Menu
Busca segunda, 18 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
SAÚDE

Em Paris, Brasil apresenta tecnologias que ajudam a assistência no SUS

Países que fazem parte da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) conheceram o Programa Telessaúde, implantado em unidades de saúde da família

25 junho 2019 - 16h00Por Amanda Mendes/Blog da Saúde

A experiência do Brasil ao utilizar teleconsultoria e telediagnóstico para ampliar e qualificar a resolutividade no atendimento na atenção primária no Sistema Único de Saúde (SUS) foi apresentada durante o 25º Comitê de Saúde da Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE), que aconteceu em Paris.

Desde 2007, quando foi instituído o Programa Nacional Telessaúde Brasil Redes, o país faz uso de tecnologias da informação e comunicação para qualificar consultas, dar suporte assistencial, monitorar pacientes e pesquisa. Isso vem permitindo interações à distância na área de saúde em um país de dimensões continentais, como é o Brasil.

Ao participar da Reunião de Especialistas sobre Transformação de Sistemas de Saúde, o secretário de Atenção Primária à Saúde do Ministério da Saúde, Erno Harzheim, falou o desafio que é ofertar assistência de qualidade em um país que tem um dos maiores sistemas de saúde pública do mundo. Salientou a importância do RegulaSUS, projeto que diminui a fila de espera por consultas especializadas em varias capitais brasileiras.

Além disso, enfatizou aos países membros da OCDE que cerca de 160 milhões de brasileiros dependem exclusivamente do SUS e outras 50 milhões usam o sistema de saúde suplementar, mas realizam também procedimentos no público. “Somente no segmento público, são realizadas mais de 5 bilhões de consultas e procedimentos ambulatoriais por ano, cerca de 1 bilhão de exames diagnósticos, e mais de 12 milhões de internações hospitalares”, ressaltou Erno Harzheim.

 O Secretário pontuou que a principal meta da gestão atual do Brasil é fortalecer a atenção primária à saúde para resolver a maior ?parte dos problemas de saúde das pessoas: ‘APS é a porta de entrada do SUS. Nesse desafio, temos inúmeros obstáculos a vencer, entre os quais, cito a difusão da informação, a necessidade da ampliação do acesso”, afirmou o secretário.

Durante a apresentação das ações do Brasil para melhoria da rede pública de saúde, Erno Harzheim destacou o desejo da nova gestão de transformar o Sistema Único de Saúde (SUS). “Nós, verdadeiramente, temos uma grande e genuína intenção de transformar nosso enorme sistema de saúde em uma real e efetiva cobertura universal de saúde associada à alta qualidade do cuidado a um custo sustentável paro o país”, ressaltou Erno Harzheim.

A participação do Ministério da Saúde do Brasil nas reuniões da OCDE faz parte de um esforço conjunto de todo o governo brasileiro para ingresso na organização.

 

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Noite cultural vai celebrar Dia Nacional da Consciência Negra
MATO GROSSO DO SUL
IBGE vai a 53 municípios de MS para realizar pesquisa de saúde
SAÚDE
Estado repassa R$ 5,5 milhões para a saúde de Coxim e mantém pagamentos em dia
BRASIL
Pagamentos do Bolsa Família de novembro começam nesta segunda-feira
DOURADOS
Câmara veda licitações a partir do dia 22
INTERNACIONAL
Presidente da Bolívia diz que anunciará novas eleições em breve
JUSTIÇA
TJ decide que vínculo socioafetivo deve prevalecer em relação à verdade biológica
POLÍCIA
Ultrapassagens perigosas triplicam nas rodovias federais de MS durante feriado
FAKE NEWS
Visita de Lula ao MS no final de semana não aconteceu
BONITO
Ladrão de picanha é preso após furto em mercado

Mais Lidas

POLÍCIA
Vereador é agredido e roubado quando ia para igreja em Dourados
DOURADOS
Motociclista fica gravemente ferido após colisão no Parque Alvorada
FURTO
Casal é flagrado dentro de panificadora fechada na madrugada
DOURADOS
Mulher ameaça policiais com facão em abordagem por manobras perigosas