Menu
Busca quinta, 27 de fevereiro de 2020
(67) 9860-3221
ALERTA

Sem previsão de chuva em MS, população deve tomar cuidado com riscos de queimadas

15 setembro 2019 - 08h15Por Governo de MS

Devido a ação de massa de ar seco no centro do país e os efeitos do El Ninõ, a previsão é que ocorra escassez de chuvas em Mato Grosso do Sul até novembro. Com isso, a orientação é que a população procure evitar situações de risco que possam resultar em queimadas, tanto na área urbana como na zona rural.

A coordenadora do Centro de Monitoramento do Tempo e Clima de Mato Grosso do Sul (Cemtec), Franciane Rodrigues, explicou que durante o mês de setembro deve ocorrer ausência de chuvas devido o predomínio de massa de ar seco sobre a região central do país. No final do mês, devido áreas de instabilidades, pode ser que ocorra chuva nas regiões sudoeste e sul, predominando parte do extremo sul.

Os indicadores apontam que outubro terá chuvas abaixo da média. Não é esperado chuvas regulares durante o período. Durante parte do ano, Mato Grosso do Sul esteve sobre predomínio do El Ninõ.  Apesar de ele ter desintegrado suas características ainda segue atuando em outubro, com temperaturas acima da média e chuvas abaixo da média no Estado. É esperado que as chuvas regulares e com acumulados significativos voltem a ocorrer em novembro.

A recomendação é para que a população evite a prática de queimadas controladas, mesmo que autorizadas pelo órgão ambiental competente. Os produtores rurais devem ficar atentos a possíveis frentes de fogo que possam atingir os limites de suas propriedades.

Entre as orientações para prevenção de queimadas estão:

– Nunca jogar resto de cigarro ainda acesso, por menor que seja, em locais onde haja vegetação, principalmente onde ela estiver seca;

– Para as pessoas que viajam bastante evitar jogar lixo pela janela do carro é essencial para que as queimadas sejam evitadas, pois esse material jogado poderá servir de alimento para o fogo;

– Em caso de acampamentos a fogueira precisa ser feita em locais onde não haja vegetação, principalmente seca, ou a faça bem perto de um rio, observando o sentido do vento para que as centelhas desse fogo possam iniciar um incêndio florestal;

– Em hipótese alguma se deve soltar balão, pois estes também são um dos maiores causadores de queimadas e por isso não soltá-los é uma maneira de evitá-las;

– Nunca usar fogo para queima de lixo ou para a limpeza de plantação;

– Próximo às estradas e torres de transmissão o ideal é providenciar uma aceiro (limpeza de um terreno em volta de propriedades, matas e coivaras, para impedir propagação de incêndios) nas proximidades, de modo a evitar, em caso de incêndio, que este se alastre.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SANEAMENTO
Sanesul executa obras de esgotamento sanitário em Antônio João
TRÊS LAGOAS
Motorista fica preso nas ferragens após colisão entre caminhões na BR-262
MEIO AMBIENTE
Bachelet critica 'retrocessos significativos' na política ambiental no Brasil
NA FRONTEIRA
Moradora de rua tem parte do corpo queimado em incêndio criminoso
INFECÇÃO VIRAL
Casos suspeitos de coronavírus no Brasil saltam de 20 para 132, diz governo
MAIS DE 30KG
Maconha que seria entregue no Paraná é apreendido em Caarapó
LOTERIA
Veja os números sorteados na Mega-Sena; prêmio é de 200 milhões
CAPITAL
Polícia investiga estupro de mulher em terreno baldio
ECONOMIA
Reabertura dos EUA para carne brasileira é oportunidade para MS
PONTA PORÃ
Homem é executado com tiros de metralhadora na fronteira

Mais Lidas

MULTIDÃO
Carnaval na praça central de Dourados termina em ‘confusão e sujeira’
DOURADOS
Mulher tenta sair de mercado com quase R$ 700 em compras sem pagar
INVESTIGAÇÃO
Ex-prefeito de Amambai foi morto após discussão por desacordo trabalhista
PONTA PORÃ
Estado monitora caso suspeito de Coronavírus na fronteira