beleza. Os alimentos que contêm glúten podem ser substituídos por produtos com fécula de batata, farinha de milho, amido de milho, polvilho, farinha ou creme de arroz, araruta ou fubá.

Lucélia alerta que a doença celíaca é herdada dos pais. “Nascemos com a predisposição genética e o desenvolvimento dependerá dos fatores ambientais e alimentares“.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MARAVILHAS DO VERÃO
Renata Fan cumpre promessa e publica foto de biquíni
MEDIDA
STJ rejeita pedido de transferência de Cunha para presídio em Brasília
STJ rejeita pedido de transferência de Cunha para presídio em Brasília
DOURADOS
UFGD divulga 969 vagas para o Sisu 2018
UFGD divulga 969 vagas para o Sisu 2018
DIFICULDADE
SPC afirma que brasileiros de todas as classes têm dificuldade para poupar
TRÂNSITO
Rodovia MS-475 segue interditada e usuários devem utilizar desvio
SAÚDE
Projeto visa dar transparência a avaliações de desempenho de UTIs
Projeto visa dar transparência a avaliações de desempenho de UTIs
DOURADOS
Iluminação pública do Esplanada é motivo de reclamações
ECONOMIA
Dólar fecha em queda pelo 3º pregão seguido, a R$ 3,2013
Dólar fecha em queda pelo 3º pregão seguido, a R$ 3,2013
TRÊS LAGOAS
Pela segunda vez, homem é detido após mostrar genitais a adolescentes
Aos policiais, o motorista negou ter cometido o ato e disse que nunca tinha visto as meninas
POLÍTICA
Defesa de Temer pede arquivamento de inquérito sobre portos

Mais Lidas

Homem é executado com 12 tiros de pistola 9 milímetros
DROGAS
Douradense é preso durante “Operação Tagi” desenvolvida pelo GAECO
Morre em Dourados aos 66 anos Joãozinho Engraxate
SE DEU MAL
Com cheque roubado, dono de garagem tenta comprar carro de luxo e é preso