Menu
Busca sábado, 25 de maio de 2019
(67) 9860-3221
POLÍTICA

Marçal cobra solução para problemas na saúde em Dourados

15 maio 2019 - 07h53Por Da redação

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) repercutiu na sessão ordinária da Assembleia Legislativa desta terça-feira (14) falhas na prestação do serviço público de saúde, com ênfase à situação do Hospital da Vida e postos do município de Dourados. "Precisamos de solução para resolver uma série de problemas pontuais, como a falta de médicos, de insumos e de medicamentos", disse o deputado.

Com 220 mil habitantes, Dourados é responsável por atender uma população de outros 34 municípios de toda a região sul do Estado, além do Paraguai, perfazendo uma população de mais de 800 mil pessoas. A cidade conta apenas com um hospital de portas abertas, o Hospital da Vida, que há muitos anos enfrenta superlotamento e carece de espaço adequado para receber os pacientes e de condições necessárias para os profissionais que lá trabalham.

"O superlotamento não é novidade para ninguém, por isso a importância da construção do tão desejado Hospital Regional de Dourados, unidade que tanto lutei quando fui deputado federal e hoje está em construção às margens da BR-463, saída para Ponta Porã", destacou o deputado. A unidade será construída em três etapas e a primeira, que abrigará 29 leitos, estão sendo aplicados R$ 24,8 milhões, e a previsão é de entrar em funcionamento até o final de 2020. O investimento total no hospital é de R$ 53 milhões.

Conforme Marçal Filho, o Brasil está procurando um caminho em meio às barreiras econômicas, mas é necessário priorizar a saúde. “Nós sabemos que os problemas econômicos atingem à saúde, mas precisamos buscar ações para garantir e priorizar esta área. Em Dourados, que é onde moro, existe falta de insumos, falta de remédios, de médicos, e as pessoas carentes são as mais prejudicadas”.

O deputado afirmou que o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul recentemente destinou mais de R$ 13,7 milhões para a saúde pública de Dourados, para atender hospitais, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), Unidade de Pronto Atendimento (UPA), incentivo a Agentes Comunitários de Saúde e de Combate a Endemias, entre outros. “Mas a saúde demanda de mais recursos e de investimentos”, diz o deputado, chamando a atenção para a administração municipal, responsável pela saúde de Dourados. “É preciso planejamento na aquisição de remédios, materiais, contratação e gestão dos profissionais na área da saúde”.

Outro problema apontado pelo deputado é sobre a falta de médicos nos postos de saúde, provocando o superlotamento da única UPA. O problema é que os profissionais que atendem na UPA são contratados pela Fundação de Saúde (Funsaud), que enfrenta crise financeira e tem atrasado o salário dos médicos. Por causa disso muitos deles já abandonaram a unidade e quem sofre são os milhares de pacientes que enfrentam longa fila de espera para conseguir atendimento.

 

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

MS
Carga de cigarro avaliada em R$ 1,5 mi é apreendida na MS-345
POLÍTICA
Ricardo Ayache assume o comando do PSB em Mato Grosso do Sul
CAPITAL
Dupla é presa vendendo ecstasy, LSD, maconha e cocaína pelo Whatsapp
SHOWBIZZ
Marina Ruy Barbosa vai processar empresária de Xuxa por difamação
FUTEBOL
Paranhos sedia neste sábado a 4ª rodada da Copa Assomasul
MS
DOF prende homem que levaria droga para São Paulo
CRIME AMBIENTAL
Ambiental autua assentado por derrubada ilegal de árvores nativas
DOURADOS
Jovem contrata programa com travesti, diz não ter sido atendido e ainda roubado
MIRANDA
Homem é preso com arma e munições durante abordagem na MS-339
LOTERIA
Mega-Sena pode pagar prêmio de R$ 3 milhões neste sábado

Mais Lidas

APÓS INVESTIGAÇÃO
Polícia conclui que atentado registrado por vereadora foi acidente de trânsito
VILA CACHOEIRINHA
“Boca” é fechada, mulher é presa e diz traficar pelo baixo valor do salário mínimo
TRÁFICO
Motorhome com destino a São Paulo é apreendido com mais de 4 toneladas de maconha
MS-156
Dupla é presa pela PF com pistolas entre Dourados e Itaporã