Menu
Busca sábado, 16 de fevereiro de 2019
(67) 9860-3221
BRASIL

Corpo de Boechat deve ser cremado em cerimônia reservada à família

12 fevereiro 2019 - 06h35Por Agência Brasil

O corpo do jornalista Ricardo Boechat deve ser cremado nesta terça-feira, dia 12 de fevereiro, em cerimônia reservada para parentes e amigos próximos, segundo informações do Grupo Bandeirantes de Comunicação. O velório começou ontem, por volta das 23h30, e vai até as 14 horas de hoje, no MIS (Museu da Imagem e do Som), no bairro Jardim Europa, na capital paulista.

A esposa de Boechat, Veruska Seibel Boechat, acompanhada da família, chegou ao velório por volta das 22h25. Cerca de uma hora depois, o caixão com o corpo do jornalista foi levado por um carro do Serviço Funerário Municipal.

"Quando nós acabarmos de apurar esse caso, vamos encontrar um fio condutor entre essas tragédias que estão acontecendo. São sempre coisas que não estão adequadas. Uma barragem que não estava adequada, um dormitório que não estava adequado e, possivelmente, um helicóptero que não estava adequado", disse o presidente do Grupo Bandeirantes, onde Boechat trabalhava, João Carlos Saad.

Apenas a família e amigos próximos estavam autorizados ontem a entrar no local onde o corpo está sendo velado. Do lado de fora, aglomeravam-se fãs, ouvintes e telespectadores de Boechat, esperando a abertura ao público.

Acidente

O jornalista do Grupo Bandeirantes morreu na queda de um helicóptero na Rodovia Anhanguera, quando retornava de uma palestra em Campinas. O helicóptero caiu em cima de um caminhão no km 22 da rodovia, sentido interior, com o Rodoanel, e acabou explodindo. O motorista conseguiu escapar com vida.

O acidente ocorreu no início da tarde de ontem (11). O piloto da aeronave, Ronaldo Quatrucci, também morreu.

A pedido do presidente Jair Bolsonaro, o ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, irá representá-lo no velório do jornalista. Bolsonaro disse que ele e Boechat eram amigos “há mais de 30 anos” e que apelidou o jornalista de “Jacaré”.

Boechat tinha 66 anos, era apresentador do Jornal da Band e da Rádio BandNews FM e tinha uma coluna semanal na revista ISTOÉ. O jornalista nasceu em Buenos Aires, na Argentina, quando o pai Dalton Boechat, diplomata, estava a serviço do Ministério das Relações Exteriores.

Dono de um humor ácido, usava essa característica para noticiar fatos e criticar situações. O tom era frequente nos comentários de rádio, televisão e também na imprensa escrita. Autoridades dos três Poderes lamentaram a morte do jornalista.

Boechat deixa mulher, cinco filhas e um filho.

Deixe seu Comentário

Leia Também

UAU
Flávia Alessandra mantém feed de tirar o fôlego e capricha nas fotos
CAMPO GRANDE
Jovem é preso por filmar corpos de assaltantes mortos por PM
JUSTIÇA
Condenado por roubo a mulher grávida tem pena aumentada em dois anos
DICAS
Portal do MS traz série de matérias sobre o concurso da educação
COSTA RICA
Polícia faz cerco e prendem quadrilha especializada em furtos rurais
ECONOMIA
Gasolina recua pela 17ª vez e atinge menor preço em 13 meses
DESEMBARGADORA
STF nega pedido de liminar e Tânia Borges continua afastada
UFGD
Clube da Leitura' retorna, com 'As Meninas', de Lygia Fagundes Telles
SONORA
Assessor de Câmara Municipal é detido suspeito de bater na esposa
PRAZO
Abertas inscrições para curso de Processo Civil da Escola de Magistratura

Mais Lidas

DOURADOS
Homem que tramou assassinato de empresário tentou se matar antes de ser levado à PED
PORTE E POSSE DE ARMA
Justiça concede HC a empresário que teve morte encomendada pela mulher
DOURADOS
Envolvidos na trama contra empresário são transferidos à PED
AMAMBAI
Douradense é preso com mais de 1 tonelada de maconha em veículo roubado