Menu
Busca domingo, 21 de outubro de 2018
(67) 9860-3221

Hábitos alimentares devem ser ensinados até os 7 anos

05 janeiro 2013 - 15h23

É entre os dois e os sete anos que a criança forma o seu hábito alimentar para a vida toda. Se ela não é acostumada a consumir frutas, por exemplo, dificilmente passará a comê-las na vida adulta. Esse é um dos motivos para mães e pais modernos terem a alimentação como preocupação fundamental. Em cada fase do desenvolvimento, as quantidades mudam, mas o tipo de alimentação segue o mesmo.

Segundo a nutricionista clínica Sonja Salles, mestre em Nutrição pela Universidade de Surrey, na Inglaterra, e autora do livro Trocas Inteligentes, o ideal é que uma criança entre o primeiro e o terceiro ano de vida consuma, por dia, em torno de 100 calorias por quilograma de peso. Dos quatro aos seis, 90 calorias, e dos sete aos dez, 70. Independentemente da idade, filhos pequenos precisam se alimentar seis vezes ao dia, incluindo café da manhã, almoço, jantar, lanches e ceia antes de dormir.

De bebê até os 10 anos, os pais devem evitar oferecer sucos industrializados e refrigerantes. "Suco de caixinha tem muito conservante, enquanto refrigerante tem quantidade de açúcar elevada. Um é tão maléfico quanto o outro", indica a especialista. Já os sucos naturais são sempre bem-vindos junto das refeições, pois favorecem a absorção do ferro, que impede a anemia. Outra dica é evitar alimentos lácteos, como iogurte e leite, depois do almoço, porque o cálcio faz com que o ferro não seja absorvido pelo organismo. São recomendadas três porções de laticínio por dia, como queijo minas, leite integral e iogurte.

Fibras em excesso podem atrapalhar intestino
Quanto às porções de verdura em todas as faixas etárias da infância, o ideal é consumir cinco tipos por dia, entre frutas e legumes. "Se a criança não quer comer, os pais devem buscar receitas criativas, investir nas cores e ir pelo lado lúdico", ensina a nutricionista. Incorporar verduras na comida cozida e mascará-las também é uma sugestão.

Fibras demais podem atrapalhar o intestino da criança e a absorção dos nutrientes. Por isso, os pais devem ter cuidado para não entrar na "onda dos integrais". Entre massa, arroz e pão integral, escolha um deles a cada dia. Da mesma forma, deve-se optar por carne ou ovo.

De acordo com a nutricionista, pesquisas do Instituto Nacional do Câncer (INCA) mostram a relação entre alimentação na infância e maiores chances de câncer no futuro. Embutidos em geral, como salsicha, presunto e peito de peru, possuem agentes cancerígenos como nitrito e nitrato de sódio. Sódio em excesso, encontrado em salgadinhos, biscoitos recheados, refrigerantes e temperos de macarrão instantâneo, também é um agente cancerígeno. "Não está proibido o seu consumo, mas deve-se evitar a exposição a esses agentes diariamente", explica Sonja.

Deixe seu Comentário

Leia Também

FÁTIMA DO SUL
‘Tuzin’ morre após colidir motocicleta em rotatória
SHOWBIZ
Sabrina Sato coloca fim a mistério e revela nome pra lá de diferente da filha
INTOLERÂNCIA
UFGD divulga Nota de Repúdio sobre "Suástica" em painel
CRIME AMBIENTAL
Pecuarista é autuado por desmatamento de vegetação nativa
TRÂNSITO
Acidentes com vítimas caem 18% até agosto, revela DPVAT
MARCELINO PIRES
Polícia registra mais um furto de motocicleta em Dourados
ELEIÇÕES 2018
TSE prepara anúncio de medidas de combate às fake news
RIO BRILHANTE
Caminhonete invade pista, bate em motocicleta e mata casal
TERAPIA
Anvisa aprova três novos tratamentos contra o câncer
JARAGUARI
Motorista morre e passageiro fica ferido após capotagem na BR-163

Mais Lidas

DOURADOS
Familiares e amigos dão adeus a empresário e filho mortos em acidente
DOURADOS
Bandidos atiram contra viatura e abandonam carro tomado em assalto
DOURADOS
Dupla é flagrada furtando comércio no Centro
TRÁFICO
Quadrilha que distribua cocaína é desarticulada em MS