Menu
Busca quinta, 09 de julho de 2020
(67) 99659-5905
CORUMBÁ

Triplo homicídio: assassino diz que matou porque foi “zombado”

15 outubro 2019 - 21h05Por Da Redação

O autor do triplo homicídio ocorrido na tarde do último domingo, dia 13 de outubro, na Fazenda Coqueiro, a 70 quilômetros de Corumbá, disse que cometeu os assassinatos porque foi zombado pelas vítimas. Laudinir da Silva Penaz, o “Corumbá”, 34 anos, foi preso no fim da manhã desta terça-feira (15) na região do Jacadigo, próximo à fronteira com a Bolívia, para onde tentava fugir. O cerco policial contou com apoio de autoridades bolivianas, conforme relatou o site Diário Corumbaense.

Laudinir confessou ter matado a tiros Pedro Carlos de Aquino, 45, Jocemar Gonçalves dos Santos, 36, e João Estevão Cáceres, 50; além de ter baleado Vinícius Schumacher de Lima, 27, no lado esquerdo do rosto. As vítimas saíram de Guia Lopes da Laguna para trabalharem em serviços em uma propriedade rural arrendada. Ele fugiu do local em uma Fiat Strada encontrada incendiada na área urbana de Corumbá.

O sargento PM Wagner Souza Braga relatou que o autor confessou o crime ao ser preso. Ele foi encontrado após as autoridades serem informadas que ele seguia para a fronteira com a Bolívia –equipes ficaram na região desde a madrugada, em viaturas descaracterizadas, recebendo ainda apoio das autoridades da Bolívia.

Percebendo o cerco no país vizinho, ele voltou ao lado brasileiro, sofreu uma queda e se rendeu. Ele também foi reconhecido pela vítima baleada no rosto. Uma segunda pessoa foi presa, sob suspeita de ter vendido a arma ao autor do triplo assassinato.

Desafiado

Dizendo-se arrependido pelo crime, Corumbá negou ter roubado dinheiro –descartando a tese de latrocínio, levantada depois de as autoridades serem informadas que as vítimas receberam R$ 2 mil na sexta-feira (11) por serviços prestados. Laudinir disse que as vítimas o ofenderam.

“Eu atirei neles porque disseram que eu não era homem e que corumbaense não tinha coragem de atirar. Foi aí que resolvi atirar neles. Depois disso, fugi com o carro e abandonei perto do lixão e fui para o local onde me prenderam, mas eu não queimei nenhum carro e nem roubei nenhum dinheiro”, afirmou Laudinir. O veículo havia sido incendiado, e o dinheiro foi levado.

Laudinir ainda afirmou que atirou em Vinícius “para não deixar vestígios. Ele estava no local e viu o que tinha acontecido”. Nenhuma arma foi encontrada durante a prisão do acusado. O autor foi levado para a 1ª Delegacia de Corumbá.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Entregadores de aplicativos pedem legislação específica para categoria
MATO GROSSO DO SUL
Loja deve indenizar por forçar pagamento de produto não adquirido
CAMPO GRANDE
Exército Brasileiro realiza controle de fluxo e aferição de temperatura no HRMS
POLÍCIA
DNA revela que preso em São Paulo é autor de estupro em MS
SAÚDE
MPF ajuíza ação pedindo atendimento para indígenas residentes em áreas urbanas
REGIÃO
PMA flagra trio por pesca ilegal no rio Paraná
MATO GROSSO DO SUL
Hospitais terão que informar Secretaria sobre situação de internações por Covid-19
LEGISLATIVO DE MS
Aprovada utilização de Libras nos programas da rede pública de TV
ECONOMIA
Dólar fecha em queda com exterior e dados de varejo
DESMATAMENTO
Gaúcho leva multa de R$ 33 mil por crime ambiental praticado em MS

Mais Lidas

DOURADOS
Acusado de matar secretário pode ter tido surto de esquizofrenia
BR-163
Casal que morreu ao bater em carreta morava em Campo Grande
PANDEMIA
Dourados confirma mais três óbitos por coronavírus e ultrapassa 3 mil casos
PANDEMIA
Comerciante de 45 anos é a 37ª vítima do coronavírus em Dourados