Menu
Busca quinta, 14 de novembro de 2019
(67) 9860-3221
CORUMBÁ

Triplo homicídio: assassino diz que matou porque foi “zombado”

15 outubro 2019 - 21h05Por Da Redação

O autor do triplo homicídio ocorrido na tarde do último domingo, dia 13 de outubro, na Fazenda Coqueiro, a 70 quilômetros de Corumbá, disse que cometeu os assassinatos porque foi zombado pelas vítimas. Laudinir da Silva Penaz, o “Corumbá”, 34 anos, foi preso no fim da manhã desta terça-feira (15) na região do Jacadigo, próximo à fronteira com a Bolívia, para onde tentava fugir. O cerco policial contou com apoio de autoridades bolivianas, conforme relatou o site Diário Corumbaense.

Laudinir confessou ter matado a tiros Pedro Carlos de Aquino, 45, Jocemar Gonçalves dos Santos, 36, e João Estevão Cáceres, 50; além de ter baleado Vinícius Schumacher de Lima, 27, no lado esquerdo do rosto. As vítimas saíram de Guia Lopes da Laguna para trabalharem em serviços em uma propriedade rural arrendada. Ele fugiu do local em uma Fiat Strada encontrada incendiada na área urbana de Corumbá.

O sargento PM Wagner Souza Braga relatou que o autor confessou o crime ao ser preso. Ele foi encontrado após as autoridades serem informadas que ele seguia para a fronteira com a Bolívia –equipes ficaram na região desde a madrugada, em viaturas descaracterizadas, recebendo ainda apoio das autoridades da Bolívia.

Percebendo o cerco no país vizinho, ele voltou ao lado brasileiro, sofreu uma queda e se rendeu. Ele também foi reconhecido pela vítima baleada no rosto. Uma segunda pessoa foi presa, sob suspeita de ter vendido a arma ao autor do triplo assassinato.

Desafiado

Dizendo-se arrependido pelo crime, Corumbá negou ter roubado dinheiro –descartando a tese de latrocínio, levantada depois de as autoridades serem informadas que as vítimas receberam R$ 2 mil na sexta-feira (11) por serviços prestados. Laudinir disse que as vítimas o ofenderam.

“Eu atirei neles porque disseram que eu não era homem e que corumbaense não tinha coragem de atirar. Foi aí que resolvi atirar neles. Depois disso, fugi com o carro e abandonei perto do lixão e fui para o local onde me prenderam, mas eu não queimei nenhum carro e nem roubei nenhum dinheiro”, afirmou Laudinir. O veículo havia sido incendiado, e o dinheiro foi levado.

Laudinir ainda afirmou que atirou em Vinícius “para não deixar vestígios. Ele estava no local e viu o que tinha acontecido”. Nenhuma arma foi encontrada durante a prisão do acusado. O autor foi levado para a 1ª Delegacia de Corumbá.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CAPITAN BADO
Testemunhas escutam tiros e encontram homem executado na fronteira
IMORTAL
Sul-maro-grossense é indicado para Academia Brasileira de Educação Física
BODOQUENA
Homem é preso acusado de estuprar a filha da enteada
CESSÃO ONEROSA
Municípios vão receber dinheiro do leilão do pré-sal até 27 de dezembro
CAPITAL
Responsável por atropelamento com morte se apresenta e fica livre
UEMS
Inscrições ao Mestrado Acadêmico em Letras terminam na próxima semana
CAPITAL
Mulher joga copo de vidro na testa de ex-marido após crise de ciúmes
PROTESTOS
fronteira do Brasil com Bolívia em Corumbá é reaberta após 21 dias
AQUIDAUANA
Pai denuncia escola após filho ser impedido de usar banheiro e defecar na roupa
JUSTIÇA
Concessionária deve indenizar cliente por emplacamento incorreto

Mais Lidas

DOURADOS
Encontrado morto na PED dividia cela com 18 internos em ala comandada por facção
TRÂNSITO
Bêbado invade preferencial e deixa família ferida em Dourados
ENCOMENDADA
Quadrilha desarticulada tinha ordem de facção para roubar seis motos em Dourados
PURIFICAÇÃO
Preso, ex-secretário de Saúde é exonerado do cargo de coordenador do Samu